Bom dia, amigos !

Hoje quero voltar a um post recente que publiquei, e que gerou comentários e debates muito interessantes.

Eu estou falando do post https://www.ocarcara.org/sabados-barbies-e-paes-de-queijo-chesterton/.

Então vou transcrever logo abaixo alguns dos excelentes comentários.

 

Bom dia !

miltin 23/02/2019 at 08:05

Sobre teísmo, natureza e liberdade, permitam-me colar um pequeno texto meu.

O QUE É ACREDITAR EM DEUS, HOJE

O diálogo de surdos surgido a propósito do ensino do criacionismo nas escolas americanas mostrou que alguns conceitos fundamentais precisam ser relembrados, e outros, revistos. Mas o que afinal está em jogo ? Não simplesmente a discussão do currículo escolar – de um pequeno trecho de uma dada matéria -. Não. A celeuma, afinal, não é nova. Reaparece apenas, agora sob nova roupagem. Por trás e ao fundo de várias questões relacionadas, permanece esta : o que existe primariamente ? Existe Deus ? Não existe Deus ? Existe algo além da matéria ?

As perspectivas ontológicas de grande parte dos cientistas e pessoas céticas ou agnósticas mantêm uma unidade, uma premissa básica. A chave comum delas é assumir que tudo o que existe estaria submetido a leis físicas. O comportamento de tudo quanto há estaria sempre submetido a leis, leis naturais. Tais leis seriam, todas, impessoais, resultantes das condições iniciais do universo. Chamemos tal postura de Ontologia da Lei Natural. E é aí já que está o axioma improvável. Essa ontologia, assumida tácita ou expressamente (sim, todos têm uma ontologia, consciente ou não), choca-se frontalmente com os dados da experiência humana.

De fato, a constatação imediata da existência da liberdade humana contradiz, incontáveis vezes por dia, a ontologia da lei natural, subjacente da grande classe de explicações não religiosas. A liberdade humana que falamos aqui não é a liberdade política. Do que se fala é a liberdade ontológica, da capacidade humana de decidir, de fazer escolhas, escolhas de vida e escolhas pequeninas do cotidiano. Essa capacidade de fazer escolhas, a liberdade humana, está fora do campo de explicação das pessoas que adotaram aquela Ontologia da Lei Natural. Qualquer conceito de liberdade, na ontologia da lei natural, recai inevitavelmente numa espécie de ficção, porque nenhuma liberdade poderia contrarias as leis das partículas, afinal, nessa ontologia da lei natural.

Vamos esclarecer um pouco mais essa dicotomia: Ontologia da Lei Natural X Ontologia da Liberdade. Toda a experiência humana é carregada da noção de que podemos fazer escolhas. No cotidiano, fazemos diversas escolhas com a maior simplicidade, o que comer, como trabalhar, o que conversar, o que fazer, enfim. Numa perspectiva maior, escolhemos também os principais passos de nossa vida, quem namoramos, a nossa profissão, se nos esforçamos ou não, se nos dedicamos a alguém, ou não, o que estudamos, os nossos lazeres. O rol é imenso. Evidente que diversos fatores externos influem na nossa decisão, inclusive radicalmente, como no caso de acidentes cerebrais que impedem a livre manifestação. Mas ninguém há de negar que boa parte do nosso caminho na vida foi por nós escolhido, e, grande parte do nosso futuro depende das nossas escolhas ao longo do caminho. Se alguém nos disser que nenhum fato de nossa vida dependeu de escolhas nossas, simplesmente sorriremos e balançaremos nossas cabeças compassivamente.

Ora, tal não é o que espera a Ontologia da Lei Natural, adotada expressa ou tacitamente pelos céticos e agnósticos de variada espécie. Nessa, não há espaço para escolhas. A liberdade humana seria mera ficção, resultado da complexidade dos mecanismos cerebrais, em conjunto com os fatores ambientais. Seriam, afinal, os átomos, ou antes, as partículas ou cordas em suas forças cegas, os senhores de toda a ação. Nenhuma escolha humana poderia haver que pudesse contrariar o caminho inexorável traçado pelas equações, embora essas equações fundamentais ainda não tenham sido descobertas.

Há diversas equações para descrever o comportamento dos constituintes fundamentais, mas nenhuma delas inclui um fator livre para compreender o mundo. Nessa Ontologia da Lei Natural o mundo seria totalmente compreensível tão somente por meio de equações em que seus elementos conteriam causas e efeitos determinados. Partindo de um estado inicial (provavelmente o Big Bang), e conhecendo tais equações, o futuro completo do Universo estaria esquadrinhado. Mesmo que essas equações contenham elementos probabilísticos, não fogem à classificação aqui estabelecida de não reconhecer um fator livre. Ninguém atuaria no desenrolar automático da matéria. Mesmo porque, ninguém não existe, existem partículas e forças que atuam sem saber…

Trata-se, a Ontologia da Lei Natural, na verdade, de uma tradição cultural, até compreensível sociologica e historicamente. Mas é apenas tradição cultural, resultado de um axioma suspenso no ar, o axioma do império da lei natural. Os partidários de uma ontologia da lei natural, na sua prática, adotam o método científico ao procurar comprovações experimentais das teorias, mas em sua ontologia ferem de morte esse mesmo princípio experimental ao filiar-se, consciente ou inconscientemente, a uma noção que contraria frontalmente os dados da experiência humana mais prosaica, a capacidade de fazer escolhas. Se são muito zelosos de um lado, relaxam espantosamente do outro. Nenhum motivo racional ou empírico há que impeça que uma ontologia do humano, uma ontologia da consciência ou uma ontologia da liberdade, seja teorizada e estudada, a não ser as amarras sociológicas da tradição cultural da Ontologia da Lei Natural.

Não obstante essa descrição até aqui feita do modelo mais típico da compreensão científica, é importante ressaltar que há muitos trabalhos que fogem ao padrão. Muitos físicos conceituados exploram a mecânica quântica para introduzir alguma compreensão sobre a relação entre mente e matéria. Mas o que queremos demonstrar nesse artigo é que, independentemente de uma teoria explicatória, é fato incontestável, imediato e óbvio, que possuímos a capacidade de fazer escolhas. O que precisa ficar claro e evidente são dois pontos: a liberdade é fato, e é incompatível com a Ontologia da Lei Natural.

Uma experiência mental permite esclarecer o contraste. Digamos que em 1 milhão de anos a ciência tenha evoluído extraordinariamente. Toda a biologia e todo o funcionamento do cérebro tenha sido desvendado. Então seria possível colocar todos os dados de determinado sujeito, incluindo genéticos, ambientais, históricos, etc, dentro de um supercomputador. E o supercomputador poderia prever todo o comportamento futuro do sujeito estudado. No entanto, nesse ambiente de Ontologia da Lei Natural, o sujeito estudado poderia, ninguém pode duvidar, pegar o relatório gerado pelo computador e reescrevê-lo simplesmente para contrariá-lo. Está furada a previsão, simplesmente pela vontade do sujeito de contrariá-la. Esse pequeno experimento mental permite realçar a dicotomia fundamental entre a Ontologia da Lei Natural e a Ontologia da Liberdade. Realça, se necessário fosse, a faticidade da liberdade como ente separado do mundo regido por leis impessoais.

É preciso, pois, uma Ontologia da Liberdade. É preciso, em respeito à razão e à experiência, asseverar que ao lado do mundo automático das partículas, existe a dimensão da liberdade, seja lá como for. Há. Existe. É palpável. Uma tal constatação é mais imediata e concreta que qualquer dos passos indutivos de teorias profundas sobre o comportamento da matéria. De tal modo que não podemos explicar o que é claro pelo que é menos claro. Precisamos muito estudar a matéria, como tem sido feito, e isso é um grande valor. Mas precisamos, mais ainda, conhecer a dimensão propriamente humana, a dimensão da liberdade e da consciência, irredutíveis que são às equações impessoais determinísticas ou probabilísticas.

Acreditar em Deus, hoje, para mentes rigorosas, é conceber um conhecimento rigoroso acerca da dimensão extra-mecânica da existência, da dimensão que extrapola o automatismo das leis naturais, a dimensão do espírito humano. Esse conhecimento rigoroso também estabeleceria leis, não leis naturais impessoais, mas leis éticas. Tal é a realidade: matéria submetida a lei natural e espírito submetido a lei ética. E resta claro que uma estrutura ética universal, ontologicamente existente, tem como pressuposto e condição o elemento divino, isto é, a própria superestrutura consciencial.

Um conhecimento rigoroso da experiência consciencial terá como matéria de estudo, também, as religiões e suas descrições aproximativas desse elemento divino e sua relação com o humano. Essa fenomenologia é demasiado muit-presente para que pudesse ser preguiçosamente desconsiderada.

A afirmação da vida e da consciência humana como dimensão fática separada da matéria regida pela lei natural, além de coerente com os dados da experiência pessoal de cada um – e, também, com o conceito filosófico de Deus- , é coerente com o sentido íntimo de existir e com o valor exultante da existência, que aparece tão claro nos episódios mais bonitos da história da humanidade.

 

Sir Scemo 23/02/2019 at 08:30

Miltin,

Parabéns pelo texo.

Eu relação ao agnóstico é bom diferenciar agnóstico de ateu; o primeiro está relacionado a conhecimento, o segundo a crença.

Para exemplificar, digamos que alguém aqui escreva que tem 3 metros de altura.

Eu não iria saber se é verdade nem acreditar. Não teria “gnose” nem crença.

Se por outro lado alguém diz que tem 1.8 metros de altura.

Eu não iria saber se é verdade mas acreditaria. Continuaria sem “gnose” mas teria uma crença.

A questão da liberdade que você traz é muito interessante. Nossa liberdade, se é que a temos, está limitada a alguns fatores externos, isso é fato. Por exemplo, existem casos de pessoas que apresentam mudança brusca de personalidade após um dano ao cérebro.

Quanto ao experimento mental que você propõe, eu poderia argumentar que o computador, conhecendo o sujeito, já teria previsto como ele reageria ao relatório, e o relatório incluiria de alguma forma essa reação.

Inclusive vejo uma relação desse seu experimento mental com a idéia de livre-arbítrio e onisciência de Deus.

lord hope 23/02/2019 at 09:14

todo isso está implicito no teste de turing.

Sir Scemo 23/02/2019 at 12:10

Um último aprofundamento. Esse experimento mental proposto consiste na criação de um sistema no qual o resultado final sempre contraria a previsão.

É como dizer: “esta afirmação é falsa”

Este experimento mental não implica que o determinismo não é verdade. Ele apenas mostra que estando dentro de um sistema fechado, um elemento não é capaz de prever o futuro, pois ao fazer parte do sistema ele influi sobre o futuro desse.

Para um elemento fora deste sistema a capacidade de previsão se mantém. Imagine um segundo computador, externo ao sistema inicial, que gerasse uma previsão do que ocorreria após o sujeito ler o primeiro relatório. Esta segunda máquina, conhecendo o efeito do primeiro relatório sobre o sujeito, preveria a sua ação corretamente.

O primeiro sistema é deterministico. O erro está em posicionar o observador, gerador de previsões, dentro desse sistema.

miltin 23/02/2019 at 17:34

Um universo determinístico significaria que vc não precisaria sair da cama a cada manhã, vc não poderia alterar um milímetro de seu futuro. Ora, a experiência imediata de cada um de nós é a presença da liberdade, o que contraria frontalmente a ontologia da lei natural. Se a liberdade fosse ficção, ao sabermos disso, quedaríamos inertes.

Sir Scemo 23/02/2019 at 20:23

Um universo deterministico significa que um observador EXTERNO, conhecendo as condições iniciais, pode derivar as condições finais daquele universo.

Se você se coloca dentro desse universo, você não é mais um observador, mas sim parte desse universo. Então o conhecimento sobre você também é necessário à previsão.

Volte ao meu exemplo da pessoa que muda de personalidade após um dano ao cérebro (fato clínico já registrado). A pessoa não tem liberdade sobre escolher se acidentar, afinal é um acidente. Uma vez acidentado, é fato, que sua personalidade mudou, então ele escolheu mudar de personalidade, ou foi deterministicamente forçado a tal?

Sir Scemo 23/02/2019 at 20:26

O acidentado talvez defenda a idéia de que aquele novo ser é ele, e que suas escolhas são livres. Mas ele é parte daquele sistema. O médico, como observador externo, sabe o que aconteceu ao cérebro e pode determinar a consequência em termos de comportamento do acidentado.

Claro que biologia não é matématica, mas é apenas um exemplo.

miltin 03/03/2019 at 05:30

A mudança de personalidade após dano cerebral tem incontáveis fatores a considerar, inclusive o óbvio de que o meio de expressão afeta a própria expressão. As correlações estatísticas não são necessariamente causas, e muito menos, as ocorrências não correlacionadas estatisticamente, como esse caso de Phineas Cage (aliás, hiper-multi-citado, uma caso anedótico, isto é, excepcional, e já serve como paradigma ou suposta lei natural).

miltin 03/03/2019 at 05:26

A retroalimentação não altera a previsibilidade. O computador externo ao sistema homem+meio deveria prever o comportamento, e sabemos, na prática, que não consegue.

PapiranteSalg 23/02/2019 at 12:26

Leia Chesterton que você perceberá a loucura que é o agnosticismo. Se fossemos levar o agnosticismo a sério terminaríamos por destruir completamente o pensamento e a possibilidade de conhecer qualquer coisa.

Nesse sentido o ateísmo é muito menos prejudicial que o agnosticismo, apesar de ele limitar nossas possibilidades de uma forma que o catolicismo não faz, uma vez que o ateu é impossibilitado de aceitar o mistério e seguir adiante. E isso porque o ateu pode afirmar algo, mas não o agnóstico.

Como muito bem coloca o Chesterton: “Todo argumento se inicia com um dogma infalível.”

 

Sir Scemo 23/02/2019 at 12:41

Mas pelo menos do significado literal temos o seguinte:

Agnóstico: aquele que não afirma conhecer. “A” de negação, “gnoses” de conhecimento.

Ateu: aquele que não afirma acreditar em pelo menos um Deus. Novamente, “a” negação, “teísmo” divindade.

Do meu ponto de vista leigo, eu seria um agnóstico ateu, ou seja, não afirmo conhecer uma verdade, e não creio na existência de um Deus.

Uma outra pessoa poderia ser um agnóstico teísta, que talvez levaria a uma mistura de esoterismo e misticismo.

E tería ainda o gnóstico teísta, que levaria ao dogma de uma religião.

Mas como falei realmente não li Chesterton. E meu comentário é baseado apenas em minha visão leiga.

A “não afirmação” é uma reação e não uma ação, e representa uma postura de cautela, seja ela relacionada ao conhecimento ou à crença.

Sir Scemo 23/02/2019 at 12:53

“E isso porque o ateu pode afirmar algo, mas não o agnóstico.”

Novamente, de minha interpretação, o ateu não afirma. Eu sou ateu em relação a todas as divindades. As pessoas aqui são ateias em relação a todas menos uma.

O gnóstico sim faz afirmações, diz conhecer algo. Um gnóstico ateísta, afirmaria conhecer que Deus não existe. Mas esta, sinceramente, não acho que seja uma postura comum.

PapiranteSalg 23/02/2019 at 16:54

O agnosticismo é a filosofia que afirma que a razão humana está reduzida à consideração dos fenômenos, ou seja, só das coisas perceptíveis e pelo modo como são perceptíveis. A razão humana não tem aptidão para transpor esses limites e portanto, o intelecto é incapaz de penetrar a região das essências das coisas, o “em si” dos entes. Daí que segundo essa filosofia o conhecimento de qualquer verdade pela razão é impossível porque ela é incapaz de alcançar a essência de qualquer coisa.

Isso é simplesmente loucura. É a destruição do pensamento.

A postura do agnóstico em relação a Deus é apenas a aplicação dessa filosofia no âmbito teológico, pois, não é dado à razão elevar-se a Deus, nem conceder-lhe a existência, nem mesmo por intermédio dos seres visíveis. Portanto, Deus não pode ser de maneira alguma objeto direto da ciência e na história não pode servir de assunto histórico.

E o ateu afirma sim, ele afirma: Deus não existe. Não é uma dúvida, é uma certeza. Ateísmo é a negação da existência de uma divindade. O agnosticismo é a dúvida da existência de uma divindade por conta da incapacidade da razão humana de alcança-lo.

Sir Scemo 23/02/2019 at 19:23

O ateu não afirma, ele simplesmente não crê. Eu não afirmo que Deus não existe, eu não creio que exista porque me parece pouco provável.

Não posso discutir agnosticismo porque simplesmente me referi ao sentido literal da palavra. Desculpe se o uso correto é outro.

Mas do que você falou sobre agnosticismo, eu não vejo a impossibilidade de conhecer a verdade como anulação de todas as formas de conhecimento.

Existem graus de verdade, ainda que a verdade em si não possa ser conhecida, você pode conhecer “verdades parciais”. Em ciência vemos isso todo o tempo, as teorias novas não anulam as predecessoras, mas sim ampliam o seu espectro de aplicação sem nunca fornecer uma explicação final (verdade em si).

Acho que essa nossa discussão teria que iniciar em questões anteriores relacionadas a realidade, conhecimento, mas não temos espaço aqui para tanto aqui hehe então melhor parar por aqui.

Obrigado pela discussão até aqui de qualquer forma.

lord hope 23/02/2019 at 08:41

Chesterton eu li , confesso, quando em minha juventude de devorador de livros extremamente pobre não havia nada mais a ler e cairam em minhas mãos uma coletânea das histórias de father brown. Nunca foi um autor que me arrebatasse, mas pela sua inteligência e prolixidade há de concordar qualquer um que ele é um dos grandes da literatura ocidental, apesar de meu gosto literário me levar para shaw, huxley e orwell, e minhas raizes lusas me levarem à pessoa, anjos, eça e drummond.

Houveram muitos pensadores nos “tempos antigos” , todos com algo a dizer, mesmo quando o que diziam não concordasse com o que cada um sente ou vivencia – um completo contraste com a nossa moderna sociedade em que os expoentes se expressam pelas pernas, sejam modelos ou jogadores de futebol, ou por uma linguagem chula e parcamente pontilhada de inteligência, um pouco inferior aos rudes gestos de nossos primos, os primatas selvagens…

lord hope 23/02/2019 at 08:49

quanto à religião, eu acho que como sexo deve ser algo restrito ao nucleo familiar.
Posso estar ate ofendendo alguns por dizer isso, perdoem-me antecipadamente por isso, mas odeio quando ligo a televisão e me deparo com um religioso iletrado declamando trechos decorados da biblia ou outro livro, e agindo de forma diametralmente oposta ao que ela prega.
Impor qualquer coisa deveria ser proibido nas escolas e em tudo que envolvesse recursos públicos. Não posso odiar ver um professor dizer a meu filho que sexo é bom com qualquer um, ou mandando ele passar a mão na genitália de outro, e ao mesmo tempo maravilhar-me com alguém lhe dizendo que o deus dele é melhor que o do outro, ou que a igreja tal é melhor que a outra.

São assuntos exclusivamente familiares, educação é um dever da familia, seja ela moral, civica ou religiosa, a escola só deve dar instrução formal.

Rodrigo 23/02/2019 at 09:39

Diferenciar educação, conhecimento e decoreba.
A escola atual, faz propaganda da primeira mas trabalha a terceira.

Johnnyboy 23/02/2019 at 09:48

Deborah Duprah curtiu…

Cesar 23/02/2019 at 16:12

“Não posso odiar ver um professor dizer a meu filho que sexo é bom com qualquer um, ou mandando ele passar a mão na genitália de outro, e ao mesmo tempo maravilhar-me com alguém lhe dizendo que o deus dele é melhor que o do outro, ou que a igreja tal é melhor que a outra.”

Desculpe-me, mas seu senso de proporções está “descalibrado”. Comparar essas situações e estabelecer um juízo de valor paritário é forçar demais a barra.

Cesar 23/02/2019 at 16:23

“Impor qualquer coisa deveria ser proibido nas escolas e em tudo que envolvesse recursos públicos”.

Educar é selecionar aquilo que deve ser passado às próximas gerações, conforme algum critério de utilidade. Todo ensino impõe algo, é da sua natureza. A questão é: o ensino deve limitar-se aos achados científicos? Deve ir além e questionar filosoficamente coisas para as quais não temos resposta? Deve conter orientações éticas para a vida?

Se o ensino deve ser tão restrito, nem mesmo poderiam ser mencionadas as conclusões evolucionistas da formação e desenvolvimento do universo, da Terra e das espécies. Isso é especulação teórica filosófica que foge muito aos limites estreitos de experimentos científicos.

Sir Scemo 23/02/2019 at 16:57

O ensino em escolas vai além de achados científicos. Eu estudei no interior, cidade de 40 mil habitantes, e tínhamos aula de filosofia por exemplo. Vai-se além e questiona-se em escolas.

Acho que dentro do critério de utilidades, existem aquelas que são comuns a todos, como aprender a ler por exemplo, a fazer uma conta. Acho que todas as escolas deveriam ter essa base mínima, provavelmente têm. O que for além disso deveria ser uma opção da escola, e a família deveria escolher se quer que o filho seja apresentado àquele contéudo cuja a utilidade é mais subjetiva (escolhendo onde matricular o filho).

A questão evolucionista que você comenta não tem nada de “especulação teórica filosófica”. Teoria em termos científicos não é só uma idéia, é algo que foi posto a prova e testado continuamente. Não significa que é uma verdade, mas significa que a cada teste o teor de falsidade foi reduzido. Cada teste superado é um passo a mais no sentido da teoria ser verdade. Então, é natural que esteja no centro do que é útil.

Em tempo, concordo contigo quanto à desproporção entre ensino de questões de sexualidade e religião. Mas acho que o ponto era, por exemplo, de que você talvez não gostaria que fosse ensinada uma religião que não é a sua aos seus filhos.

Sir Scemo 23/02/2019 at 17:04

Aqui mesmo se discute a infiltração em Igrejas, então na verdade não precisa ser nem ensinar uma Religião diferente o problema. Será que se sentiria confortável de delegar a qualquer um o ensino de Religião ao seu filho.

Cesar 23/02/2019 at 17:21

Elenque aqui conclusões DIRETAS derivadas pesquisas científicas e tente fazer a correlação com a explicação do surgimento do universo. Para sair do âmbito restrito e imediato das conclusões em qualquer pesquisa e partir para a explicação da origem do universo, das eras e das espécies você já terá saído e muito do âmbito do método científico. Usar de dados restritos e partir para abstrações nessa escala é especulação teórica filosófica acerca do cosmos. Usar de dados científicos para fazer isso não retira o caráter especulativo filosófico; todo filósofo também parte de dados para suas teorias. A única diferença para a metafísica aristotélica é que ele usava utilizava dos dados diretamente colhidos pelo seu intelecto e trabalhados racionalmente, os cientistas usam de tecnicas avançadas de controle da matéria para perscrutar a ordem permanente por trás dos eventos (leis naturais) e partirem desses dados para formulação teórica. Existem graus de abstração na formulação teórica e a explicar da origem do universo e das espécies está em um grau tão alto e tão distanciado das conclusões primárias que se torna especulação filosófica cósmica. Não estou desmerecendo a especulação filosófica, que, muitas das vezes, é superior à cegueira embasada no materialismo restrito do método científico.

Sir Scemo 23/02/2019 at 18:01

Cesar, as conclusões diretas que você questiona.

  1. O desvio para o vermelho das galáxias. Quanto mais distante a galáxia mais acentuado esse efeito. Isso significa que o universo está em expansão, o que SUGERE que no passado era menor. No limite, você ESPERARIA que esse processo tenha se iniciado a partir de um único ponto.
  2. Radiação cósmica de fundo (evidência mais forte que existe). Usando o modelo do Big-Bang foi prevista em 1948 e verificada em 1965.

Não vou continuar enumerando. O modelo acho que mais aceito hoje é um modelo inflacionário. Não uma explosão como o Big-Bang talvez faça pensar, mas algo como um balão sendo inflado e aumentando de tamanho de forma imensamente rápida.

Me parece que você não conhece tão bem quanto pensa o metódo científico. Se você realmente quiser conhecer mais sobre as evidências que suportam o que é defendido cientificamente em termos da origem do universo, tem um livro legal chamado “A universe from nothing” de Lawrence Krauss.

Novamente, não estou dizendo que porque é científico é verdade. Estou dizendo que sendo científico ao menos foi testado. Se isso não prova a verdade, ao menos reduz o teor de falsidade. Por exemplo, algo que foi testado 100 vezes de diferentes formas é mais verdadeiro do que algo que nunca foi testado.

Tirar dados do intelecto como você sugere Aristotéles faz não tem nada a ver com o metódo científico. Na verdade, metódo científico não lida sequer com questão metafísica.

Cesar 23/02/2019 at 18:19

Explicação da origem do universo é exercício metafísico. Pouco importa se lá no início partiu de dados derivados do método científico ou colhidos diretamente pelo intelecto. Materialistas cientificistas menosprezam a capacidade intuitiva do intelecto humano e por isso caem em afirmações e teorias loucas. Nós inteligimos diretamente verdades universais que nenhum método científico por si é capaz de trazer à tona. Só de olhar o tópico 1 já dá para perceber que você não sabe separar bem abstração teórica de hipótese. O tópico 1 é um festival de hipóteses e conjeturas que conta com abstrações extremamente universalizadas, derivadas da inteleccão direta pela mente humana (típico da especulação filosófica), sem intermediação do método científico. Faça o exercício que te disse do silogismo, logo abaixo.

PapiranteSalg 23/02/2019 at 18:23

“Na verdade, metódo científico não lida sequer com questão metafísica.”

Sem querer te desmerecer, mas isso que você está afirmando é um absurdo.

Método científico está totalmente relacionado com metafísica. Sem metafísica é impossível o método científico, pois, suas premissas se originam dela. O método científico é consequência de inúmeras discussões filosóficas e metafísicas. Separar o método científico dela é amputar a ciência.

Sir Scemo 23/02/2019 at 19:01

Não vejo como desmerecimento, e também espero que eu não esteja parecendo agressivo. Apenas me empolgo com a discussão.

Eu discordo. Metódo científico trata de quetões físicas, pois a base é a capacidade de realizar um experimento e reproduzí-lo posteriormente. Portanto, eu poderia até ir além e falar que ele nem sequer fala de verdades no sentido absoluto. Só trata de apostas com alta probabilidade, pois tem a reprodutibilidade atrelado a ele.

PapiranteSalg 23/02/2019 at 17:18

Evolução das espécies é apenas um devaneio gnóstico.

Leia um livro chamado Guia Politicamente Incorreto da Ciência e verás que a evolução nem pode ser qualificada como tese, pois, não atende a esses requisitos. Pode-se enquadrá-la no máximo como hipótese.

Mas falar isso é chocar consciências made in super interessante.

Já sei que vai vir o mimimi agora.

Cesar 23/02/2019 at 17:25

Justamente. Esse é o ponto. Costumo sempre criticar esse aspecto. Basta saber diferenciar dado concreto, teoria e hipótese para perceber em que patamar se situa o evolucionismo e o materialismo universal. Não passa de conjetura, hipótese e especulação cósmica.

Sir Scemo 23/02/2019 at 17:31

Não entendi a diferenciação que você trouxe. Em ciência não existe tese. Existem hipóteses, suposições razoáveis a partir de observação. A medida que esta hipótese é testada diversas vezes e não refutada, ela passa a ser uma teoria.

Hipótese é o mínimo, qualquer coisa pode ser hipótese. Então dizer que evolução é no máximo uma hipótese não faz o menor sentido.

Evolução das espécies não é um devaneio. É uma teoria. Diga a qual teste ela falhou e você poderá questioná-la como teoria.

 

Strike 23/02/2019 at 17:59

Encontram tudo nos fósseis, menos o elo perdido.

Sir Scemo 23/02/2019 at 18:06

E nunca vai ser encontrado, pois evolução é um espectro continuo. Você tem dois pontos digamos, A e B. Entre eles um continuum de variações.

A questão é que se entre A e B temos um espaço, quando encontramos algo que pertence a este espaço, quem não acredita fala: ahh agora você tem dois espaços.

De A até o ponto encontrado. E do ponto encontrado até B. Onde estão esses dois elos perdidos hehehehe.

Strike 23/02/2019 at 18:19

Fera, na verdade, não tem nem o ponto A, só o B. E você sabe disso. Por isso nunca encontram o elo perdido. Essa questão toda é só para dizer que Deus não existe, justamente o que você está tentando fazer.

Sir Scemo 23/02/2019 at 18:32

Strike,

Eu não estou discutindo a existência de Deus, de verdade. No máximo poderia estar discutindo a existência de coisas materiais como foram descritas na bíblia, universo e homem.

Eu não posso discutir a existência de Deus, simplesmente porque ainda que todo o conhecimento científico fosse verdade absoluta, o que não é, ainda assim poderia ter sido um Deus que criou tudo na maneira como descrita pela ciência.

Então de forma sincera, o que me parece não é que eu esteja defendendo a inexistência de Deus, mas de que vocês vêem uma ameaça em o mundo físico ser explicado em termos físicos e não metafísicos.

PapiranteSalg 23/02/2019 at 17:59

Sabia que iria vir mimimi.

Porque a evolução não é tese, teoria, etc? Porque não cumpre os requisitos para isso. Simples.

Vou novamente recomendar a leitura do livro Guia Politicamente Incorreto da Ciência. Leia-o. Outro livro que sugiro a leitura: A Caixa Preta de Darwin, Michael Behe. Afirma o cientista no livro:

“a complexidade das estruturas em nível bioquímico é irredutível, ou seja, não pode ser explicada como resultado da evolução a partir da seleção natural, mas sim como projeto concebido por uma poderosa inteligência; portanto, como design inteligente.”

Para demonstrar efetivamente que as espécies evoluem, seria antes necessário comprovar que os entes podem operar para além das potências radicadas em suas formas, alterando assim o que os distingue na ordem do ser como circunscritos a uma espécie. Só para começo de conversa.

Mas há tanta, mais tanta coisa que chega a ser enfadonho…

Como afirmou D.M.S. Watson, professor Evolução na Universidade de Londres, a evolução não é adotada por ser um fato científico comprovado: “Não porque ela seja provada por evidência logicamente coerente, mas porque a única alternativa a ela, a criação, é claramente inacreditável.”

Ou como afirmava Arthur Keith, chefe do Departamento de Anatomia do Hospital de Londres e falecido antropologista físico: “A Evolução é não provada e improvável, acreditamos nela porque a única alternativa é a criação, que é impensável.”

Ou como afirmou George Wald, Prêmio Nobel e professor emérito de biologia da Universidade de Harvard: “Eu não quero acreditar em Deus. Assim, escolho acreditar no que sei ser cientificamente impossível, geração espontânea e evolução.”

Poderia citar muitos outros ainda. Evolução é apenas desculpa para aqueles que não querem aceitar a existência de Deus.

PapiranteSalg 23/02/2019 at 22:08

Ao Sir Scemo:

só para te responder sobre o assunto lá de cima. Não vou continuar porque como você colocou é preciso muito mais espaço para isso:

“O ateu não afirma, ele simplesmente não crê. Eu não afirmo que Deus não existe, eu não creio que exista porque me parece pouco provável.”

Por essa lógica o católico também não afirma, ele simplesmente crê. Eu como católico não afirmo que Deus existe, eu simplesmente creio que exista porque me parece provável.

Ilógico isso, não faz o menor sentido. Eu creio é uma afirmação. Eu não creio é outra afirmação. Crer ou não crer já é uma afirmação.

“Existem graus de verdade, ainda que a verdade em si não possa ser conhecida, você pode conhecer “verdades parciais”. Em ciência vemos isso todo o tempo, as teorias novas não anulam as predecessoras, mas sim ampliam o seu espectro de aplicação sem nunca fornecer uma explicação final (verdade em si).”

Você está apenas confirmando o que eu coloquei:

“ainda que a verdade em si não possa ser conhecida”

“sem nunca fornecer uma explicação final (verdade em si).”

Ou seja, estás confirmando que o conhecimento é impossível porque a verdade é inalcançável. No fim das contas ficamos apenas na “consideração dos fenômenos” como coloquei no começo.

Vamos lá…

O que é conhecer? Conhecer é o movimento acidental da potência intelectiva.

Movimento = mudança. Ao conhecer mudo de um estado inicial de desconhecimento acerca de uma determinada matéria para o conhecimento da mesma. Você deve estranhar o conceito de movimento como mudança, mas isso porque na metafísica há várias categorias de movimentos e o movimento local que é comum na ciência é apenas uma dessas categorias.

Aqui é um motivo de porque afirmei antes que separar a metafísica da ciência é amputá-la.

Acidente = Aquilo que existe noutro ser. O conhecimento é acidental porque eu não deixo de ser substancialmente homem por não conhecer.

Intelecto = Potência para os inteligíveis. Isso porque eu tenho a possibilidade de conhecer.

Inteligível = o que pode ser conhecido.

Potência = possibilidades que geram tendências.

Substância = aquilo que existe em si mesmo.

Olha quantos conceitos metafísicos apareceram só nessa definição de conhecer…

Fica claro o absurdo que é quando você afirma que o “método científico não lida sequer com questão metafísica”

Os conceitos de conhecer, ser, existir, essência, verdade, ato, potência, substância, acidente, matéria, forma, etc, sem os quais não é possível haver o método científico são todos eles conceitos metafísicos apropriados pela ciência.

“Acho que essa nossa discussão teria que iniciar em questões anteriores relacionadas a realidade, conhecimento”

É exatamente isso que coloquei desde o começo. A discussão começa na metafísica porque ela é que fundamenta o método científico. Todos os conceitos saem de lá. Você não pode querer que o método científico se valide a si mesmo.

É a metafísica que inicia o estudo acerca da realidade porque ela se debruça sobre a causa primeira e partindo dela vai abordando a estrutura da realidade que não é somente material.

12
Compartilhar
  • windville 19/03/2019 at 09:46

    Bom dia folks,

    Excelente dia de trabalho a todos, confiemos no alto. Deus Vult!

    1
  • Sir Scemo 19/03/2019 at 10:03

    Bom dia confrades,

    Como já falei muito no dia desse debate, hoje vou ficar na escuta. Vou apenas aproveitar para reproduzir minha resposta ao último argumento do Papirante.

    Sir Scemo 24/02/2019 at 05:42

    PapiranteSalg,

    Primeiro, eu não quis colocar um ponto final e te negar uma resposta, não acho que você tenha me acusado de algo assim, mas gostaria de reforçar isso. Apenas estava ficando tarde para mim.

    “Por essa lógica o católico também não afirma, ele simplesmente crê. Eu como católico não afirmo que Deus existe, eu simplesmente creio que exista porque me parece provável”

    Você pode crer sem afirmar conhecer, ou crê afirmando conhecer. Por isso eu estava diferenciando o agnóstico do gnóstico no inicio da discussão. Mas eu me limitei ao sentido literal da palavra, então vou recolocar um exemplo para facilitar o entendimento do que quero dizer.

    Não nos conhecemos, e você escreve aqui:

    a. Tenho 3 metros de altura.

    Eu acho improvável que seja verdade, então eu não acredito em sua afirmação. Essa é uma postura de simplesmente atribuir um valor de verdadeiro ou falso à sua afirmação no meu sistema de crenças. Saber, conhecer, se isso é verdade ou não é uma outra questão. Como Platão defende, conhecimento é uma “verdade justificada”.

    Agora se você diz:

    b. Tenho 1.8 metros de altura.

    Eu vou crer em você, ainda que eu continue sem saber (conhecer) se é verdade, já que nunca nos vimos.

    A partir do momento que nos conhecemos em pessoa e eu por exemplo meço sua altura, eu passo a ter uma justificação para minha crença e posso dizer que conheço sua altura, seja ela os improváveis 3 metros que te fazem o maior homem na terra, ou os mais usuais 1.8 metros.

    Você poderia questionar minha escala, e dizer que ela está torta e por isso eu não justifiquei corretamete a minha crença em sua altura. Dizer que eu apenas creio na minha escala. Mas eu uso a escala porque antes eu a calibrei, ou seja, justifiquei a minha crença de que ela está apta a medir. E por aí vamos, regressivamente, até as bases do conhecimento.

    “Ou seja, estás confirmando que o conhecimento é impossível porque a verdade é inalcançável. No fim das contas ficamos apenas na “consideração dos fenômenos” como coloquei no começo.”

    Acho que você que possui a crença de que toda e qualquer verdade pode ser alcançada, na minha opinião é uma crença sua que reflete sua visão de mundo. Eu não digo que conhecimento é impossível. Apenas digo que o metódo científico trata de questões físicas, não busca explicar “o porquê”, mas “o como”. Justificar “como” é mais fácil do que justificar “o porquê”. Daí ser mais fácil conhecimento físico do que metafísico.

    “O que é conhecer? Conhecer é o movimento acidental da potência intelectiva …[] … os conceitos de conhecer, ser, existir, essência, verdade, ato, potência, substância, acidente, matéria, forma, etc, sem os quais não é possível haver o método científico são todos eles conceitos metafísicos apropriados pela ciência.”

    Se você opta por definir os conceitos em termos metafísicos é natural que suas conclusões estejam na metafísica. Mas essa escolha de definição de conceitos foi algo arbitrário seu.

    Eu, por minha vez, poderia definir conhecimento como a adequação da minha crença à realidade dada uma justificação verificável. Percebeu? Espero que minha definição não te pareça absurda por estar deliberadamente limitada ao físico.

    “É a metafísica que inicia o estudo acerca da realidade porque ela se debruça sobre a causa primeira e partindo dela vai abordando a estrutura da realidade que não é somente material”

    Metafísica é a base no sentido de estabelecer as regras do jogo. Uma fundação com um sistema de premissas a partir do qual começamos a jogar. Metafísica não é simplesmente se debruçar sobre uma causa primeira e de lá derivar todo o conhecimento. Hoje metafísica trata de questões que não podem ser tratadas de forma empírica, e por isso eu faço a diferenciação com as ciências naturais.

    Sir Scemo 24/02/2019 at 07:01
    “Conhecer é o movimento acidental da potência intelectiva” De suas definições o que eu consigo extrair é:

    Conhecimento é “a saída de um estado de desconhecimento, ao identificar em outro ser, uma possibilidade (nova, assumo eu) que em si é capaz de ser percebida”

    Na minha opinião essa definição não relaciona o que eu percebo, ou mesmo consigo imaginar, com o que é real. Conhecimento na minha opinião vai além.

    1
  • miltin 19/03/2019 at 10:07

    Sobre algumas dessas questões, sugiro o livro “Por que a ciência não consegue enterrar Deus”, do matemático John C Lennox.

    1
    • Sir Scemo 19/03/2019 at 10:23

      O título do livro sugere um problema que não existe. A ciência não tenta enterrar Deus, mas explicar fenômenos físicos. É provável que eu concorde com o que está neste livro indicado. No próprio dia desse debate eu falei

      “Sir Scemo 23/02/2019 at 18:32
      Strike,

      Eu não estou discutindo a existência de Deus, de verdade. No máximo poderia estar discutindo a existência de coisas materiais como foram descritas na bíblia, universo e homem.

      Eu não posso discutir a existência de Deus, simplesmente porque ainda que todo o conhecimento científico fosse verdade absoluta, o que não é, ainda assim poderia ter sido um Deus que criou tudo na maneira como descrita pela ciência.”

      3
  • miltin 19/03/2019 at 10:19

    E essa história de o universo surgir do nada é uma balela, e bem enviesada. Porque o que eles chamam de “nada” é um campo quântico com flutuações. Ora, um campo quântico com flutuações é bastante algo, e não nada.
    Do nada, nada pode surgir meeesmo.

    0
    • From_The_Tower 19/03/2019 at 10:20

      Partindo desse pressuposto. A matéria sempre existiu. O que acontece é que estava concentrada em único ponto. Sem a relação espaço-tempo ainda.

      0
      • miltin 19/03/2019 at 10:23

        A matéria em um único ponto seria estável, e não havendo nada externo a lhe perturbar, nunca sairia da estabilidade. Se não era estável (como de fato não era, pois expandiu-se), então tinha flutuações, e tais flutuações teria origem, e etc… o passado eterno de causas é insondável mesmo.
        O que temos de resultado é um universo (pelo menos), e civilizações morais, coisas esdrúxulas num cenário casual. Por isso é preciso pressupor estrutura moral no universo, como entidade existente não submetida a leis naturais.

        0
        • From_The_Tower 19/03/2019 at 10:27

          mas a entidade pressupõe uma origem tb!? Foi concebida e arquitetada por algo superior que a mesma? Aí fica a grande questão … kkk

          0
          • From_The_Tower 19/03/2019 at 10:28

            Um comentário de Carl Sagan: ” Nós somos uma maneira que o Universo encontrou para entender-se. ” (consciência do homo sapiens)

            1
            • From_The_Tower 19/03/2019 at 10:30

              o Hawking discorda.
              Na concepção dele a grande expansão da matéria foi o evento primordial. Nada poderia retroceder ou afetar o que veio depois disso.

              1
              • miltin 19/03/2019 at 10:34

                Não, o que ele diz é que não podemos CONHECER os momentos anteriores. E mesmo assim, os físicos hoje descrevem diversos cenários especulativos, tentando explicar o big bang, como a teoria das branas, que diz que o big bang foi o resultado de contato entre duas branas.
                Não importa, o que importa é que nunca houve estabilidade, pois um universo estável seria eternamente estável.

                0
                • From_The_Tower 19/03/2019 at 10:35

                  Entendi.
                  Vou ler mais a respeito.
                  Valeu !

                  0
          • miltin 19/03/2019 at 10:30

            Sim, a primeira pergunta das crianças: quem criou Deus ?
            Então, se algo é eterno, e como vimos, é, então não pode ser material, porque a matéria é entrópica e tende à estabilidade. Na eternidade, a matéria, se fosse único ente existente, já seria estável. Um universo dinâmico não pode ser explicado somente com matéria.

            0
            • Sir Scemo 19/03/2019 at 11:07

              Matéria é só uma forma de energia. E energia não é estável como você diz. Energia tende à homogeneização, e não à estabilidade. Flutuações energéticas acontecem todo o tempo, como você mesmo disse ao citar o vácuo quântico.

              Entropia está associada a idéia de probabilidade, existem mais formas de estar desorganizado do que organizado. Então entropia é de certa forma o oposto da estabilidade que você defende. Ainda que existisse um estado de ordem perfeito, esse seria único, e existiriam outras infinitas formas não-perfeitas. Qualquer flutuação entre as inúmeras possíveis te faria sair do estado de ordem, e probabilisticamente seria muito difícil retornar para esse estado.

              E flutuações, novamente, é algo que observamos. Então, o universo pode ser fruto de flutuações energéticas. Sejam elas oriundas de campos que sempre existiram ou não.

              0
              • miltin 19/03/2019 at 11:15

                Matéria e energia são a mesma coisa, quando digo matéria estou englobando ambos, e sim, energia também é entrópica e tende à estabilidade, é a termodinâmica quem diz.

                0
                • Sir Scemo 19/03/2019 at 11:22

                  Sim, são a mesma coisa, e como há flutuações, não há essa estabilidade que você está defendendo.

                  Energia não tende a estabilidade, tende à homomgeneização. Explico a diferença.

                  Fluxos ocorrem devido à existência de gradientes. Quando se atinge a homogeneização, não existem mais gradientes e os fluxos cessam. Contudo, flutuações aleatórias podem criar heterogeneidades locais. É como se qualquer flutuação fosse uma pertubação e a tendência à homogeneização a força restauradora.

                  Isso é diferente de tender à estabilidade. Ser estável é não admitir a existência de flutuações, o que simplesmente não é o que ocorre, nem sequer no vácuo quântico.

                  0
                  • miltin 19/03/2019 at 11:32

                    Nâo estou defendendo a estabilidade, ao contrário, estou afirmando que o universo não é estável, e por isso nunca houve estabilidade. Estabilidade e homogeinização são o mesmo, para o argumento. Se o universo fosse somente energia homogeneizada, seria eternamente homogeneizada.
                    É apenas para simplificar que se diz matéria e estabilidade, englobando energia e homogeinização.

                    0
                    • Sir Scemo 19/03/2019 at 11:55

                      Ok. E eu estou dizendo que você precisa diferenciar estável de homogêneo, porque se é homogêneo mas instável, deixará de ser homogêneo.

                      O nada me parece ser homogêneo. Se for estável, nada passa a existir. Se for instável, tudo pode passar a existir do nada.

                      Se energia sempre existiu (homogênea ou não) e era instável, pode mudar de forma para o que conhecemos como universo.

                      Se energia sempre existiu e era estável, nada de novo ocorreria.

                      Eu como você concordo que o universo não é estável. E essa é a condição para existirmos, independente de existir um “nada” ou “algo eterno” antes do que vemos hoje.

                      0
                    • miltin 19/03/2019 at 12:02

                      Aí já estamos girando em círculos, apenas reitero o dito anteriormente.

                      0
                    • Kurt 19/03/2019 at 13:39

                      Boa tarde.
                      Paulo Guedes é contra a estabilidade.😂😂🤣

                      0
    • Sir Scemo 19/03/2019 at 10:39

      Você tem razão quanto ao “nada”. No vácuo quântico existem partículas que surgem do “nada”, mas esse “nada” possui campos que são formas de energia, que são algo.

      Desde pequeno eu sempre achei muito difícil imaginar o nada absoluto, sempre tentei limitar o nada a uma região do espaço por exemplo. Eu tenho uma intuição que não é algo muito elaborado mas vou tentar compartilhar.

      Para mim, não faz sentido você querer que o “nada” obedeça uma lei, que obedeça ao que observamos na presença de algo. Então, para mim do nada, tudo pode surgir. Na ausência de tudo, está ausente também qualquer restrição.

      Então pela minha intuição, o nada seria de certa forma instável. Talvez a única coisa que exista seja uma probabilidade de algo surgir do nada, e por menor que ela seja, se você tem tempo infinito, essa probabilidade vai se concretizar inexoravelmente.

      0
  • Sir Scemo 19/03/2019 at 10:51

    “Por isso é preciso pressupor estrutura moral no universo.”

    Miltin,

    Esse é um grande salto que você dá. Ainda que o universo tivesse sido criado, não tem nada que justifique que o criador deva ser “bom” por exemplo. Eu vejo a moral como intrínseca ao homem. Se o homem não possui capacidade moral em si, ele não é capaz de destinguir se uma moral externa é “boa” ou “ruim”. Em outras palavras, ele não poderia saber se o seu Deus é “mal”. Se ele enquanto homem, consegue avaliar se o Deus é “bom” ou “mal”, é porque ele é capaz de ter moral em si.

    1
    • miltin 19/03/2019 at 10:59

      Quando eu digo estrutura moral, quero dizer capacidade de fazer escolhas, liberdade ontológica. Não, ainda, definir o que é bom ou mau.
      São dois os pontos, na minha visão: 1 – um universo dinâmico não pode ser explicado por leis naturais materiais, conforme eu discorri nesse tópico; 2 – consciência e liberdade não podem ser explicados por leis naturais, consciência e liberdade são conceitos inerentemente diferentes das explicações naturais. Nesse ponto, remeto alguma discussão ao trabalho de Thomas Nagel, especialmente o livro “Mind and Cosmos”. Sugiro esse porque Nagel é ateu e descreve muito bem a distância que ciência está de explicar a consciência, que a ciência precisaria de outra categoria explicativa para trata de consciência.

      1
  • bolha buritis 19/03/2019 at 11:01

    Neco ? Muttley ? Que isso ?????????

    OBJETO GIGANTE NA FRENTE DO SOL OUTRA VEZ? MUITO ESTRANHO. IMAGEM DA SONDA ATUAL

    0
    • lord hope 19/03/2019 at 11:13

      eu diria que a chance de haver algo aí é a mesma de existir o tal Nibiru, não precisa de muita observação para ver um espertalhão sensacionalista tentando descolar uns cliques a mais.

      3
      • bolha buritis 19/03/2019 at 11:29

        Ele não acredita em nibiru, e agora ????????????

        0
        • lord hope 19/03/2019 at 11:47

          isso aí é mais ou menos como PSOL x PT , defendem coisas “diferentes” na teoria, mas na prática…

          acredite em mim, astronomia é um de meus campos de estudo, isso aí é só bestagem 🙂

          1
  • lord hope 19/03/2019 at 11:06

    duas coisas a dizer: a primeira é que o ser humano é incapaz de apreender conceitos como infinito e eterno, não adianta dizer que entende pois é falso, vc pode entender a matemática, mas entender isso na sua estrutura mental é outra coisa. Isso é como discutir sexo dos anjos, infrutífero dada nossa insignificância e pequenez.

    a segunda é quanto a esse comentário do sir scemo ” Ainda que o universo tivesse sido criado, não tem nada que justifique que o criador deva ser “bom” por exemplo”

    Só para acrescentar, se ligarmos o lado não hipócrita e racional, temos as seguintes possibilidades: A) Deus não existe; B) Deus existe mas não somos nada além de mais um pedaço da criação e como individuos não temos a minima importância para ele; e por último C) Deus existe, se importa conosco e tudo que daí advém.

    Minha particular pequenez e insignificância não me permite afirmar qual das opções seria a verdadeira, mas vivemos nesse pequeno oásis pendurado no firmamento infinito, uma insignificante rocha celeste, maravilhados e extasiados com a grandeza da criação, com cada detalhe macro e micro… para mim sinceramente não importa, basta-me o privilégio de existir como ser senciente que em sua efemeridade pode contemplar e se comover com inexplicáveis mistérios, não precisamos de respostas para admirar a beleza e amar a vida, seja ela um fugaz e momentâneo brilho, ou eterna como a eterna dúvida em meu coração.
    como sempre digo, façamos o bem, que mal não faz.

    4
    • Sir Scemo 19/03/2019 at 11:34

      Lord,

      Concordo contigo. Eu comento quando na minha LIMITADA opinião vejo saltos argumentativos em algum assunto aqui. Daí tento dar um contra-ponto, mas não é um ataque a ninguém, muito menos à fé das pessoas. A questão é que algumas vezes o argumento por trás de uma idéia é ao menos em parte teológico, e o debate acaba indo em uma direção que não era o foco inicial do questionamento.

      1
  • MND 19/03/2019 at 11:34

    Bom dia amigos!

    Uma coisa que muitos desses “cientistas” não levam em conta é multidimensionalidade do universo. Muitos dos fenômenos quânticos observados, são na verdade projeções nas dimensões que conseguimos captar de fenômenos que ocorrem em outras dimensões fora de nosso alcance e compreensão.

    Uma analogia, as sombras são projeções de um objeto tridimensional em um plano bidimensional. A partir apenas da sombra é possível compreender “o todo” do objeto que a originou?

    Portanto, na minha opinião, sem termos a compreensão de todas as dimensões envolvidas (nosso cerébro não consegue conceber além da 3a dimensão), não temos qualquer chance de “acertar” o todo. Assim, qualquer tentativa de chegar em uma verdade absoluta, com base apenas em raciocínio tridimensional é, por definição, fadada ao fracasso.

    É como querer entender o funcionamento do corpo humano, toda a sua evolução e origem, apenas com base em uma sombra projetada por esse corpo. Podem ser criadas diversas hipóteses, mas para saber qual delas é a “verdadeira”, somente transcendendo o plano bidimensional da sombra.

    6
    • AL 19/03/2019 at 11:42

      Perfeito, e esse é o motivo pelo qual não me preocupo om muito do que se postula, pois é uma análise cartesiana sobre um universo multidimensional.

      3
    • Sir Scemo 19/03/2019 at 11:42

      MND,

      Você está certo quanto às nossas limitações como indivíduos. E o próprio metódo científico é falho pois generaliza uma conclusão a partir de um número limitado de observações.

      Na minha opinião é uma falácia do espantalho dizer que cientistas não reconhecem essas limitações. A questão na minha opinião é outra. É quem está mais confortável em dizer eu não sei.

      1
      • Kurt 19/03/2019 at 13:41

        Concordo nesse ponto.

        0
        • Kurt 19/03/2019 at 15:13

          Esse raciocínio implica no fato de que os cientistas não são automaticamente positivistas.Muito pelo contrário, a “evolução”(que implica muito mais em adaptação ao meio ambiente do que qualquer outras coisas), se dá em eras geológicas não em milênios, ao contrário do pensamento positivista.E também isso não implica em que os cientistas não são automaticamente ateus militantes.

          1
          • Kurt 19/03/2019 at 15:33

            *que os cientistas são ateus militantes.

            0
  • Knight-Doc 19/03/2019 at 11:53

    1. DEUS É!
    2. JESUS CRISTO É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA!
    3. OLAVO TEM RAZÃO!
    Refutem isso, se puderem.. 😀

    4
    • bolha buritis 19/03/2019 at 11:57

      Discordo da 3, mas respeito quem pensa assim.

      2
    • Sir Scemo 19/03/2019 at 11:58

      Ônus da prova 😉

      0
      • civilizado 19/03/2019 at 17:50

        …tua existência…sem mais…

        0
        • civilizado 19/03/2019 at 17:52

          …o bom é que Deus não leva o tempo da ignorância!!! ….Qsorte, hein!!!

          0
  • Steve Harris Bolhista 19/03/2019 at 12:30
    • MrCitan 19/03/2019 at 13:43

      Traduzindo: Uma gambiarra republicana, que tenta emular as ações e conselhos do imperador baseadas no Direito Natural (crenças estas que são passadas desde sempre entre a família imperial), e com um pouco do Poder Moderador.

      Por que eu chamo de gambiarra? Porque depende e muito DE QUEM FOI ELEITO PARA PRESIDENTE.
      Ou seja, se daqui a alguns anos um progressista for eleito presidente, a pauta deste tal “Conselho” pode mudar a partir do momento da posse.
      Além disto, esta gambiarra é amplamente PARTIDÁRIA, ou seja, os integrantes deste tal “Conselho” irão medir muito bem suas palavras e ações, por questões PARTIDÁRIAS.

      Já o Imperador numa Monarquia Parlamentar, ele pode muito bem exercer esta função, e sem a necessidade de ter rabo preso com qualquer partido.

      2
  • Sir Scemo 19/03/2019 at 12:36

    miltin
    Aí já estamos girando em círculos, apenas reitero o dito anteriormente.

    0

    Miltin,

    Ok. Para não girarmos em círculos.

    1. Concordamos que o universo não é estável.

    “A matéria em um único ponto seria estável”

    Nós dois concordamos com a instabilidade, então nenhum de nós acha que a matéria em um único ponto seria estável e não sei quem defende isso.

    E como falei acima a instabilidade vale para algo vindo do nada ou que sempre existiu.

    “então tinha flutuações, e tais flutuações teria origem”

    Aqui você parece está remetendo a uma causa primeira. A consequência sem causa. Tudo bem até aí. O que não tem sentido é criar uma causa primeira mais complexa do que tudo o que a sucede. Eu prefiro pensar em algo mais simples, o que chamei de flutuações. Uma flutuação sem causa, se você preferir.

    “Por isso é preciso pressupor estrutura moral no universo, como entidade existente não submetida a leis naturais.”

    Na minha opinição é muito mais simples pressupor uma violação local, uma única flutuação sem causa. Ou mesmo, assumir que causa e consequência vale para a mudança da matéria, e não para a sua criação.

    Uma entidade que não é submetida a leis naturais é uma violação continua dessas leis. Você não acredita em uma violação única na origem e prefere acreditar em uma violação contínua.

    “E mesmo assim, os físicos hoje descrevem diversos cenários especulativos”

    Em t=0 as equações simplesmente não funcionam. Todo físico sabe o limite do que está descrevendo. Isso não muda o que eles conseguem descrever de um t=x em diante, e isso não é especulação. E em termos de poder de predição é o melhor que conseguimos produzir como humanidade. Você está focando no que não se consegue ser explicado e esquecendo tudo o que se consegue. Somos apenas primatas, dá uma colher de chá pow.

    “Então, se algo é eterno, e como vimos, é, então não pode ser material, porque a matéria é entrópica e tende à estabilidade.”

    Não vimos que algo é eterno em nenhum momento. E novamente, matéria não tende à estabilidade. Nosso ponto de partida foi concordar com a instabilidade. A questão é se essa instabilidade respeita alguma forma casualidade e se causa e efeito podem ser violados.

    0
    • miltin 19/03/2019 at 12:57

      Bem, para não floodar, pretendo que este seja o último comment meu sobre o assunto:

      1. Você não pegou o ponto. O ponto é: sendo a instabilidade fato (abrangendo homogeneização), SEMPRE foi fato, porque a estabilidade seria eterna. Então, o universo sempre foi dinâmico, sempre foi instável, aqui está a eternidade, SEMPRE foi instável. Ora, se tudo o que existe fosse matéria, o universo seria estático, porque a matéria, no longuíssimo prazo, se torna energia, que no longuíssimo prazo, se torna totalmente homogênea, estática. Então algo diferente da matéria/energia existe. ponto.
      2. No cenário big bang, t=0 é apenas a marca de onde não se pode retroceder a análise, porque toda a matéria do universo conhecido concentrado em um ponto único destroi toda a informação anterior. Não significa ausência de causa. O cenário big bang não exclui outros cenários causadores, como o exemplos que citei. Propor sair algo do nada é violar a regra básica da racionalidade.
      3. Termodinâmica : flutuação gasta energia, isto é, leva-a a um ponto mais homogêneo. O universo explicado por flutuações seria estável, e não é.
      4. Pressupor estrutura moral do universo, porque se constata a existência de moral (consciência e liberdade) no universo. E consciência e liberdade não são explicadas por leis naturais, são intrinsecamente distintos. Nesse ponto remeti a Thomas Nagel.

      0
      • Sir Scemo 19/03/2019 at 14:15

        Ok. Meu caro, paramos por aqui então. Minhas considerações finais.

        1. “Ora, se tudo o que existe fosse matéria, o universo seria estático, porque a matéria, no longuíssimo prazo, se torna energia, que no longuíssimo prazo, se torna totalmente homogênea, estática.”

        Homogêneo só é estático se não existirem flutuações, que é o que estamos defendendo que existem. Continuo sem entender seu ponto, mas tudo bem. Ainda que matéria se tornasse estática no longo prazo, o que não concordo, pois existem flutuações quânticas que não se sabe até que ponto obedecem casualidade, poderiamos apenas estar caminhando em direção a este estado estático. Poderíamos estar apenas em um estado transiente em direção ao equilíbrio.

        2. Em t=0 não funciona pelo mesmo motivo que 1/x quando x tende a zero não há um limite definido.

        “Propor sair algo do nada é violar a regra básica da racionalidade”

        Não é! Toda nossa experiência é relacionada a algo que existe. Você está criando regras para reger o nada, assunto sobre o qual não temos experiência. De qualquer forma, se fosse assim como você diz, Deus precisaria de uma causa.

        3. Cara você não sabe o que está falando. Estuda uma simples mudança de fase, água virando gelo. Você tem um estado estável, precisa de um grau de super-resfriamento e flutuações em nível molecular para que a mudança ocorra. Então o mais certo é você pensar que flutuação é o que possibilita mudanças, que é o contrário de estabilidade. Flutuação e estabilidade são praticamente antônimos.

        4. Consciência é um problema complexo que ainda não tem resposta. Isso não significa que um dia não teremos resposta para isso. E mesmo que nunca tenhamos, não significa que não exista uma resposta física.

        0
  • Sapato Furado 19/03/2019 at 12:43

    Boa tarde!
    A que horas teremos “iBagens” do encontro histórico entre Mr. Trump e Mr. Bolsonaro???
    Espero que seja o começo de uma grande aliança duradoura.

    1
  • infiltrado 19/03/2019 at 12:45

    Um bom exercício de criatividade sobre pensamento em mais de 3 dimensões.

    0
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 13:16

    Bom dia

    Não li tudo, li no método de leitura dinâmica moderno. Esta semana comentamos sobre como a pessoa lê uns 3 livros no fim de semana, neste método.

    Então não vou comentar muita coisa:

    Para mim Deus existe e sempre vai existir.

    Tudo são escolhas, mas Deus pode enviar um anjo e dar uma ordem diferente do normal. At. 10.3, At. 10.13 e At. 10.19-20.

    Se escolhermos o caminho errado, vai ser mais difícil, se a nossa escolha for no caminho certo, vai ser mais fácil. O que é certo e o que é errado. Prejudica alguém, então é errado.

    2
  • bolha buritis 19/03/2019 at 13:18

    Bolsonaro já foi recebido !!!!!!!!!!

    Trump welcomes the Brazilian president to the White House

    0
    • Sapato Furado 19/03/2019 at 13:20

      YEAHHHHHHHHH

      0
      • Sapato Furado 19/03/2019 at 13:21

        O que será que o Trump falou pro Mito?

        0
    • windville 19/03/2019 at 13:21

      Muito bom!

      0
  • bolha buritis 19/03/2019 at 13:24

    Na página da casa branca não tem nada, olhando aqui .

    https://www.youtube.com/results?search_query=the+white+house

    0
  • bolha buritis 19/03/2019 at 13:32

    Bolsonaro ao vivo

    0
    • Sapato Furado 19/03/2019 at 13:33

      Que dia!!!

      0
      • Sapato Furado 19/03/2019 at 13:36

        O ruim é ter de aguentar os jornalistas do Globo News. kkk

        0
        • NecoCarcara 19/03/2019 at 13:45

          Sem chance, acabou a entrevista desliguei, os comentários são intragáveis.

          0
          • Sapato Furado 19/03/2019 at 13:47

            Ah sim, digo enquanto rodava a entrevista, agora eu desliguei também.
            Guga Chacra disse que o Lula não era anti-americano, mas que Irã é, Venezuela é… engraçado que todos esses eram super aliados do Brasil petista. É uma contradição em pessoa esse Gugu dada.

            2
        • MND 19/03/2019 at 13:47

          GuguDádá defendendo nojentamente o McStain, um dos maiores traidores da dos EUA…. Herói de guerra m* a**…

          1
          • MND 19/03/2019 at 13:55

            O Trump sabe muito bem do que ele está falando…

            POTUS já fez alguma declaração pública que com o tempo não se mostrou condizente com a verdade?

            0
  • MND 19/03/2019 at 13:53

    O meme virando realidade!! 🙂

    1
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 13:57

    O Eixo do Mal da imprensa tradicional do Brasil perdeu um dos seus pés mais importantes.

    O irmão mais novo da família Frias, controladora do jornal Folha de S. Paulo, Luiz Frias, conseguiu maioria entre os três controladores – ele, Maria Cristina e Fernanda Diamant, viúva de Otávio Frias – e destituiu a irmã Maria Cristina da direção do jornal. Para o lugar foi o secretário de Redação, Sérgio Davila, que tem 9 anos no cargo e 25 de casa.

    Foi uma queda sangrenta.

    Luiz Frias foi quem criou o UOL e o PagueSeguro (a empresa vale R$ 9,4 bi na Bolsa de Nova Iorque) e é o empresário da família. Para derrubar a irmã, ele contou com o apoio da viúva de Otávio.

    O racha foi provocado pelo próprio Luiz Frias, porque o jornal precisa constantemente de dinheiro das empresas rentáveis do grupo e também porque o próprio Luiz acha que a linha editorial francamente hostil ao governo Bolsonaro é equivocada e suicida, porque contraria os interesses dos controladores e dos próprios leitores.

    Maria Cristina ficou sabendo da queda através de colegas de redação e chamou de “covarde” a decisão dos controladores.

    Fonte: https://polibiobraga.blogspot.com/2019/03/prejuizos-e-ataques-crueis-ao-governo.html

    9
  • bolha buritis 19/03/2019 at 14:21

    Soon !!!!!!!!!!!!!!!

    President Trump Participates in a Joint Press Conference with the President of Brazil

    0
  • MND 19/03/2019 at 14:24

    Sobre a Betina, assistam. Vale a pena!

    1
  • From_The_Tower 19/03/2019 at 14:25

    MAKE BRAZA GREAT AGAIN !!!

    2
    • From_The_Tower 19/03/2019 at 14:25

      Como não amar o país que sustenta em 70% a minha casa. 😉

      0
  • Pah 19/03/2019 at 14:29

    Bolsonaro pode ate virar petista e sair gritando lulalivre/ vou continuar crente de que ele sera o melhor Presidente da historia desse país. Escrevam senhores!

    1
    • Sapato Furado 19/03/2019 at 14:41

      Eu ouso dizer que Bolsonaro será o Maior Presidente desde a fundação da República, em 1889.
      Esquerdaaaaaaaalhaaa PIIIIIIIRA! 😀

      2
  • Pé Vermelho 19/03/2019 at 14:48

    Com um post desse e depois os comentários
    minha produtividade vai quase a 0
    ler e compreender isso tudo é muito bom.

    1
  • bolha buritis 19/03/2019 at 14:58

    Começou Bolsonaro e Trump !!!!!!!!!!!!!!!

    0
    • bolha buritis 19/03/2019 at 14:58

      0
  • Freedom 19/03/2019 at 15:06

    Se Deus não existisse, o certo ou errado, bem ou mal, seriam apenas conceitos humanos baseados numa ordem material, e como tal, poderiam ser relativizados por questões sócio culturais ou até mesmo eliminados.
    Em suma, qualquer um poderia escolher tranquilamente o que seria certo ou errado, de acordo com sua conveniência.
    Essa é a base moral que o ateísmo ocidental está consumindo.
    O caos não é mera coincidência.

    0
    • NecoCarcara 19/03/2019 at 15:08

      Pois é, e nesse caso iria valer a lei do mais forte.

      0
      • Freedom 19/03/2019 at 15:10

        Ou do mais corrupto, pois não há ordem superior à nossa, assim, faça o que quiseres, pois é tudo da lei

        1
    • lord hope 19/03/2019 at 15:29

      veja bem, meu pai, homem simples, porém nao religioso, mais velho de uma familia da roça com mais 9 irmãos, ajudou a cuidar dos irmãos, trabalhando desde cedo na lida, e posteriormente na construção civil. Ajudou todos os irmãos, depois mudou para o rio, criou familia, teve 6 filhos, eu incluso, deu a cada um extremo senso moral, exigindo sempre disciplina e respeito, fazendo com que todos nós criassemos nossas próprias familias, tentando ao máximo replicar aqueles ensinamentos simples e verdadeiros, que são o respeito ao próximo, e a prosperidade através do estudo e do trabalho.

      acredito no livre-arbitrio, seja ele de origem divina ou não, acredito piamente que nós fazemos aquilo que entendemos certo, e que somos responsáveis por esses atos e pensamentos. Acredito em tudo isso, não por medo do “fogo eterno”, nem ansiando algum premio no porvir, acredito apenas porque um homem simples, trabalhador e honesto criou uma familia de forma exemplar, contra todas as vicissitudes da vida, e ao morrer tenho certeza que ele não temia o porvir, pois sua consciência era leve pela certeza do dever cumprido, o dever primordial do homem livre de alma e pensamento, o dever de fazer o melhor com o que se tem, e sempre, de toda forma, defender com todas as forças o mais essencial de nossas existências, a nossa familia

      6
      • Freedom 19/03/2019 at 15:43

        Acontece que a influência teocentrica é muito forte na nossa sociedade, de modo que mesmo pessoas não tementes a Deus procuram andar corretamente.
        Longe de mim querer dizer que ateus são pessoas que fazem somente o mal, mas a verdade é que a moral que carregam pertencem não a eles e sim a uma força maior…Deus, mesmo que inconscientemente eles obedecem a Deus.
        Destaco essa frase sua: “acredito piamente que nós fazemos aquilo que entendemos certo, e que somos responsáveis por esses atos e pensamentos”.
        Responsável perante quem? Quem determinou a lei?
        Quem pune?

        0
        • lord hope 19/03/2019 at 15:53

          ora, uma mente com moral elevada não carece de punição.
          fazemos o certo, agimos corretamente com outras pessoas, porque gostariamos que outros fizessem o mesmo para conosco, ou pelo menos é como deveria ser.

          agir por medo de punição não me parece a forma de agir de alguém que tenha moral realmente. Medo e interesse não estão entre as bussolas de um espirito integro.

          1
          • Freedom 19/03/2019 at 15:57

            Sim.
            O que quero abordar, e você pegou a ideia, é que há uma lei criada por alguém com algum propósito.

            0
            • lord hope 19/03/2019 at 16:07

              se essa lei há, se foi implementada em nosso ser por um espirito superior, não há como mensurar se sim ou se não, portanto é muito mais proveitoso agirmos de forma construtiva e integra, pois a opção adversa só leva ao hedonismo e a ruina.

              sinceramente, não dou importância a religião em si, não dá pra levar a sério gente do calibre do “bispo” macedo, do papilantra francisco, do malafaia, de um mulah orientador de terroristas… Respeito e admiro quem tem fé, minha esposa é fervorosamente religiosa por exemplo, mas religião institucionalizada eu conheço todas, e sinceramente o dedo do poder e da cobiça não permitem uma aproximação minha.

              relembrando, não estou atacando a fé, nem os seguidores das religiões, só acho que essas pessoas que tem fé não precisam de um “representante divino” que lhes diga o que é certo, já está lá em suas mentes e corações, com toda a certeza, pois até alguém sem fé como eu, mas que nunca flerta com a hipocrisia, sabe que toda a salvação que um homem precisa está dentro de si mesmo.

              3
              • Freedom 19/03/2019 at 16:18

                Deus é infinitamente maior que a religião

                2
    • Sir Scemo 19/03/2019 at 15:51

      Acho que já discutimos isso aqui. A questão de uma moral absoluta ou relativa.

      Eu contínuo com meus pontos.

      1. Se o homem não posui uma capacidade moral em si, ele está vulnerável a seguir uma normal absoluta maléfica.

      2. Ser relativo, não significa que todas opções possíveis produzem o mesmo resultado. Pode existir hierarquias dentro de um sistema relativo.

      Acho que a capacidade moral é natural ao homem. Acho que animais possuem algo bem rudimentar no mesmo sentido. De forma geral, existem estados preferenciais, como o não sofrimento ao sofrimento. Estar vivo a estar morto. Acho que nossa moral é consequencialista e nasce da tentativa de favorecer esses estados que nos são preferenciais

      1
      • Freedom 19/03/2019 at 16:49

        Opa! Sim, já discutimos isso.
        Eu também continuo com os meus pontos.
        Obedecemos a uma ordem criada justamente por que não fomos nós que criamos.

        1
        • Sir Scemo 19/03/2019 at 16:58

          👍

          0
  • Sapato Furado 19/03/2019 at 15:20

    Bolsonaro mitou sobre a pergunta sobre como seria a relação dele com os EUA caso os democratas vencessem ano que vem.

    2
  • Pão de queijo com café 19/03/2019 at 15:23

    Boa tarde !

    Hoje tá fondo ?

    0
    • bolha buritis 19/03/2019 at 15:32

      Na White House, foi !!!!!!!!!!!!!!!!!!

      0
  • Rodrigo 19/03/2019 at 15:57

    Bela entrevista.
    Deu orgulho do nosso presidente.

    0
  • Quero mais é que se f... 19/03/2019 at 16:07

    “Ei, meu nome é Betina, e se você for otário vai acreditar nessa minha lorota”.

    2
    • Sapato Furado 19/03/2019 at 16:08

      Betina é isca para escravocetas.

      2
      • From_The_Tower 19/03/2019 at 16:09

        Mas que estão bem longe da champola dourada.
        Se for assim é melhor tomar um café com as gerentes do Itaú Personnalitte.
        😉

        0
        • From_The_Tower 19/03/2019 at 16:11

          quem foi na dica do Quero e do xarope do Pandeiro estão com ROI médio de 30% em poucos meses. kkkk

          Peguem um pouco dessa grana e vão para as primas então ! Bem melhor.
          kkkk

          0
          • Quero mais é que se f... 19/03/2019 at 18:34

            FiK a DiK!

            0
  • From_The_Tower 19/03/2019 at 16:15

    4
    • MND 19/03/2019 at 16:53

      Olavo tem razão!!

      Sem mais.

      😀

      0
    • MND 19/03/2019 at 16:54

      Quem estava ansioso com o governo, inclusive discutido nos comentários ontem, veja esse vídeo. Vale os 4 minutos.

      Estamos com vitória em cima de vitória!!

      Não caiam na pilha da mídia fracassada e mentirosa.

      1
      • NecoCarcara 19/03/2019 at 17:07

        Eu leio muito pouca coisa da mídia, e nada de tv.

        Mas falo com o povo, através de grupos de zap, ainda participo de alguns. O problema é que a moral da tropa esta caindo, precisamos de fatos novos que tem que ser divulgados pra manter a moral alta.

        O mula, aquele infeliz fazia isso, apesar de que gastando fortunas para fazer isso. Mas hoje com as redes sociais, tem que fazer mais pequenos videos e fazer as postagens. Não pode deixar o povo desanimar.

        O crescimento da economia não está chegando a micro economia. Precisava dar um jeito de diminuir mais o imposto sobre o gás de cozinha, sobre a energia elétrica, coisas assim, na linguagem do povão.

        0
        • MND 19/03/2019 at 17:23

          Acredito que isso esteja acontecendo pois o povo está caindo na pilha da mídia. A penetração da extrema-imprensa ainda é muito grande entre o povão.

          Por isso, cabe a nós, que conseguimos enxergar além das artimanhas das FAKE NEWS, agir como ponte, levando ao povo as informações verdadeiras, ajudando a evitar que a moral da tropa caia.

          Vídeos rápidos como esse do Olavo ajudam muito. Tem que ser coisa de 4 minutos no máximo. Mais que isso, quase ninguém vê.

          Melhor ainda: Memes!!

          Memes, memes e mais memes!!

          Todavia, concordo que falta uma ação mais “populista” na micro-economia. Um corte de impostos no gás, gasolina ou energia elétrica já ia ajudar muito com o ânimo geral do povo.

          A gasolina estava em trajetória descendente até fevereiro, porém retomou a alta esses dias. Cheguei a abastecer a 3,79 o litro algumas semanas atrás e agora está 3,99 no mesmo posto.

          1
          • Freedom 19/03/2019 at 17:34

            Sim. Passamos a acreditar tanto que eles possuem a narrativa que de fato estão controlando
            Não justifica essa ansiedade quanto ao governo

            1
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 16:40

    Está na hora de acordar povo da esquerda. Enquanto a esquerda chora Bolsonaro é aplaudido de pé nos EUA.

    0
    • From_The_Tower 19/03/2019 at 16:52

      Mentalidade revolucionária possuem certeza absoluta que só ELES prestam e Só ELES podem GOVERNAR.

      ARDAM !!!

      0
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 16:59

    Está crescendo a pressão no Davi pela cpi lava toga.

    https://veja.abril.com.br/blog/radar/senadores-se-mobilizam-por-cpi-da-lava-toga/

    0
    • civilizado 19/03/2019 at 17:53

      que maravilha!!! o beiçola tem quer ser o primeiro!!!

      0
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 17:11

    Com tradução em português.

    0
  • bolha buritis 19/03/2019 at 17:25

    19/03/2019: #237: A GRANDE VIRADA: BOLSONARO E TRUMP

    1
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 17:40

    Eu avisei desde o ano passado:

    “https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2019/03/19/sp-tem-250-mais-mortes-causadas-por-temporais-chuva-na-capital-e-recorde.htm

    “https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/regiao/online/familias-tem-casas-alagadas-e-precisam-dormir-na-rua-apos-chuva-transbordar-canal-no-crato-1.2076869

    1
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 18:06

    A loucura ou burrice humana não tem limites:

    A Alemanha está querendo entrar numa viajem perigosa. A viagem é controlar e mandar na sua vida para conter o fraudulento aquecimento global. Já não podemos usar sacolas, canudos, andar de avião… Qual será a próxima?? Hah!!! Mas pagando pode!!! Que beleza não é mesmo? Que hipocrisia!

    A ideia é que cada cidadão só possa voar em voos internacionais 3 vezes por ano. Mas se vc pagar mais pode.

    Mas os ambientalistas podem viajar a vontade.

    1
    • MND 19/03/2019 at 18:08

      Aquecimento global é uma farsa para controlar AINDA MAIS a população.

      Retirar cada vez mais as liberdades individuais.

      Quais dessas “propostas verdes” não é limitante ou controladora de algum tipo de atividade humana essencial?

      0
    • civilizado 19/03/2019 at 18:10

      nem…kkkkk …eles acham que as companhias aéreas iriam aceitar isso daí…jura!!!

      0
      • civilizado 19/03/2019 at 18:11

        nem falei dos paises que faturam horrores com turistas….

        0
    • Sapato Furado 19/03/2019 at 19:08

      Se essas medidas fossem editadas na URSS, na guerra fria, diríamos que é fruto do comunismo.
      Mas como a Alemanha é “tecnicamente” um país tido como livre, com eleições democráticas e estão se valendo de uma “pauta popular” que se diz ambiental, ai tudo vale. Para mim, é só comunismo travestido de verde.

      0
      • MND 19/03/2019 at 19:10

        Já foi falado aqui, na Europa os partidos verdes de hoje são os partidos comunistas de ontem….

        0
        • Sapato Furado 19/03/2019 at 19:14

          Sim, todo o movimento ambientalista surgiu e tomou força justamente ao final dos anos 80, para viabilizar a continuidade deles sob uma nova roupagem.
          Os alemães estão cometendo os mesmos erros do passado.

          0
  • civilizado 19/03/2019 at 18:15

    ihhhhhh, acho que as feministas se fu…kkkk

    Apenas 6% são favoráveis à legalização do aborto, diz Datafolha

    Apenas 6% são favoráveis a legalização do aborto
    O site G1 usa manchete tendenciosa levando leitores a interpretação de que houve uma redução na posição pró-vida no Brasil. Datafolha mostra que apenas 6% dos entrevistados são favoráveis a legalização do aborto em qualquer situação.
    A manchete diz que “41% dos brasileiros são contra qualquer tipo de aborto, diz Datafolha”, o que é verdade, mas o destaque ao percentual de 41% tem sido interpretado erroneamente, por leitores, como sendo o percentual da população que é contra projetos de legalização do aborto. Essa interpretação é completamente incorreta porque o dado representa os que são contrários a qualquer lei que permita o aborto, incluindo caso de estupro e anencefalia. Os dados da pesquisa mostram que 34% são favoráveis a manter a lei atual, e apenas 6% são favoráveis ao aborto em qualquer situação.

    Em janeiro de 2019, o portal G1, do grupo Globo, divulgou a mais recente pesquisa do Datafolha sobre a opinião pública acerca do tema do aborto. Seguindo tendência dos últimos anos, grande veículos utilizam diferentes recortes na interpretação dos dados para amenizar a crescente aversão da população aos projetos de legalização do aborto.

    A pergunta do Datafolha questionava se o aborto deveria:

    Ser totalmente proibido: 41%
    Continuar como hoje: 34%
    Ser permitido em mais situações: 16%
    Ser permitido em qualquer situação: 6%
    Não sabe: 2%
    Outras respostas: 1%
    Qual a informação da pesquisa é relevante para o debate do aborto?
    Diante da ação que é debatida no Supremo Tribunal Federal (STF), cujo pedido é para legalizar o aborto em qualquer situação até 12 semanas de gestação, a informação mais importante desta pesquisa é o percentual que se manifestou a favor de que o aborto seja “permitido em qualquer situação”. Ou seja, apenas 6% é favorável ao que o STF pode vir a legalizar no âmbito da ADPF442 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental).

    Os 16% que acham que deveria “ser permitido em mais situações”, corresponde a uma massa de opinião pouco esclarecida, especialmente porque a história recente da questão do aborto, em inúmeros países, mostra que a legalização do aborto avança em etapas. Portanto, a permissão do aborto “em algumas situações” adicionais nada mais é do que uma situação transitória, para que se alcance o momento em que o aborto possa ser “permitido em qualquer situação”. Essa foi a estratégia proposta ao movimento pró-escolha por Alan Frank Guttmacher, dinâmica ilustrada, por exemplo, pela recente lei aprovada em Nova Iorque, que aprovou o aborto até nove meses sob vontade da gestante.

    Esse grupo de 16%, também indica aversão ao aborto, mas toma posição por fatores não racionais, pois em alguns momentos considera que a vida deve ser preservada, em outros não.

    0
  • civilizado 19/03/2019 at 18:17

    Olavo de Carvalho, Jair Bolsonaro e a Nova Era

    No último Domingo (17/03), ocorreu nos Estados Unidos o esperado encontro do Presidente da República Jair Bolsonaro com o filósofo Olavo de Carvalho na Embaixada do Brasil em Washington-DC. Bem-vindos à Nova Era.

    Além do Presidente Jair Bolsonaro, o evento contou com a presença do Ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo; da Justiça, Exmo. Sr. Sérgio Moro; da Economia, Ministro Paulo Guedes; ministros Gen. Augusto Heleno, Almirante Bento e Astronauta Marcos Pontes; do Deputado Eduardo Bolsonaro bem como outros importantes nomes do governo Brasileiro.

    Participaram do encontro ainda, importantes nomes do cenário internacional, como o estrategista da campanha de Donald Trump, Steve Bannon; Dr. Sebastian Gorka; ex-conselheiro do governo Trump; o pensador Walter Russel Mead; a jornalista Mary Anastacia O’Grady do Wall Street Journal; Matt Schlapp, presidente da União Conservadora Americana; David Shedd da Fundação Heritage; dentre outros.

    Mais do que um encontro simbólico da aliança de forças liberais e conservadoras na defesa do ocidente; da aproximação entre o Brasil e os Estados Unidos, com um novo olhar sob o qual a diplomacia brasileira pretende se apresentar no cenário mundial; o encontro ofereceu a oportunidade de que membros do alto escalão do governo Bolsonaro construam uma aproximação com o filósofo Olavo de Carvalho.

    Ciente da influência do pensador tanto no debate cultural quanto político do Brasil, sobretudo por sua contribuição filosófica nas últimas décadas, sem a qual o cenário que propiciaria a eleição de Bolsonaro talvez sequer tivesse existido; o governo compreende que ter Olavo de Carvalho como aliado é uma necessidade para permitir o avanço da agenda de Bolsonaro, Guedes e Moro em cada uma das frentes de trabalho: Política, Econômica e Institucional.

    As críticas do filósofo em relação à postura do governo diante da sabotagem interna por parte de membros do alto escalão da equipe de Bolsonaro, sobretudo no Ministério da Educação e nos núcleos militares, intensificaram-se nos últimos dois meses, especialmente diante de declarações desastrosas do vice-presidente General Hamilton Mourão em temas caros ao governo como o aborto, o direito à auto-defesa e o papel da grande mídia.

    O embate entre o Professor Olavo de Carvalho e as forças ideológicas que atuam no ambiente midiático e dentro do próprio governo, forças essas que visam desestabilizar o governo e criar um ambiente de descontrole e embaraço político, criam uma situação análoga ao confronto entre Davi e Golias, onde a disparidade de forças e as proporções numéricas tornam a possibilidade de defesa de Carvalho simplesmente nulas.

    No entanto, se o histórico de Olavo de Carvalho nos servir de lição, as novas estratégias dos meios de comunicação para eliminar o nome de Olavo do debate poderão ter o mesmo fim das anteriores. O fracasso das tentativas de ostracizar o pensamento de Olavo e conter a disseminação de suas idéias acabou fazendo de seus livros sucessos editorias brasileiros; o projeto “do Olavo não se fala” falhou catastroficamente em conter a influência de sua obra sobre o debate cultural – e político – no Brasil, dando ao filme sobre a vida do autor, Jardim das Aflições, de Josias Teófilo, prêmios de melhor filme e sucesso cinematográfico. Conformemente, a estratégia do assassinato de reputação parece estar fadada ao mesmo destino.

    Enquanto os meios de comunicação e os jornalistas mainstream se digladiam para ver quem conseguirá produzir o artigo ou o furo de reportagem que finalmente destruirá a imagem de Olavo de Carvalho, o professor sai mais uma vez, “por cima da carniça”, colocando-se do lado direito do presidente da república e ovacionado por pelos importantes ministros do novo governo na mais importante visita de Estado que o presidente fará em todo seu mandato, visita essa que dá a largada formal das futuras relações do Brasil com o mundo e com os próprios brasileiros.

    De sua poltrona geriátrica, com seu cachimbo esfumaçado, o Velho Lobo de Virgínia ri mais uma vez da insignificância de seus detratores, que escandalizados e fingidos de desdenha, roem-se de inveja pelo fato de o homem que mais detestam, sentar-se ao lado daquele que fora escolhido pela nação para liderar o novo Brasil, a Nova Era.

    Sejam bem-vindos. E voltem sempre!

    0
  • Sapato Furado 19/03/2019 at 19:02

    https://exame.abril.com.br/brasil/oab-nao-aceitara-inscricao-de-acusados-de-violencia-contra-mulheres/

    Que piada! Eu se tenho empresa tenho de contratar marginais, sob pena de cometer preconceito. Agora a OAB sem vergonha pode recusar acusados – ou seja, que sequer foram condenados – por agressão? VTNC!

    0
    • Sapato Furado 19/03/2019 at 19:06

      Agora você é impedido de exercer a profissão por acusações? E para que serve o processo legal? E se for condenado a prisão, você será preso e deu, o dia que “estiver quite com a justiça” teoricamente você teria seus direito de volta.
      É um completo absurdo, a OAB está tomada de Stalinistas? PQP!

      0
      • lord hope 19/03/2019 at 19:22

        OAB está morta há muito tempo, antro de comunistas e defensores de bandidos.

        2
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 19:37

    Gilmar Mendes enviou um ofício a Dias Toffoli para que o presidente do STF adote “providências que entender cabíveis” quanto a declarações de Jorge Kajuru, informa o site jurídico Jota.

    Em um vídeo que viralizou nas redes sociais, o senador pelo PSB de Goiás fala a um repórter da rádio Bandeirantes e acusa Gilmar de “vender sentenças”.

    0
    • civilizado 19/03/2019 at 19:54

      hehehe…beiçola não gostou!! hehehehe

      0
    • Rodrigo 19/03/2019 at 21:51

      Kajuru foi longe demais.
      Ou prova o que disse é cai Gilmar ou tá ferrado

      0
      • Ricardão 19/03/2019 at 23:04

        A constituição garante que deputados e senadores não podem ser responsabilizados por suas palavras.

        Mesmo caso do Bolsonaro com Maria do Rosário.

        Mas o STF está rasgando a constituição mesmo…

        2
  • 8º Passageiro 19/03/2019 at 19:40

    Pra quem acha que tem algum jornalista de direita na msm, caiu o cópulla mostrando que não.

    Discurso de machismo, hipersexualização ( seja lá que porra isso signifique ) pra defender a 171 bucetina da empiriCUs, aos 9:20:

    (Ah, esses garotus ixpertinhos liberteens não me enganam.)

    1
    • Manco 19/03/2019 at 20:32

      Que merda de vídeo, assisti até o final para o sujeito soltar um “não passarão!”

      0
      • civilizado 19/03/2019 at 21:25

        kkkkkkk

        0
    • Kurt 19/03/2019 at 23:51

      Eu já via ele dando uma lacradinhas…
      Doutrinadinho pelo marxismo cultural, tadinho.

      0
  • NecoCarcara 19/03/2019 at 19:58

    O MEC vai ter outra polemica nos próximos dias, parece que vai sair um decreto, que o método de alfabetização tem que ser o método fônico.
    E os exxxxpecialistas estão contra.

    Como se os métodos atuais estivessem trazendo grandes resultados.

    1
    • AL 19/03/2019 at 20:18

      O choro vai ser lindo!

      0
      • bolha buritis 19/03/2019 at 20:19

        AL, tópico mineiro enviado !!!!!!!

        0
    • Alfinete da bolha 19/03/2019 at 20:19

      Fui alfabetizado por esse método no pré-primário (“prézinho”, nem sei se ainda usam esse nome). Entrei no ensino fundamental (o antigo primário) já lendo e escrevendo, de forma que cogitaram me colocar direto na segunda série, mas meus pais acharam melhor que eu seguisse junto com as outras crianças.
      Digo o seguinte: não há a menor necessidade do ensino fundamental durar nove séries. Poderíamos alfabetizar qualquer criança ou adulto em no máximo dois anos utilizando esse método, ao contrário do que é feito hoje, onde os alunos arrastam-se pelas carteiras escolares por quase uma década para pegar um diploma que não vale absolutamente nada, e pior que isso, sem sequer saber ler e escrever decentemente.

      4
      • MND 19/03/2019 at 20:23

        Porque o importante não é ensinar, e sim doutrinar e lobotomizar.

        Formar militantes bitolados e facilmente controláveis e manipuláveis.

        Esse tem sido o principal objetivo do sistema educacional, pelo mundo todo, nos últimos 20 a 30 anos. Antes já existia esse objetivo também, mas não era tão acentuado e explícito.

        2
        • Alfinete da bolha 19/03/2019 at 20:33

          De fato, no últimos vinte anos é notável a decadência da escola como ambiente de aprendizado da linguagem escrita e falada. Tem muito aluno, mas muito mesmo, que não sabe o que é análise sintática. Pior: muitos pais acham que colocando seus filhos numa escola cara estarão imunes a isso. Esse tempo, de escola particular como sinônimo de qualidade, também acabou e muita gente não percebeu. Em parte por culpa das próprias escolas (infestadas de professores, coordenadores e pedagogos marxistas), mas também por descuido dos pais que querem delegar 100% a terceiros a educação dos seus filhos.

          3
          • Alfinete da bolha 19/03/2019 at 20:39

            E aproveito para dizer outra coisa: muitas máfias, grupos de criminosos, bandos de estelionatários e golpistas em geral já são gestados em ambiente escolar, e não é de hoje.

            3
            • MND 19/03/2019 at 20:55

              Verdade, bem isso!!

              0
          • Pah 19/03/2019 at 23:36

            E o malfadado ciclo basico que nao reprova ninguem? Foi inserido no ensino fundamental na decada de 90 pra nao traumatizar as crianças, pois havia alto indice de reprovaçao!!!!!!!!!!!

            2
    • BananenseNãoPraticante 19/03/2019 at 20:37


      Letramento, o VILÃO da Alfabetização no Brasil

      1
  • MND 19/03/2019 at 20:56

    Então você acha que já viu projetos de lei bizarros? Espere até ver esse:

    https://www.breitbart.com/politics/2019/03/18/georgia-dems-bill-requiring-men-report-ejaculations/

    0
    • 8º Passageiro 19/03/2019 at 21:11

      Isso que é uma verdadeira lei gozada.

      0
  • Enoch Root 19/03/2019 at 21:26

    Vcs lembram do catastrofismo do aquecimento global sobre uma populacao de ursos polares sendo dizimada?

    Bem… nao eh bem assim…

    0
    • Kurt 19/03/2019 at 23:31

      Posta de novo por favor.O link está quebrado.

      0
      • Kurt 20/03/2019 at 00:08

        Está ok, agora.Perdão.

        0
  • civilizado 19/03/2019 at 21:45

    DIREITO E JUSTIÇA
    Jogada de mestre de Dallagnol pega ministros de “calças curtas”
    18/03/2019 às 20:45

    130656
    COMPARTILHARAM ISSO
    Além de destemido, Deltan Dallagnol é profundo conhecedor do direito, um verdadeiro ‘gênio’ a serviço do Brasil.

    Ele acaba de arquitetar um novo procedimento para a Operação Lava Jato com relação ao famigerado caixa dois.

    O procurador relatou para o jornal Folha de S.Paulo como será doravante o comportamento do Ministério Público Federal em relação aos réus.

    “Se um réu afirmar, por exemplo, que arrecadou propina para investir ilicitamente em uma campanha, a Lava Jato deve pedir a inversão do ônus da prova — ou seja, se o réu diz que havia caixa dois, então que demonstre.”
    E complementou Deltan:

    “A alegação do réu não basta. Você precisa de documentos materiais que comprovem aquilo, sob pena de que a competência seja determinada pela livre vontade do réu.”

    Noutras palavras, bandido não vai escapar fácil da República de Curitiba.

    Demonstração inequívoca de inteligência e de que será preciso muito mais do que o voto de seis ministros para enterrar a Lava Jato.

    3
    • Rodrigo 19/03/2019 at 21:50

      Temos de um lado demonstração inequívoca de inteligência; de outro demonstração de canalhice.

      0
      • civilizado 19/03/2019 at 21:53

        bem sempre prevalece!!

        0
    • BananenseNãoPraticante 19/03/2019 at 22:11

      Falha elogiando estratégia da Lava Jato?
      Mais uns vinte anos fazendo isso e eu começo a cogitar a possibilidade de levar a sério esse jornaleco.

      1
    • Mephistopheles 20/03/2019 at 09:17

      Mais ou menos.
      No caso de crimes, é a acusação quem deve apresentar a prova de que o crime seria outro que não o de caixa 2 eleitoral.
      Como vigora o princípio da inocência do réu até a decisão judicial, e também o de que não se espera que o réu promova comprovação de crime contra si próprio, é discutível a viabilidade da estratégia.
      Mas, enfim, é uma estratégia, que não deixa de ser inteligente dadas as circunstâncias. Papel aceita tudo. Já o Juiz…

      0
  • sem cadastro 19/03/2019 at 23:23

    Ótimos pronunciamentos dos grandes líderes.

    Bolsonaro à vontade, Trump idem, demonstrando muita afinidade e até certa quebra protocolar – sinal extremamente positivo.

    Senhores, se alguém ainda duvidava de que uma nova era vitoriosa e de muitas conquistas começou – porém não sem luta, afinal de contas “no pain/no gain!” – hoje foi o dia D para que tal dúvida se desfaça por completo. Nosso presidente é mítico e com a ajuda de Deus e apoio do grande irmão do Norte, as mudanças estarão a caminho – até mesmo as mais comezinhas.

    Ah! E que os esquerdalhas ardam!!!

    5
  • Pah 19/03/2019 at 23:27

    E a esquerdálha espalhando que seremos capacho dos EUA!!!
    “Batatinha quando nasce se esparrama pelo chão/ meu Presidente esta na Casa Branca e o seu esta na prisão!”

    4
    • sem cadastro 19/03/2019 at 23:55

      Sim, narrativa típica desses babacas, pega-trouxa para idiotas úteis.

      Toda vez que o Brasil se alinha aos EUA – e olhe que foram poucas – eles destilam essa falácia de “ser capacho”.

      Mas quando os comunistas corruptos estavam no poder, babando ovo de ditaduras africanas e latino-americanas, irrigando-as com nosso suado dinheiro de impostos escorchantes, ah pronto! lá vinha a msm exortar os bravos “heróis” tupiniquins que não se renderam à vilania do capitalismo yankee, essa praga que produz os iPhones X dos quais eles não largam nem a pau!

      Ardam no mármore do inferno!

      2
    • Leonardo M. 20/03/2019 at 09:23

      Batatinha quando nasce espalha a rama pelo chão*

      Hehehe apenas uma correção

      0
  • NecoCarcara 20/03/2019 at 06:27

    Bom dia

    https://www.terra.com.br/noticias/climatempo/regiao-sul-tendencia-climatica-para-o-outono-2019,00bc51e0fc4f34de68c65a4b9fe82b2585l4xbzp.html

    As temperaturas devem ficar dentro ou até um pouco acima da média na maioria das áreas da Região Sul
    – De forma geral, pouco frio na estação. Mesmo com alguns eventos frios, na média, as temperaturas devem ficar dentro ou até um pouco acima da média
    – Primeira onda de frio forte prevista para a primeira quinzena de maio
    – A influência do fraco El Niño deve ser mais sentida em maio e principalmente em junho com aumento da chuva em grande parte da Região
    – Outono com umidade acima do normal e menos frio do que a média no Sul do Brasil, Baixo risco de geada forte e ampla na estação.

    ————————
    Menos mal, que seja assim. Mas eu tenho receio que podemos ter já em maio alguns eventos bem frios. Pois no hemisfério norte também o frio chegou bem cedo no ano passado. Isso é causado pela redução da atividade solar.

    0
  • NecoCarcara 20/03/2019 at 07:21

    Ainda sobre o clima

    https://www.attivitasolare.com/noaa-fatto-sparire-il-freddo-quasi-record-in-gran-parte-del-nord-america/

    Use o tradutor on-line, é impressionante como a NOAA mente. Fizeram o frio de fevereiro desaparecer no hemisfério norte.

    0
  • NecoCarcara 20/03/2019 at 07:32

    E mais sobre a possível era glacial:

    https://www.attivitasolare.com/stefano-fait-si-confronta-con-marco-ianes-sullo-scenario-climatico-glaciale/

    Aqui tem um resumo de varias pesquisas sobre o assunto, mas obvio que a midia não mostra nada disso.

    0
  • Escreva seu Comentário (Ir para o início)