Ponto para a Irlanda…

♥ Nunes ♥

 


Fonte (https://br.investing.com/news/economy-news/na-lista-negra-do-brasil-fundos-de-dublin-encontram-novas-formas-de-investir-518368)

LONDRES (Reuters) – O Brasil proporcionou aos investidores alguns dos melhores retornos do mundo este ano, mas os fundos de investimento com sede na Irlanda foram forçados a adotar novas estratégias para obter bons ganhos com seus recursos.

O Brasil classificou a Irlanda como um paraíso fiscal em setembro de 2016 devido às suas baixas alíquotas de impostos para pessoas jurídicas, então os fundos de investimento em Dublin agora pagam impostos mais altos sobre rendimentos auferidos com ações e títulos brasileiros do que os fundos em alguns centros rivais, como Luxemburgo.

Em uma indústria bastante competitiva, os fundos de investimento com sede em Dublin têm que aceitar ganhos mais baixos do Brasil, reduzindo sua exposição ao país ou buscando maneiras de acompanhar os fundos rivais em outros lugares sujeitos a impostos mais baixos.

“É uma questão importante porque, por algum motivo, Luxemburgo não é tratado da mesma forma, então os gestores de ativos estabelecidos lá tem maior vantagem do que Dublin, em princípio”, disse Rob Drijkoningen, chefe de dívida emergente da Neuberger Berman, que gerencia mais de 30 fundos listados em Dublin.

O Brasil é a nona maior economia do mundo, depois da Itália e à frente do Canadá, portanto, geralmente representa uma parcela significativa nas carteiras de investimentos globais ou do mercado emergente.

A dívida do Brasil responde por um décimo do índice de títulos públicos de países emergentes do JPMorgan. As ações brasileiras representam 7,6 por cento do índice MSCI Emerging Markets.

Até agora no ano, os títulos denominados na moeda brasileira garantiram um retorno de 20 por cento, enquanto o Ibovespa acumula alta de quase 30 por cento, o que torna muito difícil para investidores que busca de rendimentos maiores ignorar o Brasil.

Mas desde a classificação da Irlanda como paraíso fiscal, os fundos de Dublin têm que arcar com uma alíquota de imposto de 25 por cento sobre a renda obtida com juros, royalties e ganhos de capital de ativos brasileiros, ante 15 por cento anteriores.

NOVAS ESTRATÉGIAS

Steve O’Hanlon, diretor de investimentos da Rubrics Asset Management, que tem seus seis fundos de renda fixa domiciliados em Dublin, disse que, após a mudança de imposto, ele está usando estratégias similares às utilizadas em 2010, quando o Brasil impôs uma tributação maior na compra por estrangeiros de títulos domésticos para conter a entrada dos chamados investimentos especulativos.

Então, muitos investidores se voltaram para valores mobiliários listados no exterior, como American Depositary Receipts (ADRs), que refletiram uma exposição direta ao Brasil, mas evitavam o imposto.

O’Hanlon disse que desta vez ele está comprando instrumentos como ‘total return swaps’ que oferecem exposição a ativos brasileiros, sem necessidade de aquisição de papéis de referência.

Drijkoningen, da Neuberger Berman, disse que agora está investindo no Brasil usando instrumentos derivativos, tais como swaps de taxa de juros, credit default swaps e moedas a termo, e a sua carteira de dívida de mercados emergentes não sofreu com as mudanças tributárias.

Os negócios de derivativos efetivamente replicam um investimento em um título real, mas geralmente não estão sujeitos a impostos locais, porque eles são feitos no exterior, disse ele.

Para a Irlanda, perder qualquer vantagem fiscal é um golpe importante e o governo tem pressionado o Brasil há cerca de um ano para reverter sua decisão, mas com pouco sucesso.

No final de 2016, os fundos com sede na Irlanda geriam quase 3 trilhões de euros (3,5 trilhões de dólares) em ativos, de acordo com a casa de pesquisa Monterey Insight, tornando-se o segundo país mais popular para fundos de investimento na Europa após o Luxemburgo.

Desse total, os fundos de mercados emergentes administravam 121 bilhões de dólares e outros 1,3 bilhão de dólares de ativos da América Latina, estimou Monterey.

DOR DE CABEÇA

Alguns gestores de fundos disseram que a questão tributária do Brasil não passa de uma dor de cabeça até o momento.

Greg Saichin, chefe de dívida emergente da Allianz  Global Investors, disse que alguns clientes podem estar mais expostos a impostos mais altos, especialmente aqueles com contas segregadas para comprar títulos locais. Mas, apesar de ter alguns fundos com base na Irlanda, ele não mudou a abordagem dos investimentos em relação ao Brasil.

“Em nossas carteiras globais, o Brasil pode não responder por mais de 4 a 5 por cento da alocação total”, disse Saichin.

O órgão da indústria de fundos da Irlanda disse que o impacto em Dublin como centro de gestão de ativos foi mínimo até agora.

“Não temos conhecimento de algum fundo que tenha deixado a Irlanda como resultado e entendemos que os gestores estão tomando as medidas adequadas para gerenciar e mitigar qualquer impacto em seus investimentos”, afirmou a Irish Funds em uma declaração por email.

Juntamente com a Irlanda, o Brasil adicionou a Áustria e as nações insulares do Caribe, Curaçao e Saint Martin, à sua lista negra de paraísos fiscais, que já incluiu jurisdições bem conhecidas de baixa tributação, como a Ilha de Man, Mônaco e Panamá.

Um porta-voz do Ministério das Finanças irlandês disse que um pedido formal do ano passado do embaixador da Irlanda para reverter a decisão foi acompanhado por uma explicação detalhada do sistema de impostos das empresas irlandesas, descrevendo por que o país não deveria estar na lista.

O movimento do Brasil foi originalmente concebido para impedir que as empresas nacionais aproveitassem o imposto corporativo de 12,5 da Irlanda. Foi anunciado logo que a gigante JBS  anunciou em 2016 que planejava transferir algumas de suas operações globais para a Irlanda. Mas o BNDES, acionista da JBS através do BNDESPar, vetou o plano.

O porta-voz do Ministério das Finanças irlandês disse que o recurso ainda estava sendo considerado pela Receita Federal brasileira.

O Brasil está analisando cuidadosamente a questão, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em setembro. Mas o fato de tantos fundos internacionais estarem localizados em Dublin por causa das taxas de imposto “indica algo”, disse ele.

A Irlanda também enfrentou a pressão de Washington e Bruxelas sobre suas estruturas fiscais pró-business, uma parte fundamental de sua política econômica desde a década de 1960 que atraiu multinacionais como o Google, Microsoft, Apple e Facebook.

0
  • Zé do ranho 24/10/2017 at 07:09

    First

    0
  • DRN 24/10/2017 at 07:28

    Second

    0
  • BananenseNãoPraticante 24/10/2017 at 07:28

    “O Brasil é a nona maior economia do mundo…”

    E caindo!

    0
  • jfontes 24/10/2017 at 08:05
  • selvagem 24/10/2017 at 08:14

    bom dia !

    https://f5.folha.uol.com.br/voceviu/2017/10/campanha-de-papel-higienico-preto-e-acusada-de-racismo-e-revolta-internautas.shtml

    Campanha de papel higiênico preto revolta internautas por usar slogan de movimento negro

    0
    • jfontes 24/10/2017 at 08:16

      Na hora que eu vi esse papel, a primeira coisa que eu pensei foi: Vai dar treta.

      0
      • Pé Vermelho 24/10/2017 at 08:39

        Posso reservar minha vaga lá, pq fui obrigado a rir disso.
        Não sei se foram inocentes, se foi tentando elogiar mesmo,
        enfim como seria propaganda de carvão ein?!

        0
        • BolhaPOA 24/10/2017 at 08:40

          Estranho, parece que foi de propósito mesmo.

          0
    • Bruno L 24/10/2017 at 09:59

      Na hora de ter vantagem não é racismo, nem mesmo uma comissão dizendo se vc é ou não: “EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A ENTREVISTA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO: INSCRITOS NA LISTA DE CANDIDATOS NEGROS 1ª RAJ – SÃO PAULO” (concurso do TJ-SP)
      Comissão: 1 juiz; 2 assistentes sociais. (Teve outra que tinha um médico também).

      0
  • Sozo 24/10/2017 at 08:50

    Não seria o caso de censurar os cartões de crédito “blacks” também? Afinal entendo que esse papel higiênico black vip tentou usar essa referência de exclusividade.

    “O politicamente correto está nos matando.” Bolsonaro, Jair.

    0
    • BolhaPOA 24/10/2017 at 08:52

      Acho que a reclamação é da frase ‘Black is Beautiful’

      0
  • Underground 24/10/2017 at 08:58

    Continuando a conversa sobre a programação esquerdista no Netflix de ontem, alguem aqui assiste Designated Survivor?
    No novo capítulo eles fazem uma analogia ao acontecimento de Charlottesville em relação a uma estatua de uma figura histórica pró escravismo. Antes mesmo de falarem eu já sabia o que ia acontecer….
    Num primeiro momento fazem um pastor negro fazer um discurso a favor da estatua e tal, mas no final do programa decidem mover a estatua para um lugar menos “visível”.
    Sinceramente, tá dificil achar seriados bons…

    0
    • BolhaPOA 24/10/2017 at 09:01

      O próprio GoT tem uns lances assim.

      0
    • BananenseNãoPraticante 24/10/2017 at 09:03

      Fizeram uma estátua pro cara porque ele foi herói de guerra e não porque ele era favor ou contra a escravidão.
      Esquerdistas sempre quiseram reescrever a História.

      0
  • bhbolha 24/10/2017 at 09:03

    GRUPO DE INVESTIMENTOS INTER

    Bom dia Pessoal,

    Ainda tem vaga no grupo do FROM, Bolhicio ou algum outro?

    0
    • From_The_Tower 24/10/2017 at 09:15

      Bom dia !
      O Bolhicio não está conseguindo agregar bolhistas. Ao longo do dia de hoje ele vai avisar da decisão dele aqui.

      Existe uma segunda possibilidade > ao longo do dia eu aviso.

      0
      • 300esparta 24/10/2017 at 09:21

        Eu to querendo, só que hoje estou com pouco tempo. Vou dar ctrl f no bolhicio caso ele tente fazer e entro em contato

        0
      • bhbolha 24/10/2017 at 09:31

        Fico no aguardo.

        0
      • Saigon 24/10/2017 at 10:00

        Já informei meu interesse ontem, mas acho que não teve muita adesão porque ele fez o levantamento já à noite.
        Esperando o contato dele pra saber se permanece a proposta ou não.
        Se houver outra alternativa no grupo já consolidado, melhor, pois já está numa faixa de remuneração bem alta.
        Pandeiro vai acabar contratado pelo Intermedium, rs.

        0
        • Mano 24/10/2017 at 10:09

          Eu já estou mudando a minha opinião, antes achava que seria contratação, agora já estou achando que vai virar sócio.

          0
  • Julio 24/10/2017 at 09:22

    Desesperando batendo à porta:

    “Fracasso da viagem de Bolsonaro aos EUA”.

    É a chamada de um comentário publicado na Folha de S. Paulo por Mark Weisbrot, diretor de um centro de pesquisas em Washington.

    A desonestidade intelectual dos partidários da ORCRIM mostra por que Jair Bolsonaro pode vencer em 2018.

    Leia um trecho do artigo:

    “É apenas porque o politizado Judiciário brasileiro —com muita ajuda da mídia— pode impedir o líder mais popular do país de ser candidato. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, hoje tem 35% das intenções de voto segundo as pesquisas, enquanto Bolsonaro é o distante segundo colocado, com 16%.

    Um juiz que já deu mostras reiteradas de sua hostilidade em relação a Lula o condenou em julho por ter supostamente aceitado um apartamento como propina de uma grande construtora.

    Contudo, nem Lula nem sua mulher jamais se hospedaram no apartamento ou assinaram qualquer documento que assinalasse serem donos dele. A evidência da suposta propina foi dada por um executivo que teve sua sentença reduzida de 16 para 2 anos de prisão em troca de seu depoimento.

    A democracia brasileira sofreu um golpe devastador quando Dilma foi submetida ao impeachment e afastada de seu cargo por algo que um procurador federal concluiu que nem mesmo foi um crime.

    A condenação de Lula deixou ainda mais claro que a corrupta elite tradicional brasileira está disposta a sacrificar o Estado de Direito e a democracia eleitoral para retomar o poder das mãos do PT, a quem ela nunca aceitou como membro de seu clube. Mas será que a elite vai conseguir se safar ilesa?

    E ela está disposta a correr o risco de que o preço a pagar seja a humilhação e vergonha internacionais que os americanos estão sofrendo sob a Presidência de Trump?”

    0
  • Emer 24/10/2017 at 09:33

    First!

    0
  • Emer 24/10/2017 at 09:34

    Barna passa por favor meu ali para o hanummann

    0
    • Hanuman 24/10/2017 at 10:13

      Prezados Emer e admins do BoB, sigo no aguardo. Obrigado.

      0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 09:34

    Bom dia!
    Já cheguei a conclusão que a LUTA da esquerda é tão somente contra a REALIDADE:

    “O déficit da Previdência não existe. Mais do que isso. Há margem orçamentária para subir o teto da aposentadoria para a casa dos R$ 9 mil. Estes achados que, como define Fernando Jasper, levam o Brasil do pesadelo ao conto de fadas, constam do relatório final da CPI da Previdência Social, apresentado ontem.

    O texto elaborado pelo deputado Hélio José (PROS) se fia nos cálculos da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (Anfip) e a economista Denise Lobato Gentil. Com erros flagrantes de metodologia, a conta põe no mesmo bolo Previdência, Saúde e Assistência Social, omite a aposentadoria dos servidores da União e considera desonerações como receita.

    Longe do faz de conta vendido pelo relator, a Previdência tem um déficit crescente e que exige uma reforma urgente para ser controlado e revertido. Bem-vindos à triste realidade.”
    – Trecho de notícia da Gazeta do Povo

    0
  • Pé Vermelho 24/10/2017 at 09:35

    O melhor do br é o brasileiro
    “Por CBB,24/10/2017
    Virou palhaçada, tudo agora é racismo, daqui a pouco não poderemos nem sair a noite…”
    http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/mundo/brasil/noticia/2017/10/23/campanha-de-papel-higienico-preto-com-marina-ruy-barbosa-e-criticada-312831.php

    0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 09:41

      Os próprios artistas promoveram esse “tudo é racismo”, agora eles que ARDAM! Acho lindo quando são devorados pelas feras criadas por eles.
      Concordo, estamos em um mundo chato e recalcado, mas esse é o efeito de 13 anos de PT e 8 de Obama nos EUA.

      Mas gostei da piada do He-Man kkk

      Dicas do He-man‏
      @Dicas_do_heman
      Follow Follow @Dicas_do_heman
      More
      De que adianta usar papel higiênico preto pra esconder as suas cagadas se todo mundo vê as que vc comete fora do banheiro?

      0
    • Julio 24/10/2017 at 09:51

      No RS vão proibir os termos “vento fresco”, “ar fresco”, “carne fresca” por serem homofóbicos. O vento, o ar e a carne têm o direito de decidir o que são e o que serão.

      O uso do redundante termo “Frutinha fresca” será crime inafiançável.

      0
  • Alta Mogiana 24/10/2017 at 09:38

    Emprego para quem seguir a robótica e desemprego para os demais

    Moley, un robot cocinero que conoce más de 2000 recetas.

    Publiée par 1 innovación al día. sur Mercredi 9 août 2017

    0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 09:55

      Imagina a revolução que isso não será no futuro, ainda mais se a robótica se tornar mais barata: quem sabe um dia aquele restaurante da esquina possa servir pratos de comida ao nível de chefs internacionais.
      Sim, até o restaurante do Zezé vai servir comida melhor que restaurante tido como chique hoje. Essa será a grande revolução do capitalismo.

      0
      • Mano 24/10/2017 at 10:01

        Veja pelo lado positivo, pratos super elaborados estarão disponíveis a uma grande parte da população, coisa antes que gerava valor somente a um chef e sabor somente a uma parte pequena da população vai se multiplicar.

        0
        • Sapato Furado 24/10/2017 at 10:03

          Sim, esse é exatamente o ponto que estou falando, é algo sensacional. Seria mais uma coisa sofisticada acessível a pessoa comum com preços módicos.

          0
          • Mano 24/10/2017 at 10:08

            e não subestime a mente humana, no início podem reduzir os preços, mas depois o valor aumenta, ou antes você tinha apenas um sabor que consumia por semana, como a variedade e criatividade aumento, você passa a consumir 7 sabores por semana, olha a quantidade de valor criado, veja na música por exemplo, é mais fácil fazer música eletrônica ou uma orquestra sinfônica? Eu acho isso tudo muito louco.

            0
  • Challenger SRT 24/10/2017 at 09:48

    “…humilhação e vergonha internacionais que os americanos estão sofrendo sob a Presidência de Trump?”
    Não é que, no Brasil, os jornalistas em geral vivem em outro mundo. É desonestidade e manipulação mesmo.

    0
    • MND 24/10/2017 at 10:59

      BINGO!!! Desonestidade intelectual mandou um abraço. 😉

      0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 09:49

    Concorrente para o novo Puma
    Esportivo Civic SI

    http://www.gazetadopovo.com.br/automoveis/honda-confirma-a-nova-geracao-do-esportivo-civic-si-para-o-brasil-6s9ekv5sxzdkn3vltqkaekjw4/

    Alguém quer torrar seus juros com pseudo-esportivos?

    0
    • Mano 24/10/2017 at 10:12

      Com a vinda do modelo, a Honda descarta trazer o Type-R, a versão mais potente do Civic, com 320 cv, como chegou a ser cogitado.

      Se fosse esse aí já daria para brincar hein?

      0
      • Sapato Furado 24/10/2017 at 10:18

        Dai sim! hehe Mas o que me desmotiva é o custo-brasil, então acabo ficando com o veterano de guerra mesmo.

        0
  • Saporetti 24/10/2017 at 10:03

    Depois de ensaiar retomada, emprego na construção civil volta a cair (DGABC).

    0
    • Médico investidor 24/10/2017 at 10:18

      Num creditu… Então a retomada forte da economia era fake news? Tô chocado!

      0
  • Bolhicio 24/10/2017 at 10:15

    GRUPO DE INVESTIMENTOS DO INTER

    Galera,

    Fui contactado por outro bolhista (se apresente, ainda nao sei seu nick hehe) que já tem um grupo formado por ele e mais um. Esse bolhista não pode sair desse grupo pq ele é administrador. Portanto a ideia seria o BoB invadir o grupo já existente desse bolhista.

    Quem tiver interesse manda um email para bolhicio @ gmail.com, pelo menos manifestando interesse, pq ainda nao recebi nenhum contato de possíveis novos membros, até meio dia, se nao tiver um esboço de grupo, vou virar a casaca.

    0
    • Bolhicio 24/10/2017 at 10:18

      Opa, fazendo a contagem temos:

      Saigon
      bhbolha
      300Esparta
      Bolhicio

      Mais alguém?

      0
      • Bolhicio 24/10/2017 at 10:23

        Acho que o bolhista que eu nao sabia o nick é o Ludovico
        Lista da turma que apresentou interesse aqui no blog:
        Saigon
        bhbolha
        300Esparta
        Bolhicio
        Ludovico
        Amigo do Ludovico
        Barna

        0
    • EngenheiroMG 24/10/2017 at 10:51

      e-mail enviado.

      0
      • Bolhicio 24/10/2017 at 11:22

        recebido

        0
  • Neco 24/10/2017 at 10:15

    Bom dia

    E disse Deus: Haja luz; e houve luz. – Gn 1.3.

    Vc ainda não viu a luz no fundo do túnel, olhe com mais atenção, ela esta lá.
    Pode estar um pouco longe, mas ela vai se tornar visível.

    Quer saber, deixa o 9F ser candidato, quem sabe ele ganha e o Dólar sobe, o juro sobe, pra uns 20%.
    E voltaremos ao tempo do overnight, quem sabe administrar só tem a ganhar. Só o burro do empresario empregador, esse só se ferra.

    Estou sarcástico hoje.

    0
    • Médico investidor 24/10/2017 at 10:19

      Eu só queria comprar dólares mais baratos pra acelerar a minha aposentadoria… Não tem nenhum cenário por aí pra ajudar?

      0
      • Neco 24/10/2017 at 10:24

        Se Temer sobreviver a denuncia de amanhã, deve cair um pouco, mas o piso esta sendo em 3,1 alguma coisa. Difícil cair mais sem grandes reformas.

        0
        • Médico investidor 24/10/2017 at 10:25

          Tenho uma remessa bacana pra fazer agora no final do mês/começo do próximo…

          0
  • Médico investidor 24/10/2017 at 10:16

    https://m.oglobo.globo.com/brasil/especialistas-veem-polemica-na-decisao-de-bretas-de-transferir-cabral-21983200
    Quem esse juiz pensa que eh pra se sentir ameaçado pelo Sérgio Cabral? Não tem nada demais em ser desrespeitoso com o juiz e fazer ameaça velada não poxa… Os professores de direito já disseram que tá TD sussa.

    0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 10:21

      Que queda!!!
      “A versão em papel do veículo teve queda vertiginosa no número de assinantes nos últimos anos: de 412 mil (novembro de 2013) para 170 mil (maio de 2017). A versão digital da Época (91 mil assinantes em maio de 2017) seguirá no ar.”

      0
      • Neco 24/10/2017 at 10:26

        Revista e jornal em papel, já era, acabou.

        0
        • MND 24/10/2017 at 10:57

          Ainda mais com o discurso padronizado a favor da esquerda e agendas afins.

          Virou commodity. Tudo quanto é jornal e revista seguem exatamente a mesma agenda. Salvo raríssimas exceções, não existe mais diferenciação. Cinquenta tons de vermelho. 😉

          0
  • Médico investidor 24/10/2017 at 10:21

    Cvr: esse fds fui almoçar em um restaurante bem caro aqui do Rio. Realmente a comida eh muito melhor do que a que estou acostumado a comer. Posso ver o valor envolvido nisso. Seria ótimo se a tecnologia permitisse isso a todos por um custo acessível.

    0
    • Médico investidor 24/10/2017 at 10:22

      Era reply ali pra cima…

      0
  • big bolhudo 24/10/2017 at 10:36

    Nubank está anunciando, agora, que vai virar um banco.

    Live no facebook:

    Nubank Live 2017

    Nubank Live 2017: NuConta

    Publiée par Nubank sur Mardi 24 octobre 2017

    0
    • GustavoFLP 24/10/2017 at 10:44

      Bacana a ideia, talvez dê para usar como fundo de reserva.

      Rende bem mais que a poupança
      Todo dinheiro que entra na NuConta já está rendendo automaticamente todos os dias úteis a uma taxa justa.

      Como o dinheiro que você coloca na sua NuConta é investido em títulos públicos, a rentabilidade é muito próxima à taxa Selic enquanto a da poupança está fixada em 70% da Selic + TR

      0
      • Pé Vermelho 24/10/2017 at 10:52

        No bb existem a lc100, não sei é nesses parametros,
        tem rendimento assim,
        o IR e o iof comem, mas em outras situações pagamos tarifa para deixar dinheiro parado, mas tenho conta digital e ainda tiro umas migalhas por deixar o dindin lá e pagar as contas durante o decorrer do mês.

        0
        • GustavoFLP 24/10/2017 at 10:54

          Mas ali pelo que entendi é só deixar o dinheiro na conta corrente que já vai estar rendendo automaticamente. Agora só resta saber quais serão as taxas.

          Já pedi meu “convite”:
          https://www.nubank.com.br/nuconta

          0
          • Pé Vermelho 24/10/2017 at 11:00

            hj só tenho conta no BB – até pelo quesito controle.
            mas ando estudando ir pra uma corretora ou banco para investimentos de “paus maiores”

            0
          • Nunes 24/10/2017 at 11:01

            Legal, além do Sofisa e Neon, temos o Nu como reserva de emergência

            0
            • GustavoFLP 24/10/2017 at 11:04

              Parece que por enquanto não vai dar pra usar como conta corrente:

              “Há algumas ausências importantes, no entanto. Inicialmente, não será possível fazer agendamentos de transferências ou pagamento de boletos. Também não há como sacar o dinheiro da conta por meio de cartão de débito em um caixa eletrônico (!), apenas no cartão de crédito, de acordo com o limite pré-aprovado.”

              https://tecnoblog.net/226659/nubank-banco-conta-corrente/

              0
              • Nunes 24/10/2017 at 11:13

                Juntando iconta, inter, sofisa, já estamos bem na fita
                ———————————
                Você no controle.
                Você pode enviar e receber dinheiro em tempo real para outras NuContas e fazer transferências (TEDs) para todos os bancos sem pagar tarifas.

                0
                • Nunes 24/10/2017 at 11:17

                  Eu acho que o Inter vai ter que rebolar um pouco. Original nem se fala.
                  Banco ABC ta perdendo o bonde, cade a maldita conta digital que até agora nada?
                  Mas por enquanto os grandes bancos estarão de boa.

                  0
  • Seifer_POA 24/10/2017 at 10:43

    Bah, Dublino eh demais !

    Meu plano numero um eh de sair desta bosta de banania e ir pra lá. Acho que com minha formaçao em adm, passaporte italiano e um bom inglês de pra começar de baixo em um desses escritórios e com o tempo ir estudando e subindo.

    Qro aumentar minha poupança aqui antes de tomar alguma decisão. E curto afu meu emprego pra deixar ele de lado assim. Mas a idade vem pegando na outra ponta. Complicado qrer tudo nessa vida.

    Sugestões? 😉

    0
    • Médico investidor 24/10/2017 at 10:52

      Vai sem olhar pra trás… Eu estou esperando a reabertura do processo de revalidação do diploma de médico em Portugal pra seguir pelo mesmo caminho

      0
        • Médico investidor 24/10/2017 at 11:05

          Eu sei, mas foi a opção que me sobrou. Ou eh isso ou eh ficar por aqui… E estou na mesma encruzilhada em relação a ganhar muito dinheiro por aqui e ter pena de largar isso para recomeçar do zero.

          0
          • MND 24/10/2017 at 11:24

            Antes de tomar a decisão final, vá para Portugal e passe de 2 a 3 meses por lá verificando as condições de moradia, trabalho, etc. Assim você toma uma decisão mais embasada, além de fazer um “alinhamento de expectativas”.

            E na BNN, vivendo em uma cidade do interior com renda em USD, pode ser ainda melhor do que viver na Europa na corrida dos ratos e dependendo do estado para quase tudo (essa é a consequência de ter um salário apertado, depende-se do estado para locomoção, moradia, previdência, atendimento médico, etc).

            No fim, é uma decisão pessoal e difícil mesmo…

            0
      • Seifer_POA 24/10/2017 at 10:55

        Boa ! Médico é outro nivel. Rsrs

        😉

        Vou pra dublino fazer uns trades nesses escritórios.
        Eu opero em uma ponta, o from e o mnd aqui na banania. Ajudo o nunex no forez tbm

        0
      • EngenheiroMG 24/10/2017 at 10:57

        Fala com o Final Countdown…ele pode dar dicas valiosas.

        0
        • Seifer_POA 24/10/2017 at 11:02

          Opa. Qq ele faz por lá? Vou ver qndo ele estiver online.

          Moral é fazer caixa aqui pra ir tranquilo.

          Eu sou comissário, se eu saio não entro numca mais quase. Então…. Tem que ir p nao voltar.

          0
          • EngenheiroMG 24/10/2017 at 11:09

            Na verdade a msg era pro Médico… o Final já teve experiência em portuga.

            0
    • EngenheiroMG 24/10/2017 at 10:58

      Era o meu… corri com a cidadania portuga…e agora que tenho e com passaporte portuga, comecei a ganhar dinheiro por aqui a ponto de repensar, pelo menos por enquanto, a saída.

      0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 11:04

    Mas Dando Boura, seu ilícito!!!!

    http://bit.ly/2z3fayn

    0
  • Final Countdown 24/10/2017 at 11:06

    CARA olha as imposições da UE pros países aceitarem muçulmanos:

    The raft of proposals would see:

    Scrapping the rule that the first country of safe arrival is responsible for asylum seekers who reach its borders;
    Asylum seekers’ preference would be taken into consideration with migrants being able to choose between four countries which, at that time, had received the fewest number of asylum seekers;
    Faster family reunification;
    Applicants will have the “option to register as a group” of up to 30 on arrival in Europe;
    “All member states must participate and share responsibility for asylum seekers”; and
    “Member states refusing to accept relocation of applicants… would face limits on their access to EU funds”.

    0
    • MND 24/10/2017 at 11:20

      Ou a Europa acaba com a UE ou a UE acaba com a Europa…

      0
      • Final Countdown 24/10/2017 at 11:22

        foda, hein…
        isso é descaramento, ditadura da UE
        “reunir os grupos familiares” e “reunir grupos com até 30”
        só tacando uma bomba em bruxelas mesmo

        0
        • MND 24/10/2017 at 11:31

          O regime de Bruxelas é ditatorial em essência. Eles usam a democracia apenas como “desculpa” para parecerem mais simpáticos. A escolha dos membros, inclusive do parlamento, não é por “voto popular”, eles escolhem entre eles mesmos.

          Fora as regalias do “baixo clero”, não pagam IR, possuem salário de 2 a 3 vezes maior que a média de funções similares, (mesmo no setor público dos países-membros), todas as despesas pagas em viagens “oficiais” e assim por diante.

          O primeiro objetivo já foi conseguido, a abolição dos bancos centrais de cada país-membro e a criação de um banco central único, o BCE. O segundo passo é abolição dos parlamentos e governos locais transferindo tudo para o parlamento europeu e “comissão central”.

          0
  • Pobre Paulista 24/10/2017 at 11:23

    Bom dia

    Aos interessados:

    https://www.nubank.com.br/nuconta/

    0
    • Pobre Paulista 24/10/2017 at 11:23

      Escrevi a mensagem de manhã e esqueci de dar “post your comment” kkkkkkk

      0
      • Nunes 24/10/2017 at 11:25

        Similar ao Neon, a diferença que o NuConta será mais vantajoso em relação a tarifas. Gosto dessa briga de gato e rato entres as fintechs

        0
        • Pobre Paulista 24/10/2017 at 11:31

          Sabe que isso vai acabar né.

          Nenhuma delas tem por objetivo gerar fluxo de caixa. A única estratégia de negócios delas é ser comprada por um banco grande.

          O BACEN já está apertando o cerco nelas também, já já vão acelerar os processos de compra das fintechs.

          0
          • Nunes 24/10/2017 at 11:32

            bem isso mesmo

            0
  • Médico investidor 24/10/2017 at 11:32

    Mnd vou colocar aqui embaixo só pra facilitar pra ler depois pq estou no celular. Cara, a renda q eu tenho aqui eh daquelas que não era pra ninguém pensar em sair do país. O foda eh que já tive arma apontada pra mim duas vezes indo pro trabalho… Fica uma decisão difícil pra cacete de se tomar. Já tomei todas as medidas possíveis pra melhorar a segurança, mas aqui sempre estamos em risco, não tem jeito. Hell eh foda.

    0
    • MND 24/10/2017 at 11:45

      Concordo que o Hell é TENÇO! Mas já pensou em antes de sair da BNN de vez, sair só do Hell? Tem muita cidade muito boa ainda (principalmente quando comparada ao Hell) no interior de SC, PR e até SP. Não necessariamente cidades nanicas, mas cidades médias, na faixa de 100k habitantes e com boa estrutura.

      A questão da renda pesa muito, entendo que não é uma decisão fácil de tomar, mas o mundo inteiro está passando por uma situação complicada, não existem paraísos. Todos os países hoje possuem defeitos, e graves. A questão é escolher com quais defeitos você consegue conviver. 😉

      Por isso sugiro também que visite de antemão todos os lugares que pretende se mudar, inclusive se for dentro da BNN. Passe um tempo no lugar como se fosse morador, sinta a atmosfera do lugar, procure saber o custo de vida, vá nas imobiliárias para ver a oferta de moradia, converse com os locais, com donos de pequenos negócios, padarias, restaurantes, lojas, etc. Na BNN não precisa ser mais do que 1 semana em cada lugar, mas no exterior, passe de 1 a 2 meses no mínimo.

      0
      • Médico investidor 24/10/2017 at 11:49

        Então, na banania não consigo a renda que tenho aqui nem me matando de trabalhar rsrsrsrs. Meu consultório aqui eh próprio e vem de gerações, já tem clientela formada e TD mais. Estimo em uns 15 anos o tempo pra montar outro parecido em outro lugar com características semelhantes, e isso se ser muita sorte de não quebrar antes. Eh como passar num concurso público municipal com salário absurdo: se vc largar não vai ganhar o mesmo em outro lugar…

        0
        • MND 24/10/2017 at 12:01

          Entendi!! Aí fica mais complicado ainda…

          Um amigo médico passou por uma situação parecida. Conseguiu uma vaga em um hospital nos EUA, validou o diploma e tudo. Chegando lá, só deixavam com ele as buchas, principalmente hispânicos que não falavam inglês com desenvoltura.

          Ele vem de uma família de médicos, mas o pai continuou com o consultório enquanto ele estava nos EUA. Então para ele teve muito menos risco a decisão de ir, pois ele poderia a qualquer momento voltar e retomar a sociedade no consultório com o pai. E foi o que ele fez depois de quase um ano lá “na linha de frente” como ele mesmo diz.

          0
          • Médico investidor 24/10/2017 at 12:53

            Eu até teria essa opção tb, meu pai continuaria aqui de qualquer jeito, mas se eu for não volto nem morto. Trabalho com outra coisa, compro uma lojinha mas não volto.

            0
  • Bolhicio 24/10/2017 at 11:41

    Bolhicio
    GRUPO DE INVESTIMENTOS DO INTER
    Galera,
    Fui contactado por outro bolhista (se apresente, ainda nao sei seu nick hehe) que já tem um grupo formado por ele e mais um. Esse bolhista não pode sair desse grupo pq ele é administrador. Portanto a ideia seria o BoB invadir o grupo já existente desse bolhista.
    Quem tiver interesse manda um email para bolhicio @ gmail.com, pelo menos manifestando interesse, pq ainda nao recebi nenhum contato de possíveis novos membros, até meio dia, se nao tiver um esboço de grupo, vou virar a casaca.

    Aeew galera ta tomando corpo o grupo!

    Bem, Ludovico me falou que alem do nome e CPF, precisamos também do email cadastrado no inter.

    Os interessados podem escrever diretamente para berlinetadobravel @ gmail.com que é o email do ludovico, ele estará administrando o grupo que ele já tinha.

    Se quiserem me escrever também, nao tem problema bolhicio @ gmail.com

    Abraço!

    0
    • Ludovico 24/10/2017 at 12:48

      Opa!! Contato do Saigon já seguiu!!

      0
      • 300esparta 24/10/2017 at 13:04

        Eu to nesse barco, mas acho que não consigo hoje…

        Vou tentar falar com vcs quando tiver mais tempo

        0
        • Ludovico 24/10/2017 at 13:15

          Foi mal… respondi ali embaixo sem querer…
          Pessoal, ficarei meio off durante essa tarde..
          Enquanto isso, podem mandar e-mail pra mim ou para o bolhício que quando chegar em casa, responderei todo mundo e repassarei para o banco!

          0
  • navlig00 24/10/2017 at 11:55

    Em 2 anos, milhões ficam abaixo de pobre no Brasil e ganham menos de R$ 140,00

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/10/24/pobreza-miseria-brasil-recessao.htm?cmpid=copiaecola

    0
  • Joaojr 24/10/2017 at 11:56

    Fala gente boa!

    Vamos virar essa. Paulo Freire é o k%@#$!

    *https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=131196

    0
    • Challenger SRT 24/10/2017 at 12:02

      Revogação da Lei que institui Paulo Freire patrono da educação brasileira (Lei 12612)
      Votado!!!! Mas a esquerdalha está votando em peso.
      SIM NÃO
      7.695 Favor 8.965Contra

      0
    • navlig00 24/10/2017 at 12:06

      Voto confirmado
      Voto “SIM” realizado com sucesso!

      0
    • RicardoSP 24/10/2017 at 12:14

      I Love Paraisópolis!!

      0
  • MND 24/10/2017 at 12:17

    Sobre o dólar, mais uma manhã de alta.

    Segundo o que circula nas mesas, é por fatores políticos. Os grandes players estão antecipando duas possibilidades (sendo que uma pode estar ligada à outra):
    – Aceitação de nova denúncia contra o Temer
    – Possibilidade de não passar a reforma da previdência

    0
  • Poker Bubble 24/10/2017 at 12:19

    A justiça não aceitou a denúncia contra o colega…
    Ainda há uma ponta de esperança.

    https://www.oantagonista.com/brasil/juiza-rejeita-denuncia-de-marx-contra-policial-que-matou-bandido/

    0
  • Final Countdown 24/10/2017 at 12:20

    É, tá complicado… os caras não desistem da agenda….
    uma bixa mais velha que o Hidden

    https://extra.globo.com/noticias/animais/jonathan-tartaruga-mais-velha-do-mundo-pode-ser-homossexual-21983921.html

    0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 12:26

      hahahahaha
      Tutto trans!

      0
  • Amy Rose 24/10/2017 at 12:28

    Boa tarde bolhistas!

    Final, vi que ontem a noite vc perguntou sobre onde baixar livros técnicos (estou lendo os tópicos atrasados). Conheço este aqui:

    http://gen.lib.rus.ec

    Na área da matemática ele é muito bom, muito livro esgotado/raro encontro aí.

    0
    • Final Countdown 24/10/2017 at 12:30

      GRACIAS
      vou ver

      0
  • bolha buritis 24/10/2017 at 12:34

    First autêntico !

    Boa tarde BOBistas

    0
  • bolha buritis 24/10/2017 at 12:38

    US$US$ tá que sobe

    +0,96% 3,2622

    0
    • Médico investidor 24/10/2017 at 12:42

      Tem que parar isso aí. Tenho remessas a fazer.

      0
      • Seifer_POA 24/10/2017 at 14:43

        Tche ! E se tu abrir uma outra clinica em cidade pqna como o MND mencionou e manter a do rj aberta com teu pai por lá? …. E vai criando nome e clientela na nova.

        Nao rola ?

        0
  • g.w. bush 24/10/2017 at 12:45

    Bom dia folks!

    Mais uma recuada épica do Vampiro:

    http://veja.abril.com.br/economia/stf-suspende-portaria-do-trabalho-escravo/

    Ser empresário na banania é coisa de louco

    0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 12:47

      De novo evocaram a CF/88. Com essa CF não se muda nada.

      0
  • Médico investidor 24/10/2017 at 12:45

    Essa suspensão do supremo sobre a portaria do trabalho escravo que o temer fez para comprar os votos da bancada ruralista pode atrapalhar algo? Acho que nem com reza braba a oposição arruma os 342 votos pra derrubar o presidente mas o cenário vai piorando a cada hora…

    0
  • Knight-Doc 24/10/2017 at 12:46

    Salve, 300! Deus Vult e vai dar Bolsonaro 2018 no primeiro turno ??

    0
  • Ralph W. Emerson 24/10/2017 at 13:00

    Dentre as opções abaixo, qual pode decretar o fim da exibição de seu programa na tv brasileira?
    a) Mostrar mulheres seminuas sem propósito artístico.
    b) Fazer piadas de gosto duvidoso.
    c) Fazer um quadro caricato do Bolsonaro.

    O programa pânico mostra semanalmente as opções a) e b) na tv há 14 anos, mas para a Band a opção c) parece ser o cúmulo do machismo e homofobia…

    https://www.uai.com.br/app/noticia/series-e-tv/2017/10/24/noticias-series-e-tv,215660/programa-panico-deve-sair-do-ar-em-dezembro-afirma-colunista.shtml

    “Segundo a publicação, a emissora não quer mais o programa em sua grade, principalmente por conta da abordagem de temas ofensivos, como pautas racistas, homofóbicas, machistas, entre outras tantas. “

    0
    • 300esparta 24/10/2017 at 13:07

      deve ter um dedo da Open Society cutucando por ali….

      0
  • Ludovico 24/10/2017 at 13:14

    Pessoal, ficarei meio off durante essa tarde.
    Enquanto isso, podem mandar e-mail pra mim ou para o bolhício que quando chegar em casa, responderei todo mundo e repassarei para o banco!

    0
    • 300esparta 24/10/2017 at 13:15

      to sem tempo de fazer cadastro no banco e pra te mandar informações…
      Pode separar uma vaga ? Ai mando assim que puder.

      0
  • Pobre Paulista 24/10/2017 at 13:18

    Amanhã tem copom hein

    7,5%?

    0
    • 300esparta 24/10/2017 at 13:22

      vc acha legal a seguinte estratégia?

      Deixar uns paus grandes nos grupos de CDI e ano que vem se aumentar o juro partir pro TD ??
      Ou seria melhor deixar no TD desde agora??

      0
      • Pobre Paulista 24/10/2017 at 13:25

        TD pós ou pré?

        A curva de juros continua apontando pra baixo, mas até quando? Seja lá qual for o patamar que o bacen esteja procurando, a partir dali, nmho, é para ficar 100% pós fixado.

        0
        • 300esparta 24/10/2017 at 13:27

          pós… nunca quis pré..

          Nosso país nunca ficou 5 anos sem subir e descer…. provavelmente vai ter inflação daqui uns tempos…

          0
          • Pobre Paulista 24/10/2017 at 13:52

            Eu ficaria no CDI pagando mais que selic.

            0
    • Oriundo 24/10/2017 at 15:29

      Entre 7,75% e 8%.

      0
  • BolhaPOA 24/10/2017 at 13:23

    heheh estagiário vai ser despedido no g1, na propagando do Ype.

    0
  • From_The_Tower 24/10/2017 at 13:26

    Amanhã é dia de gastar no cartão do Chase
    toda vez que o dólar sobe eu gasto um pouco nele

    Obrigado a todos os bolhistas que me escrevem ! Vcs são demais.
    Vâmo que vâmo > fazer o povo investir em viagens culturais

    0
    • 300esparta 24/10/2017 at 13:29

      faz um orçamento ai pra viajar pra rússia pra voar num MIG-29 …. 😀 😀 😀

      Duvido pacote mais cultural que esse!

      0
    • DRN 24/10/2017 at 13:51

      Não estou conseguindo um cartão de débito novo. Pedi por telefone, mas não chegou. Agora, mandei mensagem pelo site. A ver. Tô achando que vou ter de ir com pontos pra lá para buscar.

      0
      • From_The_Tower 24/10/2017 at 14:53

        eles não mandam cartão de débito para a Banânia
        apenas cartão ATM
        primeiro vem a senha do ATM
        e 15 dias depois vem o cartão

        0
    • Neco 24/10/2017 at 14:30

      Já era… vai ser complicado.

      0
  • Challenger SRT 24/10/2017 at 13:31

    Excelente!!!
    Só aguardando o reinício dos atentados na Alemanha, agora que a Merkel já está eleita.

    0
    • BananenseNãoPraticante 24/10/2017 at 13:37

      Muito bem lembrado!
      O bom daqui é que ficamos sabendo o que realmente está acontecendo.

      0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 13:39

    First0 e único … Aquele!!!

    0
  • DRN 24/10/2017 at 13:42

    Bom dia.

    0
  • Challenger SRT 24/10/2017 at 13:43

    Boa tarde!

    0
  • DRN 24/10/2017 at 13:47

    Mercado Aberto
    9h30min às 18h
    Preços e taxas dos títulos públicos disponíveis para investir
    Título

    Vencimento

    Taxa de Rendimento (% a.a.)

    Valor Mínimo

    Preço Unitário
    Indexados ao IPCA
    Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ) 15/08/2024 4,54 R$44,64 R$2.232,00
    Tesouro IPCA+ 2035 (NTNB Princ) 15/05/2035 5,11 R$37,84 R$1.261,48
    Tesouro IPCA+ 2045 (NTNB Princ) 15/05/2045 5,11 R$30,69 R$767,43
    Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2026 (NTNB) 15/08/2026 4,69 R$33,28 R$3.328,88
    Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2035 (NTNB) 15/05/2035 4,97 R$34,55 R$3.455,22
    Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTNB) 15/08/2050 5,10 R$34,81 R$3.481,07
    Prefixados
    Tesouro Prefixado 2020 (LTN) 01/01/2020 8,22 R$33,68 R$842,16
    Tesouro Prefixado 2023 (LTN) 01/01/2023 9,57 R$31,19 R$623,85
    Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2027 (NTNF) 01/01/2027 9,66 R$31,57 R$1.052,62
    Indexados à Taxa Selic
    Tesouro Selic 2023 (LFT) 01/03/2023 0,00 R$91,70 R$9.170,78

    0
    • DRN 24/10/2017 at 13:48

      5,11, 5,11 e 5,10

      Not bad at all.

      0
      • Seifer_POA 24/10/2017 at 14:32

        Sera que na 5a as taxas vão cair mt c a decisão do copom?

        Acho que n faz sentido selic em 7.5 e td pre em 9.50. Oo

        0
        • DRN 24/10/2017 at 14:44

          Pré é muito arriscado. Em 2018, com eleições, tudo pode mudar, dependendo de o muladrão ser ou não candidato. Eu sugiro somente pós-IPCA.

          0
  • Viking 24/10/2017 at 13:48

    saudacoes, bolhistas!!!

    0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 14:03

    Ahhh… o tópico me faz lembrar os quase dez anos em que laborei (hiddenzinho nunca trabalhou, isso é coisa de subdesenvolvidos e terceiro-mundista… laborava, pensava e faturava….hehehe)!!!

    … que laborei com os canadenses do Bank of a Montreal aprendi uma maxima que se consolidou com A resposta supimpa do Marcio Santos, zagueiro mediano do futebol que foi campeão do mundo em 1994 e logo depois foi jogar na China !!!

    Disse ele ao ser questionado sobre … futebol na China ??? “Moeda forte, dólar em especial não tem pátria” !!!

    O mesmo se aplica ao investimentos e as artimanhas pra se fugir a tributação brava… só os esquerdopatas é que acham que tributando mais os ricos se resolve o pRobema do Estado gastao e CorruPTo…

    Segue o jogo…

    0
  • Qwerty 24/10/2017 at 14:09

    Ola pessoal,
    Se alguem tiver interesse em milhas da TAM tenho algumas disponiveis para venda.
    Se for contra as regras do forum, moderadores, por favor deletem o post.
    Abracos

    0
  • spspjuliano 24/10/2017 at 14:16

    E aí… a esquerdalha da globonews que SE ACHA inteligente, linda e cheirosa já descobriu que foi o DONALD TRUMP que matou a Odete Roitman ?

    0
  • DRN 24/10/2017 at 14:28

    O sócio de Gilmar Mendes
    Brasil 24.10.17 12:29   

    O filho de Gilmar Mendes comprou cotas da faculdade do pai por 12 milhões de reais.

    Segundo o site Buzzfeed, o negócio foi fechado em 18 de agosto de 2017. No mesmo dia, o IDP, de Gilmar Mendes, recebeu um empréstimo de 26 milhões de reais do Bradesco.

    O filho de Gilmar Mendes, prossegue a reportagem, é consultor legislativo do Senado e tem um salário de 30 mil reais.

    0
  • Neco 24/10/2017 at 14:29
    • Mano 24/10/2017 at 14:39

      Estão diminuindo o tamanho também, outro dia eu vi um pote de iogurte grego com 80g, vão ter que combinar com a tramontina e diminuir o tamanho da colher também rs

      0
      • Oriundo 24/10/2017 at 15:10

        Diminuíram até o tradicional sabonete 90G.

        0
    • 300esparta 24/10/2017 at 14:41

      Comprei 3 bandejas de danoninho marca capeta por R$3,50 cada só pra dar uma oprimida.

      Se nem isso conseguem vender, a crise tá braba!

      0
  • Pobre Paulista 24/10/2017 at 14:31

    Daft Punk – Around the world.mpeg

    0
  • Pobre Paulista 24/10/2017 at 14:37

    @benebarbosa_mvb 18 hHá 18 horas

    Bloqueado pela @RedeGlobo! Eu venci na vida!

    0
  • Viking 24/10/2017 at 14:41

    CNN Fake News

    0
  • From_The_Tower 24/10/2017 at 14:47

    Pára tudo !!!

    Pacote turístico Turquia > Inclui aéreo + hospedagem 09 noites> passeios > por 1500 dólares > Oferta do Pandeiro
    Bom demais !!!
    fechando o meu em 3…2…1.

    0
    • Final Countdown 24/10/2017 at 14:55

      terra de cabeça de pano?
      obrigado, mas não…

      0
      • From_The_Tower 24/10/2017 at 14:57

        Tenho pro Vaticano tb.
        😉

        0
        • From_The_Tower 24/10/2017 at 15:08

          É uma boa oportunidade de descobrir como eles agem.
          Para derrotar o inimigo é preciso conhecê-lo.

          0
    • 300esparta 24/10/2017 at 14:57

      está tendo promoção pra lá mesmo…
      aquela vez tinha saindo do paraguai e era uns 500 dolar….

      0
    • Viking 24/10/2017 at 15:03

      isso é por pessoa né?

      moderação, pode spam de propaganda aqui? 😀

      0
    • EngenheiroMG 24/10/2017 at 15:08

      Uma dessa eu animo, nos meses que falamos, claro. rs

      0
      • From_The_Tower 24/10/2017 at 15:08

        vou te mandar lá

        0
  • MrCitan 24/10/2017 at 14:53

    Este novo Doria aí, é muito mais perigoso…

    A candidatura de Luciano Huck é um perigo real. Por diversos motivos:
    -> Ele seria o candidato mais conhecido junto com Lula. Afinal, está no principal canal de televisão do país, todo sábado. Redes sociais? Sem problemas: ele tem 17 milhões de seguidores. Mais do que todos os outros pré-candidatos. Somados. E ainda pode juntar os 7,8 milhões de seguidores da “Quebrando o Tabu”, controlada pelo irmão dele.
    -> Dinheiro pra campanha? Sem problemas também. Além de Huck ser um milionário, ele conhece os principais empresários do país. Doações não iriam faltar.
    -> Com isto, não precisaria de pré-campanha. Poderia se filiar a um partido no limite eleitoral (2 de abril de 2018) e deixar os outros se matando antes disto. Zero desgaste.
    -> Sendo alguém totalmente fora da política, teria baixíssima rejeição. E zero envolvimento com corrupção.
    -> É claramente identificado com “ajuda aos mais pobres” por causa de seu programa televisivo, o que o faria ter grande capacidade de atrair votos de Lula e afins. Se Lula eventualmente não for candidato, então, mais ainda.
    -> Representa uma “esquerda limpinha”, não-marxista e, portanto, a favor do mercado, mas ainda assim defendendo intervenção do estado na economia em nome da “justiça social”. E com uma cara tecnológica por seus investimentos no setor. É a social-democracia desarmamentista high tech.
    -> Teria o grande poder de mídia da Rede Globo, disparado o maior veículo de comunicação do país, a qual teria um candidato oficial. Com mais de 1 bilhão de reais que a Globo deixou de receber do governo federal nos últimos anos, apoio não faltaria para retomar a boquinha estatal global.
    -> Acabou de lançar um movimento (“Renova”) para financiar e eleger até 100 deputados federais. Não sei para você, mas isto me parece a formação de uma base de governo no Congresso. O resto seria só comprar no PMDB.
    É bom parar de acreditar que Luciano Huck é apenas uma piada. João Doria um dia também foi apenas uma piada. E se Huck for candidato, dependendo da coligação, sua candidatura não será “lata velha”. Mas pode ser imbatível.

    A candidatura de Luciano Huck é um perigo real. Por diversos motivos:-> Ele seria o candidato mais conhecido junto com…

    Publiée par Marcelo Faria sur Dimanche 22 octobre 2017

    0
    • Pé Vermelho 24/10/2017 at 15:04

      sertu*… mas….
      drogas, aborto, armas, privatizações… o que ele pensa? quem é o “grupo” dele?
      Papiranteeee cade vc!

      0
  • TukhMD 24/10/2017 at 14:54

    E essa conta do Nubank sem possibilidade de saque? Já estava de saco cheio de não aumentarem meu limite e agora lançam esse engodo. Por enquanto continuo no inter + iConta.

    0
    • From_The_Tower 24/10/2017 at 14:55

      Não li sobre as novas plataformas do Nubank.
      Mas o Inter Conta é muito prático.

      0
      • TukhMD 24/10/2017 at 14:57

        Concordo. Só poderiam melhorar a interface do app.

        0
  • Oriundo 24/10/2017 at 15:27

    Barna e demais,

    por qual motivo os políticos do séc. passado faziam discursos com um tom choroso?
    E por qual motivo cessaram?

    0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 15:37

    Tartutrans é a cabeça…. dentro do casco mermao!!!

    Aqui é Tutto velhuscas mas tartuhetero e maxoxo = https://extra.globo.com/noticias/animais/jonathan-tartaruga-mais-velha-do-mundo-pode-ser-homossexual-21983921.html

    0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 15:38

    Sapato Furado
    De novo evocaram a CF/88. Com essa CF não se muda nada.

    Como assim? Como assim??? Pütz como ninguém avisou saphorrai pro povo do BoB?!? Hehehe

    0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 15:44

    E a empáfia do criminoso condenado, 30 e 18anos, a desafiar um juiz federal, fazer ameaças e se dizer o maior líder político do Estado de Hellen?!?! Pütz, magina ele quando no comando daquela phorra ???

    Fosse eu, além de mandar o safardanas pra prisão federal diria: meu caro condenado, além de bandido o senhor só foi líder da quadrilha que assaltou o Rio de Janeiro!!! Ki si laske…

    0
  • Mat 24/10/2017 at 15:46

    Tenho pensado muito sobre os fundamentos econômicos atuais e as bolhas que teimosamente não estouram.

    É impossível compreender todo o contexto sem enxergar o ponto nevrálgico da história, 2008.

    Até então o mundo seguia seu curso com bolhas pipocando aqui e ali, subidas e descidas, tudo normal. Porém, em 2008 realizou-se um experimento de salvação da economia mundial. Com a crise, muitos bancos grandes estavam entupidos de ativos tóxicos e a solução dos bancos centrais foi comprar estes ativos e encher as economias com dinheiro.

    Este exagero de liquidez literalmente “doada” dos agentes governamentais para os agentes financeiros causou uma inundação de crédito que inflou o preço de tudo que é palpável.

    Imóveis, veículos, títulos, ações, etc, tudo subiu e muito. O dinheiro estava disponível, bora inflacionar tudo.

    É isto que está mantendo nossa bolha de imóveis até hoje, muito além do normal em termos temporais.

    A partir deste ponto temos dois caminhos: mantém-se a liquidez ou retira-se a liquidez. E com ela sobem ou abaixam os preços.

    Eu acredito que os BCs mundo afora perceberam que os juros 0 ou próximos de zero são extremamente tóxicos para uma série de parâmetros. E também acredito que aos poucos eles estão enxugando a liquidez e aumentando os juros.

    Os juros nos EUA já estão em 2,5%. A medida que os juros subirem a liquidez vai secar ainda mais e os preços dos ativos considerados “reserva de valor” vão tender a abaixar.

    Quanto tempo será que eles demorarão para chegarem em 3,5 % ou 4 %?

    Ou então, será que um novo QE será necessário por um motivo qualquer (hipotecas estudantis, hipotecas imobiliárias again, corrida ao petróleo, sei lá) e eles não dobram a meta?

    Nossos problemas domésticos são pouco determinantes perto deste fator principal. Se o FED se planejar para desmontara pirâmide que ele mesmo montou em 5 anos, serão 5 anos de lenga lenga e mercado se arrastando.

    Já faz uns 4 anos que estou esperando a bolha estourar de vez, e acho que terei que ter um pouco mais de paciência.

    0
    • Oriundo 24/10/2017 at 15:49

      Eu vou pagar pra ver, líquido, é claro.

      0
    • 300esparta 24/10/2017 at 15:52

      só tem um fator BEM GRANDE que tem que por em consideração:

      Governos ODEIAM deflação.

      Com empresas privadas se corta daqui e dali, porém governos não gostam de cortar, eles continuam gastando independente da economia…

      Então é bem capaz disso demorar anos e anos, enchugando de pouquinho em pouquinho a liquidez para não haver um booom.

      0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 15:54

      O dinheiro “fácil” dos QE deu margem aos desewuilibrios atuais e despejou TRILHÕES de doletas pra todo lado, fazendo subir o preço de tutto, o que não significa dizer que essa geringonça será desmontado no curto prazo !!! Pra que pressa xooovens temos todo uma vida secular financeira a frente !!! E muitos ativos que foram “estatizados” já valem dinheiro bao, tipo o Citibank e seguradora GeneralX nos States …

      O Japão a 30/40anos empurra com a barriga a bolha dos imóveis dos anos 1970… então !!!

      0
      • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 15:56

        Se bem que sempre algo foge do controle (1979 – petróleo, 2000 – ações tecnologia, 2008 – mercado imobiliário) …

        Qual será o próximo estouro ?!? AVer….

        0
  • Pão de queijo com café 24/10/2017 at 15:55

    Taí a chance escancarada de um veículo on-line liberal/conservador… ou ao menos de centro…

    Ahhhh se eu tivesse uns trocados rs…

    MND
    Ainda mais com o discurso padronizado a favor da esquerda e agendas afins.
    Virou commodity. Tudo quanto é jornal e revista seguem exatamente a mesma agenda. Salvo raríssimas exceções, não existe mais diferenciação. Cinquenta tons de vermelho.

    0
    • big bolhudo 24/10/2017 at 16:00

      Overdose de çinaus

      0
  • DRN 24/10/2017 at 16:06

    Juiz condenado por extorsão recebe R$ 52 mil por mês

    Brasil 24.10.17 14:40
       
    Condenado por extorquir um empresário e preso desde setembro, o juiz Gersino Donizete do Prado recebe do Tribunal de Justiça de São Paulo aposentadoria de R$ 52 mil por mês.

    O caso foi revelado pelo telejornal SPTV.

    Prado foi condenado a oito anos de prisão por pedir “colaborações” mensais de até R$ 5.000 a um empresário de São Bernardo, na época em que atuava na 7ª Vara da cidade. A vítima disse ter sido extorquida 170 vezes.

    Em 2015, o TJ-SP ordenou sua aposentadoria compulsória, alegando faltas “gravíssimas”. E hoje paga a ele os R$ 52 mil mensais.

    0
    • DRN 24/10/2017 at 16:07

      Paguempa, otarios.

      0
      • 300esparta 24/10/2017 at 16:08

        Se eu fosse juiz faria isso no primeiro dia de serviço. Entrava e já me aposentava.
        Me mudaria pros EUA ou nem teria residência física, só viajaria. As custas das leis jabuticabais brasileiras.

        0
      • Jr 24/10/2017 at 16:09

        Ótima forma de punir…

        0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 16:09

      CN88?!?! Huuum ajuda ai dotor…. hehehe

      0
      • Viking 24/10/2017 at 16:10

        eu li CNBB, mas é quase a mesma coisa hahahaha

        0
        • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 16:11

          Vero …quase uma religiao e cheia de intocáveis…

          0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 16:10

    Um bom teste pros bananoides entenderem, no bolso, o significado de QUEBRADO!! Economia porca de apenas $20bi ano, mas um phuta cinal ne = http://www.valor.com.br/politica/5167380/sem-reforma-da-previdencia-governo-cortara-o-abono-diz-meirelles

    0
  • Poker Bubble 24/10/2017 at 16:11

    Bolhicio, vou querer fazer parte do grupo, vou agilizar a abertura da conta no Inter, pra n perder o bonde…
    O grupo do pandeiro já encheue tá cheio de $$$$£££€€€€

    0
    • Formiga atomica 24/10/2017 at 16:15

      Seu padeiro investimentos

      0
    • Bolhicio 24/10/2017 at 16:42

      Pandeiro é adm master blaster no inter kkk
      beleza só escrever pra mim ou pro Ludovico. Até!

      0
  • O Barão 24/10/2017 at 16:18

    Agencia de veiculo aqui do bairro, carro 2011 á vista 23.800 ou 60x 799.
    Daí eu e minha curiosidade mórbida pergunto com 10 mil entrada e a parcela fica 60x de 712, WTF??? e os 10k serviu pra que?
    Aí você anda uns quarteirões e tem uma Unidas seminovos e tem Logan 2017 completo 1.6 com 20k rodados por 12mil entrada e 60x de 699.

    0
    • Formiga atomica 24/10/2017 at 16:21

      O Barão procurando financiamento?

      Num tá fácil pra ninguém.

      0
      • O Barão 24/10/2017 at 16:23

        Feio mesmo kkkk

        0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:21

    TÓPICO!

    Vozes da Direita
    Há 4 horas ·

    Vejam isso: Achando que a ideia partiu do socialista Bernie Sanders, zumbis universitários elogiam e aprovam a proposta tributária de Donald J. Trump! Vejam a reação quando descobrem a verdade! Este vídeo comprova o óbvio: a realidade, para a massa de robôs doutrinados, deve ser examinada a partir dos sentimentos que carregam, neutralizando assim qualquer sinal de verdadeira análise crítica.

    Vejam isso: Achando que a ideia partiu do socialista Bernie Sanders, zumbis universitários elogiam e aprovam a proposta tributária de Donald J. Trump! Vejam a reação quando descobrem a verdade! Este vídeo comprova o óbvio: a realidade, para a massa de robôs doutrinados, deve ser examinada a partir dos sentimentos que carregam, neutralizando assim qualquer sinal de verdadeira análise crítica.

    Publiée par Vozes da Direita sur Mardi 24 octobre 2017

    0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:24

    Vamos DOBRAR a meta!!!

    http://www.gazetadopovo.com.br/esportes/argentina-uruguai-e-paraguai-querem-sul-do-brasil-como-sede-na-copa-de-2030-15sjol2lmpcam801l25ipcnqy

    Querem achar o trouxa para pagar a conta!
    VAI BANANILLLLLLLLLLLLLLLLL
    kkkkkkk

    0
  • AAC 24/10/2017 at 16:24

    Prezados uma ajuda, algum bolhista aqui tem propriedade rural? compramos em familia uma pequena propriedade ha 3 anos que usamos para lazer, não somos produtores rurais, mas declaramos o ITR todo ano, uma mixaria de 10 reais por ano. Acontece que a CONTAG (confederação nacional dos agricultores) mandou ano passado e esse ano um boleto pra pagar a contribuição sindical (50 reais), mas nos recusamos a pagar. Agora fizeram pior, ligaram dizendo que estamos com uma divida atrasada de 5 anos (sendo que compramos a 3), bando de parasitas. alguem tem algo a dizer pra ajudar?

    0
    • AAC 24/10/2017 at 16:27

      Um dos motivos do boicote é que eles são a favor do Fora Temer e de Diretas Já, ou seja, mortadelas

      0
      • 300esparta 24/10/2017 at 16:30

        fala que vc já paga outro sindicato rural

        0
        • AAC 24/10/2017 at 16:31

          Pelo que entendi essa confederação é nacional, são eles que repassam aos sindicatos locais

          0
          • Neco 24/10/2017 at 16:40

            Não se paga. A menos que vc queira contribuir com o sindicato pra se aposentar como agricultor.

            0
            • AAC 24/10/2017 at 16:53

              Encontrei isso aqui: No caso temos 2 módulos rurais.

              “A questão deve ser analisada caso a caso, ou melhor a análise deve ser feita tomando-se por base cada um dos incisos e alíneas do artigo 1º do decreto-lei 1.166/71, uma vez que de acordo com o referido artigo não é em todos os casos que a base de cálculo é a mesma explorada pelo ITR. Senão, vejamos:

              Art. 1º – Para efeito da cobrança da contribuição sindical rural prevista nos arts. 149 da Constituição Federal e 578 a 591 da Consolidação das Leis do Trabalho, considera-se:

              I – trabalhador rural:

              a) a pessoa física que presta serviço a empregador rural mediante remuneração de qualquer espécie;

              b) quem, proprietário ou não, trabalhe individualmente ou em regime de economia familiar, assim entendido o trabalho dos membros da mesma família, indispensável à própria subsistência e exercido em condições de mútua dependência e colaboração, ainda que com ajuda eventual de terceiros;

              II – empresário ou empregador rural:

              a) a pessoa física ou jurídica que, tendo empregado, empreende, a qualquer título, atividade econômica rural;

              b) quem, proprietário ou não, e mesmo sem empregado, em regime de economia familiar, explore imóvel rural que lhe absorva toda a força de trabalho e lhe garanta a subsistência e progresso social e econômico em área superior a dois módulos rurais da respectiva região;

              c) os proprietários de mais de um imóvel rural, desde que a soma de suas áreas seja superior a dois módulos rurais da respectiva região.

              Importante salientar que somente no inciso II, alínea “c”, conseguimos identificar a possibilidade de “bis in idem”, pois trata-se de incidência da contribuição sobre a terra nua, bastando somente ser proprietário de área superior a dois módulos rurais para tornar-se sujeito passivo da obrigação.

              Nos demais casos, não basta ser proprietário ou empregado, é necessário que explore atividade rural.

              Ademais, outro argumento que faria cair por terra a existência de “bis in idem”, inclusive no exposto na alínea “c”, é que para o lançamento da CSR leva-se em consideração o tamanho do módulo rural e não do módulo fiscal como é o caso do ITR.

              O módulo fiscal é a quantidade equivalente de hectares em determinada região, levando-se em conta a terra nua.

              Já o módulo rural, é a quantidade equivalente de hectares em determinada região, mas levando-se em consideração a produção, a capacidade produtiva da área e o tipo de produção da propriedade, conforme informações prestadas pelo próprio contribuinte à Receita Federal quando da declaração de ITR.”

              0
              • AAC 24/10/2017 at 16:55

                No caso, pelo que entendi, vc é obrigado a pagar a contribuição, se possuir acima de 2 módulos rurais, produzindo algo ou não

                0
                • Neco 24/10/2017 at 18:21

                  Procure o sindicato dos empregadores rurais, e se informe. Esse é. O sindicato dos patroes, não é dos mortadelas, lá ele te informao certinho.

                  0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:30

    Prefere ser estuprada a ter uma arma para se defender? PQP!!!!!!!!!!!!

    http://bit.ly/2y1KYUg

    0
    • 300esparta 24/10/2017 at 16:35

      com o mínimo de agressão possível, por favor senhor estuprador. Não a desrespeite.

      0
      • Neco 24/10/2017 at 16:44

        Cada dia a coosa fica pior.

        0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 16:48

      Essa é uma máquina de tomarnocu… desarmada!!! Eita

      0
  • From_The_Tower 24/10/2017 at 16:33

    Quem viu a reportagem (não sei é fake ou não)?
    de uma feminista negra reclamando que a maioria das mulheres estupradas são brancas

    0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:38

      Em breve, em um futuro não muito distante…

      “Congresso Nacional discute cotas para estuprados.”

      0
    • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:39

      Parece que é do Buzzfeed, não vi nada falando ser fake. Eu não duvido, semana passada tinha uma trans da Inglaterra cometendo racismo contra brancos – com vídeo e tudo.

      0
      • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:40

        Bancado pela BBC… a coisa tá feia.

        0
    • Mano 24/10/2017 at 16:48

      Eu vi sobre os fatos do fim do mundo, quais seriam as notícias:
      – Grande meteoro cai na terra e mata negros, gays e mulheres
      – Médico contradiz confirmando que meteoro matou negros e brancos, só que provavelmente o pessoal se enganou com os corpos dos brancos queimados
      – Médico e meteoro foram processados por racismo
      – A maioria dos corpos foram enterrados, porém parte dos corpos estão em exposição no MAM para mostrar as crianças como fica um gay queimado, a exposição se chama “Fire in the Hole”.

      0
      • g.w. bush 24/10/2017 at 16:54

        kkkkkkkkkkk

        0
      • Bruno L 24/10/2017 at 17:04

        O vídeo completo

        Na TV preciso pegar leve, mas no teatro não : )ESTREIA EM SAO PAULOtoda quinta-feira de novembro no comediansVem antes que o mundo acabe

        Publiée par Léo Lins sur Mercredi 18 octobre 2017

        0
  • Johnnyboy 24/10/2017 at 16:39

    putz.. meu comente caiu na moderação.. 🙁

    0
    • Pobre Paulista 24/10/2017 at 16:57

      Arda MAV 😀

      0
  • Sapato Furado 24/10/2017 at 16:41

    Tela azul na esquerda… de novo!

    http://bit.ly/2xmfowd

    0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 16:49

      Tuttotrans… transbarbudo !!! Huuuum….

      0
  • Bolhicio 24/10/2017 at 16:52

    GRUPO DE INVESTIMENTOS NO INTER

    O grupo ta tomando corpo. Como via ser o Ludovido o adm, mais tarde ele falou que estará enviando para o Inter os dados da galera que já solicitou.

    Quem tiver interesse/duvidas, nos escreva.

    obs: Moderação, se esse flood que estou fazendo hoje não for permitido, me avisem 🙂

    0
    • Pobre Paulista 24/10/2017 at 16:56

      Só uma dúvida, quanto de rendimento está previsto?

      0
      • Bolhicio 24/10/2017 at 17:13

        Como nao estamos exigindo saldo minimo aplicado de ninguem (nem tem como fazer isso, pq o adm só sabe o valor total consolidado) só posso te dizer que vai variar de acordo com o saldo total do grupo.

        Também não tenho ainda informação de qual faixa estamos enquadrados, o grupo começou hoje…

        Voce pode ver a tabela de rendimento por faixa do grupo aqui

        -https://bancointer.com.br/investimentos/grupo-de-investimentos.jsf

        0
        • Pobre Paulista 24/10/2017 at 17:15

          Pelo visto a melhor opção é 108% do cdi, para milhos grandes e sem liquidez.

          Na boa, já não dá pra pegar isso em aplicação avulsa no Sofisa? Qual a real vantagem do grupo?

          Achei que ia pegar umas taxas tipo 125%, 130%… não me parece tão vantajoso assim…

          0
          • Bolhicio 24/10/2017 at 17:18

            Eu vejo vantagem nas LCI tiro curto, de 180 dias.

            0
            • GustavoFLP 24/10/2017 at 20:36

              LCI/LCA 92% nesse prazo aí tem direto no Daycoval.

              0
          • Bolhicio 24/10/2017 at 17:20

            Caso a gente atinja 1 milho grande (20k por cabeça), vejo vantagem tb no liquidez diaria, que ja passa a ganhar do TD Selic.

            0
            • Mano 24/10/2017 at 17:25

              Eu acho que a intenção do From é muito maior, é experimentar, mostrar que consegue fazer volume, para aí começar a receber aquelas propostas que não estão no cardápio.

              0
              • Bolhicio 24/10/2017 at 17:34

                Quem sabe a gente não consegue?
                Conforme for, o grupo bob crescendo, o from, poderia até dizer que o grupo daqui tb foi fomentado por ele.

                A real é que essa ideia surgiu ontem, hoje comecei a receber algumas infos, vamos caminhando, uma hora a gente chega la 🙂

                0
                • Mano 24/10/2017 at 17:55

                  Toda vez que eu passo num box de crossfit vazio aqui na região de Santo André eu lembro de você eheheh, pior que o box parece ser bom, espaçoso, cheio de equipamentos, vamos ver como é que vai ficar no verão.

                  0
                  • Bolhicio 24/10/2017 at 18:02

                    kkkk
                    Aqui na cidade só tem um, que está bombando!
                    Os outros ‘boxes’ são imitação de crossfit, tb parecem estar indo bem, mas é tudo clandestino, R$ 60 pra treinar 3x na semana, se der mole nao pagam nem luz direito

                    Mas eu não entrei naquele negócio. Na verdade dois sócios falaram que tinham a grana mas na real nao tinham, na hora do vamos ver deram desculpa, dai eu puxei o acento ejetor. Bananence é uma raça! kkk

                    0
          • Saigon 24/10/2017 at 18:17

            A idéia seria conseguir um CDB com liquidez diária acima da mádia do mercado.
            Com 1 milho grande dá 104% CDI. Hoje estou com investimento lá em 100%.
            O melhor que já consegui foi 105% no Daycoval.
            O problema é que o pandeiro já levou os super ricos com ele.
            Temos que juntar um milhão de reais.

            0
      • Pão de queijo com café 24/10/2017 at 17:13

        É CDB ou LCI/LCA?

        Boiei nessa…

        0
        • Bolhicio 24/10/2017 at 17:23

          São ambos, tem pra tudo que é gosto, cada um escolhe o seu. Ninguem vai administrar seu dinheiro, voce apenas vai ter uma condição um pouco melhor por fazer parte de uma pequena manada hehe

          0
  • Mano 24/10/2017 at 17:54

    Danilo Gentilli ardendo? Que nada, ele deve estar adorando a publicidade gratuita.

    http://veja.abril.com.br/entretenimento/mp-de-sao-paulo-investiga-publicidades-de-filme-de-danilo-gentili/

    ”http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2017/10/1929543-ministerio-publico-de-sp-vai-investigar-divulgacao-de-filme-de-danilo-gentili.shtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=fbfolha

    0
  • Pé Vermelho 24/10/2017 at 18:23

    Recebi no ZAP agora
    Nota de 5 que se sente de 100, mas é descriminada.
    No final uma pancada sobre gênero kkk

    https://uploaddeimagens.com.br/imagens/img-20171024-wa0091-jpg

    0
  • Soretinho 24/10/2017 at 18:32

    Mais um texto da série “vale a pena ler de novo”… hoje com uma explicação genial da Crise Subprime de 2008.

    ========

    “Os bancos norte-americanos tinham descoberto como plantar dinheiro. O sistema bancário em si já é lucrativo o bastante: nenhum negócio tem tanto potencial de lucro quanto emprestar dinheiro que não é seu e cobrar juros por isso. Só que o risco de calote é sempre razoável. E tomar calote depois de ter emprestado dinheiro dos outros é indigesto, até para bancos. Mas e se alguém descobrisse um jeito de continuar lucrando no mercado de empréstimos sem correr esse risco? Era o que tinham feito. A fórmula: dividir o risco dos empréstimos entre vários investidores. Imagine que um Banco empresta $ 1 milhão e fica com $ 2 milhões em dívidas para receber dali a alguns anos. Lucro de 100%. O que não é 100%, porém, é a garantia de que o Banco vá mesmo embolsar essa grana. E se o devedor sumir? Se você fosse o Banco, ficaria feliz de passar esse direito de receber os $ 2 milhões em troca de, digamos, $ 1,5 milhão? O ponto negativo é óbvio. Mas o positivo faz com que a operação seja tentadora. Você, banqueiro, iria dormir tranquilo, com um lucro de $ 500 mil na mão, sem nunca mais se preocupar se iria tomar calote ou não desse empréstimo. É isso que os Bancos começaram a fazer. O risco de não receber a grana ficava com quem comprou a dívida. O Banco transformava os $ 2 milhões que tinha a receber em um título – entenda isso como um papel em que está escrito “vale $ 2 milhões, mas só a partir do dia tal”. Aí ele vendia esse vale no mercado financeiro por $ 1,5 milhão. Quem comprasse ficava com o direito de receber tudo lá na frente. Simples. Mas espera aí: quem compra essa dívida? Não existe tanta gente assim a fim de desembolsar milhões numa aplicação dessas. Mas aí é que está o pulo do gato. O Banco não transforma a dívida em um único título. Ele a quebra em “titulinhos”: transforma aqueles $ 2 milhões em, vá lá, mil títulos que dão direito a receber $ 2 mil e coloca todos à venda no mercado. Por $ 1,5 mil. Aí a coisa muda de figura. É muito mais fácil arranjar mil pessoas que queiram arriscar $ 1,5 mil para receber $ 2 mil no futuro do que achar um único sujeito a fim de arriscar milhões. Nisso o risco do empréstimo fica espalhado entre vários investidores. Ninguém vai morrer se rolar o calote, já que o investimento de cada um foi pequeno. Agora imagine um Banco fazendo isso não uma vez, mas o tempo todo. Ele fecha um empréstimo com alguém e, em vez de ficar esperando para receber, já lucra no ato com a grana de quem comprou os “titulinhos” da dívida. Aí vai e faz isso de novo e de novo. E de novo. Ele consegue lucrar milhões por dia, e sem gastar nada, já que a grana que financia os empréstimos, na prática, está vindo dos pequenos investidores. Foi o que aconteceu no começo do século XXI. E aí fica uma questão: existe tanta gente no mundo para ficar assumindo risco de Banco? Não. Então esse esquema só funciona quando o empréstimo tem um risco baixo. Se o Banco quiser emprestar para algum Zé Mané que pretende gastar tudo em pinga e jogo do bicho, é problema dele. Ninguém vai querer dividir o risco numa aposta dessas. O Banco só consegue fazer isso quando existe algum bem palpável para servir de garantia. Se o Zé Mané deixa o Fusca dele para que o Banco possa vender em caso de calote, já ajuda. Mas onde o lance de pulverizar títulos de dívida deu certo mesmo foi num mercado, cuja garantia fica lá, paradinha, e não tem como o devedor dar sumiço nela: o mercado de hipotecas, no qual um imóvel serve para garantir o empréstimo em caso de calote. Mesmo que o tomador do empréstimo fuja para a Groenlândia, a casa não sai do lugar. E, se o dono der calote, é só vendê-la para aliviar o prejuízo. O risco é menor: quem financia só ficará sem um gato para puxar pelo rabo se ninguém quiser comprar a casa – e isso é pouco provável. Então nunca vai faltar gente para assumir esse risco, para comprar os títulos de dívida em troca de alguma possibilidade de lucro. Esses títulos de hipoteca ganharam um nome complicado: Collateralized Debt Obligations. “Debt obligation” é “nota promissória” – um pedaço de papel, um título que dá o direito de receber a quantia que está escrita ali numa data marcada. E “collateral” é “garantia” (um falso cognato, do mesmo jeito que “eventually” não significa “eventualmente”, mas “no fim das contas”…). A tradução menos estapafúrdia para a coisa, então, é “título de dívida com uma garantia por trás” (no caso, o imóvel é a garantia). Seja como for, vamos chamar esses títulos pela sigla em inglês mesmo, que fica mais fácil: CDOs. Eles foram criados em 1987, mas bombaram mesmo nos anos 2000. Por um motivo, basicamente: a bolsa tinha acabado de sair do estouro da bolha da internet. Com medo das ações, muita gente passou a considerar os CDOs com carinho. Além disso, outra forma tradicional de investimento estava mal das pernas. Eram os títulos de dívida corporativa (no Brasil isso se chama debênture) – você empresta $ 1.000,00 para uma companhia, e ela dá para você um título de $ 1.100,00 que pode ser resgatado dali a algum tempo. É um investimento bem seguro, já que a empresa só não vai pagar se falir. O problema é que algumas companhias que antes eram consideradas indestrutíveis tinham acabado de quebrar – não por crise na economia, mas por incompetência administrativa mesmo. Quando isso aconteceu com a Enron, o povo ficou com medo de emprestar para companhias. Para completar, chineses, russos, árabes e o escambau estavam com os bolsos cheios e viam os EUA como um porto seguro para aplicações financeiras. Num cenário desses, o CDOs caíram no gosto dos investidores. Afinal, eram garantidos por coisas realmente sólidas – as casas. E casas não abrem falência. Estão sempre lá, paradinhas. Com gente a rodo para comprar os CDOs e dinheiro chovendo do exterior, crédito imobiliário virou carne de vaca. Na hora de financiar uma casa, o Banco comprava o imóvel e, em vez de esperar para ver se o Zé Mané devedor teria dinheiro para quitar sua dívida de 20 anos, vendia CDOs no mercado, embolsava uma grana maior do que a que tinha gasto para bancar a casa e ia dormir com o lucro. O risco de o Sr. José Ataulfo de Souza Mané dar calote ficava no colo dos investidores. Desse jeito os Bancos ficaram bem mais generosos na hora de dar crédito, já que não estavam arriscando a própria pele no negócio. Pessoas que não tinham renda suficiente para obter financiamento imobiliário se viram conseguindo seus empréstimos sem fazer força – nem ter de apresentar bateladas de documentos comprovando que eram boas pagadoras. Os devedores de classe média alta para cima eram chamados de “prime”. Então essa outra fatia do mercado era a “subprime” (um eufemismo equivalente a chamar décimo colocado de “vice-campeão número nove”). Esse grupo é o que mais aproveitou a onda dos CDOs. E foi ótimo. Os EUA e outros países ricos com mecanismos de financiamento semelhantes estavam virando nações cuja maioria da população era dona do próprio teto, com até 83% das casas pertencendo às pessoas que moravam dentro delas. Era algo inédito na história do mundo. Chegou a um ponto que a construção de novas habitações nem conseguia acompanhar o ritmo da demanda por elas. E o que acontece quando tem mais gente para comprar do que casas para vender? O preço delas sobe, claro. E nesse caso subiu muito: nas dez áreas metropolitanas mais valorizadas entre 1996 e 2006, a arrancada foi de 17% ao ano. Ruim? Que nada. Por incrível que pareça, o aumento dos preços fez aumentar mais ainda a quantidade de gente com condições de comprar uma casa. É isso aí. Parece um desafio ao bom-senso, mas não. Numa dívida de hipoteca, a casa é a garantia, certo? Do ponto de vista de quem faz o empréstimo, uma garantia que sobe de preço quase 20% ao ano é o paraíso. Se algum Zé Mané der calote na dívida, não chega a ser um problema. Em cinco anos, o valor da garantia já terá dobrado no mercado. Aí é só o Banco vender a casa e pronto: recupera o que investiu para financiar a compra com um lucro de 100%. Claro que isso não era certeza: ninguém tinha como prever quanto o preço dos imóveis subiria a cada ano. Havia um risco aí. Mas lembre-se: esse risco nem ficava com os Bancos – era dividido entre os milhões que compravam os CDOs. E esse povo queria continuar na dança. Os títulos de hipoteca, nesse cenário, pareciam um investimento de risco zero: como a garantia subia de preço sem parar, era impossível deixar de ter lucro com eles. Então quanto mais estratosférico ficava o preço das casas, mais gente queria aplicar nos títulos imobiliários – exatamente como aconteceu no mercado de tulipas da Holanda. É o inverso da lógica natural. Se os preços sobem nas prateleiras dos supermercados, por exemplo, as pessoas tendem a comprar menos. Mas, quando isso acontece com imóveis ou com papéis do mercado financeiro, o aumento deixa todo mundo mais atiçado para comprar, na esperança de lucrar quando os preços subirem mais ainda. Desse jeito, com mais e mais compradores para os CDOs, os Bancos faziam mais e mais financiamentos de casas. A demanda por imóveis crescia, o preço ia junto, mais gente comprava títulos, os Bancos financiavam mais casas… Um baita círculo virtuoso, que se autoalimentava. Era a versão financeira do sonho do moto-perpétuo: o de fazer uma máquina que funcione para sempre sem precisar de nenhuma fonte de energia. As leis da física, infelizmente, não permitem isso. Mas e as das finanças? Vamos ver. Quando esse moto-perpétuo dos títulos imobiliários estava a todo vapor, com os imóveis subindo quase 20% ao ano, só uma parte dos empréstimos imobiliários era para comprar casas novas. A maioria estava usando suas casas como caixa eletrônico: eles hipotecavam os imóveis que já tinham. Isso significa vender a sua casa para um Banco e comprá-la de volta na mesma hora. Nisso você embolsa o dinheiro da venda e fica de pagar o valor da compra parcelado. É dinheiro de graça. Homer Simpson em pessoa refinanciou a casa dele para bancar uma festa (no 12º episódio da 20ª temporada de Os Simpsons). Em tempos normais, só quem está precisando desesperadamente de dinheiro vivo entra numa dessas: qual é a lógica de ficar com, digamos, US$ 200 mil na mão em troca de uma dívida de US$ 400 mil, que é mais ou menos o que o Banco vai cobrar? Só que aqueles não eram tempos normais. O círculo virtuoso do aumento dos preços dava uma esperança para os tomadores de empréstimo: a de que, dentro de alguns anos, a casa já valeria mais de US$ 400 mil no mercado. Fazia sentido. Em 1996, o valor somado de todas as casas nos EUA era de US$ 10 trilhões. Em dez anos de valorização turbinada pelos CDOs, esse valor pulou para US$ 21,8 trilhões. Na média, era como se cada proprietário de residência nos EUA tivesse ficado em média US$ 200 mil mais rico. O Papai Noel do mercado financeiro foi generoso com os lares americanos. E eles aproveitaram o presente. Nesse mesmo intervalo em que o preço das casas mais do que dobrou, o povo “sacou” US$ 9 trilhões do caixa eletrônico que era a indústria do refinanciamento. E esse era um dinheiro que não ficava guardado. A grana ia para trocar de carro, colocar uma TV de LCD no quarto das crianças, comprar o terceiro iPod, conhecer o Rio de Janeiro… Cada residência americana chegou a ter quase 15 cartões de crédito, em média, para sustentar a gastança. E quem disse que era ruim? Caramba. Quando o sujeito troca de carro, é bom para as montadoras, ótimo para quem faz o aço que as montadoras usam nos carros. E é genial para as mineradoras que escavam o minério de ferro que vai para forjar esse aço. Além disso, a montadora pode estar nos EUA; a siderúrgica, no México e a mineradora, no Brasil. Quando o sujeito vai comprar o terceiro iPod, é bom para as fábricas de iPod, que estão todas na China. Também é ótimo para os chineses que deixam o campo e vão ganhar mais na cidade, trabalhando nessas fábricas. E é genial para as mineradoras brasileiras, que fornecem a matéria-prima para o aço das vigas dos prédios de alto padrão onde os gerentes das fábricas chinesas vão morar depois que enriquecem. Imagine essas reações em cadeia acontecendo em todo tipo de indústria, em todos os cantos do planeta. Mais: pense nessas reações fazendo outros países crescerem. Novos mercados consumidores vão nascendo. E alimentam mais ainda essa cadeia produtiva. Se conseguir vislumbrar 1% do que é isso, você já tem uma boa visão do que estava acontecendo com a economia global. O círculo virtuoso do jogo imobiliário deu vida a uma corrente pra frente num mundo bem mais concreto que o da especulação dos Bancos e o dos títulos com siglas complicadas. Ele deu combustível para a economia palpável, aquela feita de ferro, fogo, arroz e feijão. Boom. A confiança de que todo tipo de empresa iria se dar bem num cenário desses era tanta que o Dow Jones disparou em 2003. E partiu para um rali de alta que durou até outubro de 2007. Qualquer ação era disputada a tapa. As 500 maiores empresas dos EUA quase dobraram o valor de mercado delas. Juntas. Se você pegasse o microscópio e olhasse empresa por empresa, então, veria coisas ainda mais surpreendentes. O Google, por exemplo. Quem aplicou US$ 10 mil ali em 2004, quando ele lançou suas ações no mercado, pôde sacar US$ 47 mil em 2008. A empresa, que não tinha nada a ver com o boom imobiliário – já que não faz cimento, telhado nem financia casas ou emite CDOs –, tinha praticamente quintuplicado de valor. Era o efeito cascata dessa grana que inundava os EUA. Os EUA e o mundo. Nos países emergentes, a coisa foi ainda mais pulsante. Enquanto as maiores companhias dos EUA quase dobraram, as nossas mais do que triplicaram. Foi aí que algumas empresas brasileiras subiram mais que as tulipas holandesas, com valorização na casa dos 1.000% em poucos anos. Foi aí que milhares de trabalhadores brasileiros viram suas contas de FGTS renderem mais do que uma noite de sorte no cassino. De quebra, foi aí também que a classe média virou maioria no Brasil, com 51,8% da população – outro reflexo da bonança mundial. E, se o andar de baixo ascendeu, o de cima foi para a termosfera. A quantidade de bilionários no mundo praticamente quadruplicou entre 2000 e 2008, pulando de 306 pessoas para 1.125. Boa parte desses magnatas internacionais, por sinal, procuravam os EUA para investir suas fortunas recém-adquiridas. Os lucros fora dos Estados Unidos podiam até ser maiores, mas aí entra a lição número 1 do Manual do Bilionário: sempre mantenha uma parte considerável dos seus bilhões investidos em algum lugar seguro. Nisso, os EUA receberam US$ 5,7 trilhões em dinheiro vivo, direto dos bolsos de investidores de fora. E boa parte dessa grana foi parar naquela aplicação que parecia ser tão segura quanto rentável: os nossos amigos CDOs. Isso realimentava o ciclo de alta nos imóveis. E o efeito cascata no resto da economia mundial começava de novo. O que poderia dar errado? Nada. Tudo parecia funcionar como um relógio suíço. Mas uma hora a casa caiu. Literalmente. Lembre-se: o que estava sustentando a pirâmide de ganhos nessa história toda? O aumento dos preços nas casas. Quanto mais elas subiam, mais gente entrava no negócio dos títulos imobiliários. Isso fazia o valor dos imóveis subir mais ainda, os americanos viam seu patrimônio engordar a uma dieta de 5 mil calorias por dia, “sacavam” suas riquezas com refinanciamentos. Consumindo o ganho, alimentavam o crescimento do país e, de quebra, o do resto do planeta, turbinando toda a cadeia produtiva global, criando novos mercados de consumidores e tudo o mais. Mas, como foi dito, uma hora a casa caiu. Nesse caso, literalmente: as casas caíram de preço. A ideia de que o valor delas aumentaria para sempre era o que sustentava o castelo de cartas da especulação imobiliária. Sem essa ideia, era o fim. A economia perderia as pernas. Hora de tudo desmoronar. Crash! Fazer previsão depois que a coisa já aconteceu é fácil. Foi bater a falência do Lehman Brothers, uma das instituições bancárias mais sólidas dos EUA, para todo mundo repetir que a situação da economia era insustentável. Mas saber de antemão que o efeito cascata da queda dos preços das casas nos EUA daria início ao colapso do sistema financeiro e à maior crise depois da Grande Depressão era tão improvável quanto saber, com um ano de antecedência, se ia chover ou não na sua cidade em 15 de setembro de 2008, o dia da falência do Lehman Brothers. Aos fatos: por que o preço dos imóveis começou a cair? Hora de pensar de novo na crise das tulipas. Naquele caso, a quantidade de nobres a fim de pagar o preço de uma mansão por uma flor era um recurso escasso, certo? Nesse de agora o recurso que parecia, mas não era, ilimitado era a quantidade de gente a fim de entrar num financiamento para comprar uma casa. Não que os Bancos não soubessem disso. O problema é que, em vez de mudar o rumo de seus negócios quando a quantidade de pessoas atrás de crédito imobiliário começou a rarear, eles continuaram forçando a barra. Para atrair mais gente, começaram a oferecer crédito basicamente para qualquer um. Foi quando pessoas com baixa renda (e às vezes renda nenhuma) foram convidadas pelo sistema financeiro a entrar na dança. Elas entraram, e com esse público novo o preço das casas continuou subindo, numa hora em que, normalmente, já deveria ter se estabilizado pela falta de compradores. Por um lado, essa liberação do crédito era positiva, como foi dito aqui, já que dava a chance para pessoas mais pobres realizarem o sonho da casa própria – mas, se casa própria fosse algo fácil de conseguir, não seria o prêmio máximo dos carnês do Silvio Santos, Senor Abravanel (1930-). E não era. Nem naquela circunstância. O crédito estava fácil, mas, como o preço das casas subia sem parar, os juros dos financiamentos não eram dos mais amigáveis – ficavam próximos da taxa de valorização dos imóveis, que estava naqueles 17% ao ano. Num país de inflação controlada, caso dos EUA, pagar juros desse tamanho é quase tão suicida quanto dever para agiota. Duro de pagar. Os Bancos sabiam disso também. Então operavam um truque: fazer com que pagar a coisa pelo menos parecesse mais fácil. O valor típico que alguém precisa dar de entrada num imóvel financiado nos EUA sempre tinha sido em torno de 20% (igual aqui). Em 2007, no entanto, a média tinha caído para 9% de entrada. E um terço dos compradores não pagava entrada nenhuma. Outro truque era cobrar juros menores (ou zero) nas primeiras parcelas. E depois meter a faca. Enquanto o preço das casas ia subindo, os compradores de baixa renda davam um jeito: eles refinanciavam o imóvel – pegavam emprestado o dinheiro para quitar o financiamento e iam pagando essa grana aos poucos, com uma nova hipoteca. Isso só era possível porque o preço das casas subia. Depois de um ano ou dois o preço de mercado do imóvel já era maior que o da hipoteca original – então valia a pena para um Banco fazer o empréstimo para o sujeito quitar essa dívida. A casa, agora valorizada, estava lá para servir de garantia, como sempre. Em tempos normais, fazer esse tipo de refinanciamento nem faz sentido. Mas naquele cenário torto, no qual o preço dos imóveis subia ao mesmo tempo em que os moradores não conseguiam pagar por eles, isso dava certo. Se não houvesse os refinanciamentos, os Bancos que fizeram as hipotecas originais deixariam de receber e teriam de leiloar as casas que financiaram. Isso colocaria mais casas no mercado, a oferta e a demanda por imóveis entrariam em equilíbrio, e os preços deixariam de aumentar. Como isso não acontecia, estava claro: o preço das casas estava inflado artificialmente. Ao prover os refinanciamentos em vez de vender as casas dos que não pudessem pagar, o sistema financeiro estava mantendo o preço dos imóveis num patamar em que ele já não deveria estar havia muito tempo. Mas a quantidade de refinanciamentos também era algo escasso. E uma hora o número de casas construídas ficou maior que a demanda por elas. Demorou. O que era para ser só uma flutuação normal de preços virou uma tragédia nessa realidade ultra-alavancada – quando tudo é pago com empréstimos. Uma pequena queda inicial no valor dos imóveis tornou os refinanciamentos impossíveis. Nenhuma instituição financeira queria bancar a quitação de uma hipoteca quando o valor da garantia, o da casa, já não era maior que o do refinanciamento. E aí não teve jeito: os Bancos correram para leiloar as casas e escapar do prejuízo. Só que muitos fizeram isso ao mesmo tempo. A quantidade de casas no mercado foi lá para cima – e o preço, agora, lá para baixo. Em 2007, o Merryl Lynch, um dos Bancões americanos que estavam na ciranda, pegou de volta o equivalente a US$ 800 milhões em imóveis e colocou tudo em leilão. Levantou US$ 100 milhões. Já não havia tanta gente interessada nas casas a ponto de justificar a cotação de US$ 800 milhões que o Banco imaginava. No mundo real, que agora estava se descortinando, a realidade era outra. E aí ficou claro: casas podem ser sólidas e não fugirem para a Groenlândia com seus moradores caloteiros. Mas o preço delas podia derreter. Do mesmo jeito que o excesso de financiamentos inflou os preços, a quantidade cada vez maior de imóveis indo a leilão alimentou a baixa: e os preços não pararam de cair. Mas, ei, se as casas são a garantia dos títulos hipotecários, o que acontece se o valor delas desaba? O óbvio: os títulos perdem valor também. Nisso, os CDOs mostraram o que realmente eram: uma aposta extremamente arriscada, com uma garantia que só parecia sólida, mas era tão vulnerável quanto um castelo de areia. Uma aposta que estava sendo vendida como algo tão seguro quanto a nossa caderneta de poupança se mostrou tão vulnerável quanto… a nossa caderneta de poupança (pelo menos a da época em que o governo Collor fez o confisco). Outro problema que ajudou a criar essa ilusão de segurança dos títulos hipotecários: os Bancos estavam fazendo com eles exatamente o que os traficantes fazem com cocaína: batizando os danados. Aos fatos: existiam vários tipos de CDOs no mercado. Os mais caros estavam atrelados às dívidas dos mais ricos. Ou seja, se o cara tem mais dinheiro, a chance de ele dar calote no financiamento da casa é menor, então os títulos que davam direito a receber as dívidas desses sujeitos eram os mais cobiçados. Para deixar isso bem claro para o mercado, esses títulos ganhavam uma espécie de selo de qualidade. É mais ou menos como acontece com o leite. Os premium, que traziam menos risco, formavam o tipo A. Os títulos das hipotecas dos mais pobres eram do tipo B. Esses, que traziam um risco mais alto de calote embutido, não eram tão queridos assim pelo mercado. Mas aí veio o truque. Mesmo dentro dos tipos A e B havia um leque de devedores com rendas diferentes. A dívida de um sujeito que ganhava US$ 3 mil por mês podia estar dentro do tipo B com a de um que ganhava US$ 5 mil. Então tiveram uma ideia: pegaram as dívidas dos que ganhavam mais entre o pessoal do tipo B e promoveram para o tipo A. A coisa não foi tão na cara dura. Na verdade, inventaram títulos com outros nomes para enfiar isso goela abaixo do mercado. Esses recém-promovidos ao tipo A faziam parte dos agora chamados CDOs “Mezanino”. O charme italiano do nome escondia uma ideia sórdida: vender gato por lebre. Ou título do tipo B por título do tipo A. E como o tipo A era mais fácil de vender, faziam mais dinheiro. Estavam botando água no feijão para a festa continuar. Mas tinha um problema óbvio nessa história de aumentar a nota de risco na marra: gente que estava com a corda no pescoço refinanciando sua casa em algum rincão dos EUA acabava classificada como tão boa pagadora quanto a rainha da Inglaterra. Aí não dá. E, quando os primeiros calotes começaram, essa sujeira começou a sair debaixo do tapete. O mercado entrou em pânico. No fim das contas, ninguém sabia ao certo se os títulos que tinham na mão eram ou não dos mais arriscados. E a maior parte dos investidores quis se livrar deles antes que o pior acontecesse. Mas e para achar quem comprasse? Nisso os títulos perderam valor com mais força e rapidez que as casas. Fosse do tipo A ou do tipo B, o destino deles foi um só: virar coalhada. E os CDOs acabaram tão valiosos quanto aqueles títulos de tulipa que não davam direito a bulbo nenhum. Viraram lixo. Então os Bancos ludibriaram investidores, o pessoal ficou com as calças na mão, e a economia mundial acabou com um rombo trilionário? Quem dera fosse só isso. O buraco ali era bem mais embaixo. Ploft. Mais ou menos US$ 2 trilhões. Essa era a quantia metida em títulos podres quando a bomba estourou. É mais dinheiro do que parece. A casa dos trilhões é um Universo cuja imensidão mal cabe no cérebro. Se é: há 2 trilhões de segundos a espécie humana era um amontoado de tribos que viviam nas redondezas de onde hoje fica a Etiópia, e a Europa era povoada exclusivamente por Neandertais (dá 63.092 anos). Nunca subestime o trilhão. Só que tem uma coisa: um rombo desses não seria o bastante para abalar as estruturas da economia mundial. O PIB da Terra é de US$ 60 trilhões, mais ou menos. A perda de uma fração equivalente a um trigésimo disso até seria um baque. Mas não meteria tanto medo. O estouro da bolha da internet, você viu, fez com que US$ 5 trilhões evaporassem. E isso não jogou o mundo numa recessão. A crise de agora foi como a morte de Ayrton Senna da Silva (1960-1994). Explico. A batida do piloto no GP de San Marino de 1994 a 211 km/h foi violenta. Bem violenta. Mas não deveria ser letal. A carroceria de fibra de carbono do carro era forte o bastante para aguentar a pancada e deixar Ayrton ileso. Mas teve um imprevisto ali: uma barra da suspensão do carro se soltou e entrou como uma lança no capacete de Senna. Isso não é algo que acontece automaticamente depois de uma batida – a coisa poderia ter voado para qualquer lado. Foi um grande azar. Mas o que interessa aqui é o seguinte: a pancada do carro foi menos determinante para a morte do brasileiro do que o detalhe de ele ter sofrido um acidente extremamente improvável com a barra de suspensão. A batida dos títulos hipotecários a US$ 2 trilhões foi violenta. Bem violenta. Deletar um PIB do Brasil da economia mundial é motivo para destruir a vida de muito investidor, quebrar empresas, formar filas de desempregados… Mas não para deixar o sistema financeiro, o planeta, à beira do colapso. Para entender o que foi a “barra de suspensão” que deixou o mundo moderno na berlinda, vamos voltar um pouco. A lógica dos CDOs era pulverizar o risco entre vários investidores diferentes, certo? Só que não funcionou bem assim, no fim das contas. Para entender isso direito, temos de penetrar mais a fundo nas entranhas desse mundo dos CDOs. Até agora você teve uma ideia simplificada de como a coisa funcionava. Vamos para a mais complexa: a emissão desses títulos envolvia mais de um Banco na jogada. Um era o que fazia o empréstimo para o financiamento da casa. Beleza. Mas não era esse que emitia o CDO. Quem ficava com esse serviço eram os megabancos, as maiores instituições financeiras do mundo (entre elas, Bear Stearns, Goldman Sachs, Merryl Linch e Lehman Brothers). Esses Bancos faziam o meio de campo entre a instituição que bancava a hipoteca e os investidores. Ganhavam uma comissão pelo serviço de emitir os títulos e oferecê-los para o mercado financeiro. Um negocião, mas eles cometeram um erro fatal. No auge da farra imobiliária, quando o preço das casas não parava de subir, e comprar um CDO era lucro garantido, os megabancos pensaram: “Pra que passar esses títulos para a frente? Vamos ficar nós mesmos com eles”. Até aqueles títulos do tipo B promovido para A eram negócio. Como eles traziam um risco maior, rendiam juros maiores também – é uma lei do mercado, quem pode menos paga mais caro pelo crédito. Mas como todo mundo estava refinanciando as casas, as dívidas eram pagas com juros maiores e tudo. E quem tinha os títulos batizados ficava com um lucro maior. Então, mesmo sabendo que aquilo poderia ser uma roubada, os Bancos preferiram segurar esses CDOs com eles. Por que correr um risco desses? Bom, quem decidia isso eram os administradores dos Bancos. E eles recebiam (e recebem) a maior parte de seus salários em bônus pagos quando a instituição lucra. Como os CDOs subprime davam mais lucro e não pareciam perigosos naquele momento, melhor ficar com eles. Outra coisa que ajudava: os títulos recém-promovidos para a categoria A acabavam sendo mais cobiçados pelo mercado, certo? Então, quando um Banco precisava de mais dinheiro, era só vender alguns desses CDOs (geralmente para outros Bancos mesmo) e embolsar a grana. Comprador era o que não faltava durante a bonança. Mas, você sabe, uma hora a tempestade veio. E para quebrar tudo, sem deixar título sobre título. Quando isso aconteceu, os Bancos estavam com os cofres cheios de títulos mequetrefes. E isso é muito, mas muito pior para a economia do que se esses títulos estivessem comigo ou com você. A gente perderia tudo o que investiu. Mas eles se complicariam muito mais. E levariam o resto da economia junto. Para deixar claro como isso aconteceu, voltemos a falar de flores. Vamos de novo para a Holanda do século XVII. Enquanto a mania das tulipas rolava por lá, existia aquele jeito aparentemente sem noção de fazer dinheiro: a alavancagem. Os ganhos no mercado de títulos de tulipa eram tão altos que valia a pena aplicar com dinheiro emprestado, multiplicar a grana fazendo compras e vendas ao longo do dia e, aí, pagar o que devia e ir dormir com os lucros. O ponto é que isso nunca deixou de existir. Até hoje os Bancos usam a alavancagem para fazer dinheiro. E nessa época, com o mercado indo muito bem, obrigado, cada Banco pegava emprestado mais de dez vezes o que tinha de patrimônio para investir. Isso não é um problema em si. O próprio dinheiro que está na sua conta bancária não está lá de verdade. Aquilo é um dinheiro que você emprestou para o Banco – a diferença é que pode tirá-lo de lá quando quiser. Mas, se der uma louca, e todo mundo resolver sacar ao mesmo tempo, é aquela história: não vai ter dinheiro para todo mundo. O sistema bancário, enfim, dá certo porque as instituições não costumam fazer investimentos arriscados com o dinheiro dos correntistas. Então não há pânico. Dá para deixar o dinheiro lá sem dor de cabeça. Só que, ali, os maiores Bancos do mundo estavam investindo em CDOs. Esse foi o grande erro. E agora que esses papéis não valiam mais nada, o que é que eles iriam fazer? No nosso mundo, o das pessoas comuns, é como se você pegasse emprestado dez vezes o valor de tudo o que você tem, aplicasse tudo em bilhetes da Mega-Sena e perdesse a aposta. Ninguém faz isso porque sabe que a chance de ganhar o prêmio continua pequena mesmo que você compre R$ 10 milhões em bilhetes. Mas ali ninguém sabia que os CDOs ficariam tão sem valor quanto volantes de lotérica. E quando isso aconteceu vários Bancos se viram numa roubada sem fundo. Então os Bancos que fechem as portas e deixem a gente em paz, certo? Certo. Mas aí, quando você tiver de comprar um apartamento, vai ter de pedir para os seus amigos fazerem uma vaquinha. Prefiro não ser seu amigo quando esse dia chegar. Também não me interessaria abrir uma construtora num mundo em que as pessoas não têm como levantar empréstimos. Sem o crédito fluindo livre pela economia, o mundo trava. Foi o que aconteceu em 2008. E por um motivo torpe: os Bancos estavam fazendo um papel que não deveria ser o deles, mas o de investidores comuns. Brincando com fogo. Investidores comuns colocam a grana do próprio bolso em risco, não a dos outros. Não fazem piruetas especulativas com dinheiro que serve para multiplicar a moeda corrente, que serve para dar crédito para quem precisa montar negócios ou financiar a maior compra de uma vida. Só que os Bancos estavam fazendo essas piruetas com os CDOs. Estavam arriscando um dinheiro que não só não era deles como deveria servir para manter a economia respirando. Mas, não custa repetir, uma hora a casa caiu. E a economia foi para a UTI. O primeiro Banco dos grandes a admitir que estava afogado na lama dos CDOs foi o Bear Stearns, em maio de 2008. Lembre-se de quando falamos da queda no preço dos títulos: os investidores correram para vendê-los, e, por falta de compradores, o preço desabou, certo? Certo. Mas, quando o investidor é um Banco, esse processo acontece de forma turbinada. Todo Banco tem dívidas para pagar todo dia, já que vive de rolar empréstimos e precisa de dinheiro vivo na mão para abastecer seus caixas eletrônicos, por exemplo. Quando o mercado percebeu que os CDOs eram um investimento mais arriscado do que pareciam, eles caíram de preço. Então Bancos cheios desses títulos na mão, como o Bear Sterns, se viram com rombos no orçamento. A grana que levantavam vendendo títulos não cobria as despesas do dia a dia. No começo, até dá para levar: eles pegam emprestado com outros Bancos e ficam de pagar depois. Mas e para cobrir essas dívidas? O jeito era vender cada vez mais CDOs para ver se conseguiam o que precisavam. E estamos falando de Bancos que trabalham na cifra dos bilhões. Para levantar esses bilhões, eles colocavam CDOs em massa para vender. Enquanto isso o número de compradores só diminuía. Os preços derretiam. Quanto mais o valor deles caía, mais títulos eles tinham de vender. E quanto mais eles vendiam, mais o preço caía. Era uma bola de neve que só fazia a dívida do Banco crescer enquanto seu patrimônio minguava. Então, depois de meses tentando sobreviver desse jeito, o Bear Sterns finalmente jogou a toalha, com uma dívida de US$ 100 bilhões e sem ter de onde tirar mais dinheiro. Quando isso aconteceu, estava claro que a crise dos títulos poderia destruir mais Bancos – e arrasar toda a economia, que depende deles para respirar. O governo, então, decidiu tomar uma providência para que isso não virasse realidade: deu US$ 30 bilhões para arrefecer as perdas e ajudou outro Banco, mais saudável, a comprar o que tinha restado do Bear. O JP Morgan foi a instituição que fez esse papel. A doença era feia, mas parecia que o governo e os Bancos maiores sabiam como tratá-la. Parecia… mas chegou setembro e outro Bancão quebrou, o Lehman Brothers. Agora com uma dívida bem maior: US$ 613 bilhões. Só que aí o governo não ajudou. Também fazia sentido. Se o Estado banca qualquer instituição financeira que resolve aplicar em pinga e jogo do bicho, nenhuma nunca vai operar de forma responsável nessa vida. Dependendo do ponto de vista, resgates do governo podem ser o pior dos mundos. Dar dinheiro dos contribuintes para remendar estragos de banqueiros incompetentes só serviria para semear novos estragos no futuro. Alguém tem de servir de exemplo, que seja. E foi o Lehman. Sem o Estado para ajudar nem outro Banco com bala para comprar o que tinha sobrado dele, o Lehman faliu. E o pânico foi geral. Se um Banco mastodôntico podia quebrar, e com uma dívida tiranossáurica na mão, então qualquer instituição financeira do mundo poderia estar metida naquela lama. E agora? Quem seria o próximo a falir? Entre os grandes investidores, ninguém quis esperar para saber. Era o câncer se espalhando: “Lembro que liguei para a minha mulher dizendo para ela ir ao caixa eletrônico e sacar tudo. Ela disse ‘O quê?’. E eu respondi: ‘É que não sei se os Bancos vão abrir amanhã!’”, disse Mohamed El-Erian, presidente da Pacific Investiment Management, um dos maiores fundos de investimento do mundo. “O sistema estava congelando diante dos nossos olhos”. Parecia mesmo uma nova Era Glacial financeira, a mais gelada desde a Grande Depressão. E, para piorar, alimentada pela frente fria do pânico. Lehman era o Reserve Primary Fund, o fundo de investimento mais antigo dos EUA. Eles tinham emprestado US$ 785 milhões ao Lehman. Uma bolada, óbvio, mas que representava só 1,2% do que eles tinham na mão. Mesmo assim, foi o suficiente para que milhares de investidores corressem para o caixa eletrônico, por assim dizer, e limpassem suas contas. As retiradas passaram de US$ 30 bilhões – 60% do caixa. E o fundo, sem ter como liberar mais grana, cancelou os saques. A Goodyear, fabricante de pneus, ficou com US$ 360 milhões travados lá. E não pôde pagar os salários de seus funcionários. Em outros fundos e Bancos foi a mesma coisa. E aí volta aquilo: se desse uma louca, e todo mundo corresse aos Bancos para sacar tudo, não existiria dinheiro suficiente, certo? E deu a louca. E dezenas de Bancos faliram na esteira do Lehman. Grande Depressão 2. Era o buraco negro ficando cada vez maior e mais forte, a ponto de tragar empresas que não tinham nada a ver com Bancos ou títulos imobiliários. Quem tinha perdido dinheiro com as falências bancárias ou com os títulos imobiliários precisou vender ações para pagar dívidas. E quem queria comprar ações com o mundo à beira do colapso? Nisso, o preço dos papéis foi para as cucuias, no mundo todo. Queda de ações significa perda de valor de mercado. A empresa passa a valer menos e fica com mais dificuldade para se financiar – quanto menor o preço de mercado delas, menos Bancos se dispõem a emprestar, do mesmo jeito que pobres conseguem menos financiamentos do que não pobres. E o tombo foi feio. As ações das 500 maiores empresas dos EUA, juntas, perderam metade do valor. Aqui, foi pior ainda. Desde o auge do Ibovespa, em maio de 2008, até o fundo do poço, no começo de 2009, a perda foi de 60%. Sem conseguir empréstimos nem para tocar as despesas básicas, elas ficam sem saída. E tome cortes de vagas. Milhares perderam o emprego só no Brasil. A maioria, gente que vai morrer sem saber o que é um CDO. O Universo econômico parecia mesmo ter entrado em colapso. De novo. E a operação resgate foi a de sempre: o governo tascar dinheiro novo, por tudo quanto é lado. Compraram CDOs que não valiam mais nada, emprestaram a fundo perdido para evitar uma cascata de quebradeiras bancárias. Até gente como a gente recebeu dinheiro da mão direto do governo: era o programa Cash for Clunkers (“grana por sucata”). O Estado pagava US$ 4.500,00 pelo seu carro usado na troca por um novo para ver se a economia pegava no tranco. E o dinheiro entrava mesmo se o possante já tivesse 25 anos de estrada. Nos EUA, onde carros com essa idade não valem o bilhete de metrô que você paga para ir até a concessionária, era um negocião: 700 mil pessoas trocaram de carro. E o programa gastou US$ 3 bilhões. Mas claro que, perto do que o governo torrou para fazer com que o crédito voltasse – ou seja, para salvar os Bancos –, não foi nada. A agência de notícias Bloomberg calculou que a soma de tudo o que o Banco Central e outros órgãos do governo americano emprestaram, deram ou ofereceram como garantia dava US$ 9,66 trilhões até 2009. A maior parte saiu de empréstimos, principalmente vindos de outros países. Os trilhões de dólares que a China investiu em títulos públicos americanos, por exemplo, foram parar nessa operação de resgate. O problema dos EUA agora é pagar. O giro da dívida, ou seja, a emissão de mais títulos públicos para cobrir os gastos com o pagamento dos que foram vencendo, deixou o país numa situação pior que a de quem paga cartão de crédito com cheque especial. A dívida dos títulos americanos no pós-crise subiu de US$ 500 bilhões em 2008 para US$ 14,2 trilhões em 2011. E eles já têm mais US$ 7,2 trilhões para pagar até 2021. Haja pescoço para tanta corda. Imprimir quaquillhões de dólares e quitar tudo não seria o melhor dos mundos: detonaria uma inflação sarneyziana por lá, lógico. Obama, então, decidiu pelo mais racional. Em abril de 2011, propôs cortar US$ 4 trilhões nos gastos públicos dos EUA pelos próximos 12 anos. Isso inclui cortes na saúde e na restituição do imposto de renda. Traduzindo: a conta ficou com a população. O irônico é que teve gente ganhando horrores com a crise. E sem malandragem. Só usando a cabeça e mantendo a frieza. Foi o caso de Warren Buffett, Warren Edward Buffett (1930-). Quase 10 anos depois de ter sido um dos únicos tubarões do mercado financeiro a sair ileso da bolha da internet, ele aproveitou a crise de 2008 para justificar seu título de melhor investidor da história. No meio da quebradeira de 2008, Buffet comprou US$ 5 bilhões em ações de um dos maiores Bancos dos EUA, o Goldman Sachs, que, como todas as outras instituições financeiras americanas, ficou a perigo na época. Ele aproveitou o fato de ser o único megainvestidor apostando no Banco para conseguir um tipo de ação especial, que o Goldman chama de “perpétua”. Especial porque ela rende 10% em dividendos por ano (coisa de cinco vezes mais que o normal para o mercado americano) – e por isso mesmo não é negociada na bolsa, só em mega-acordos como esse. Buffet disse que só fez a compra porque acreditava que o governo americano iria fazer o que fosse necessário para salvar Bancos como o Goldman, inclusive jogar dinheiro nos cofres deles a fundo perdido. Era como se Buffet estivesse posicionando seu baldinho no lugar certo para que, quando as torneiras de dinheiro do Estado abrissem, ele pegasse um naco para si. O governo abriu as torneiras, o Goldman voltou a lucrar, e não deu outra: em questão de meses, Buffet estava recebendo US$ 1,3 milhão por dia em dividendos – ou US$ 15,00 por segundo, ou US$ 500 milhões por ano, como preferir. Tudo direto dos cofres do Goldman para o dele. E depois ganharia mais ainda”. Alexandre Versignassi – Crash: Uma Breve História da Economia; Da Grécia Antiga ao Século XXI, Editora Leya, SP, 2011

    Ótima noite, Confrades!
    Abraços!!!
    Oss

    André Araújo #BotecoDoTrader

    0
    • Neco 24/10/2017 at 19:04

      Isso é um livro?

      0
    • Pobre Paulista 24/10/2017 at 19:09

      O Leandro Roque chegou a explicar o lance dos CDOs num artigo aí

      0
      • Soretinho 24/10/2017 at 19:23

        Pessoal eu sei que o texto é longo, mas vale a pena ler… A questão não é a bolha imobiliária em si, mas como grandes instituições financeiras consideradas seguras fazem malandragem com nosso dinheiro e não nos garantem nada…. Situação muito similar com o Brasil…

        0
        • Mano 24/10/2017 at 19:43

          Bem legal, like, adoro ler sobre a crise que me jogou na sarjeta.

          0
    • TukhMD 24/10/2017 at 19:36

      Não tem como resumir em 15 palavras?

      0
      • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:03

        Serve uma ??? FODEO!!!!

        0
        • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:06

          Mas, pra resumir… o pior de tutto: os bancos sabichões embalaram um zilhão de hipotecas podres em um título (saphorra de CDO) que receberam rating AAA das agências de crédito… esses títulos foram vendidos a rodo e a vaca foi pro brejo!!! Fiscalização??? Ahhh, um vivas a desregulamentação, SQN!!!

          0
    • DRN 24/10/2017 at 20:06

      Réplica: livre arbítrio mandou lembranças.

      O GRANDE erro foi os EUA não terem deixado falir. Usaram dinheiro do contribOTÁRIO para estatizar empresas privadas. Impediram o mercado FAGOCITAR as células podres. O câncer continua aí, vivo.

      0
      • Kurt 24/10/2017 at 20:07

        Boa noite.
        Exato

        0
      • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:12

        Vc conhece o tamanho e ferocidade do monstro = TRILHÕES DE DOLETAS!!! Seria pior, muito pior que 1930 e com outras consequências geopoliticas sem precedentes … vai encarar?!?! Huuum

        0
        • DRN 24/10/2017 at 20:16

          Primeiro que fugir do problema ou barrigá-lo é covardia.

          Segundo que não resolveram o problema. Alimentaram o MONSTRO, que, hoje, é ainda maior.

          Terceiro que não adianta atuar contra uma força da natureza. É como tentar voar ignorando a força gravitacional. Não dá certo. Vc pode até pegar um avião, mas a gasolina acaba e o final é o chão.

          0
          • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:19

            Isso, desculpe dizer, não passa de teoria econômica barata de botequim pé sujo…

            “Peguemos um exemplo específico: em setembro de 2008, uma determinada empresa de fundos mútuos ficou em situação difícil assim que o Lehman Brothers quebrou. Para cobrir suas posições, ela começou a retirar todas as suas aplicações em investimentos supostamente seguros, como títulos comerciais. Mas o Fed conseguiu estancar esse procedimento ao fornecer socorro a todas as empresas de fundos mútuos. Agora, suponha que, ao invés de socorrerem a AIG e darem proteção a todos os fundos mútuos e a todos os papeis de curto prazo, eles tivessem seguido a receita austríaca e deixassem todas as entidades insolventes quebrarem. No pânico decorrente dessa atitude, as consequências seriam difíceis de serem previstas, mas provavelmente iriam muito além da ideia austríaca de ‘uma recessão curta porém profunda’.

            É até possível tentar concatenar os eventos. Em ordem sequencial, os mercados de títulos comerciais iriam entrar em colapso, os mercados de títulos corporativos (debêntures) iriam enlouquecer, as empresas que dependem da rolagem de suas dívidas iriam quebrar e os bancos iriam falir em massa. Isso seria algo bastante traumático. Será que no longo prazo estaríamos em melhor situação caso ficássemos apenas assistindo à bancarrota de grande parte dos bancos, financeiras, seguradoras e outras entidades alavancadas?”

            0
            • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:23

              Ahhh… o link pro texto tá aqui!!! Não existem respostas fáceis nem “corajosas” quando muito está em jogo … eu disse MUIIIITO e a menor parte disso é o dinheiro = http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=414

              0
              • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:28

                Um contraponto. E que apoia de forma consistente a tua tese “corajosa” tá nesse livro resumido aqui = http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1547

                Meu contraponto2 … quem disse que essa seria uma “quebra controlada”???? E que além de dinheiro e impacto em milhões, melhor, centenas de milhões de pessoas mundo afora…. essa quebra não resultaria num desbalanco geopolítico mundial infernal, com os States deixando de ser o xerife do mundo?!?! Justo no desgobierno do fracote obhama??? Já pensou…

                0
                • DRN 24/10/2017 at 20:30

                  No dia seguinte, os porta-aviões dos US continuariam perambulando pelo mundo. A força dos EUA está na capacidade de inovação, na cultura e isso desemboca no exército. Os EUA sem a dívida que fez estaria ainda mais forte.

                  0
                  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:33

                    A dívida em função da recessão profunda e prolongada seria talvez MAIOR!!! cheque mate !!!

                    E os submarinos seriam nada sem combustível…hehehe

                    0
                    • DRN 24/10/2017 at 20:35

                      Investidores de fundo realizando prejuízo e bancos quebrando não iam afetar o país como vc pensa por uma razão simples: o dinheiro do americano médio, na maioria, está em ações ou no TD americano.

                      0
            • DRN 24/10/2017 at 20:25

              Isso LIMPARIA o mercado, criaria INSTRUÇÃO nas pessoas (para não contrair empréstimo sem ter capacidade de pagamento, numa ponta, e para não sair por aí comprando cotas em fundo de investimento – aliás, fundo é pra jacu – nem a confiar em empresa de rating.

              Os EUA teriam se reerguido com base na economia REAL, sem o aumento SEM PRECEDENTES da base monetária e da sua dívida interna, o que está CASTIGANDO o valor do dólar. Agora o FED está encalacrado sem saber o que fazer.

              0
              • DRN 24/10/2017 at 20:26

                As pessoas precisam saber que existe RISCO no mundo…

                E precisam agir conscientes disso.

                0
              • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:30

                Isso aí, me desculpe, não passa de sonho de phuta … achar o príncipe encantado!! Nada prova que o States sairia revigorado… nada prova que as pessoas mudariam seu conceito de gastança e crédito infinito… nada prova que a geopolítica atual seria mantida!!!

                Pura conversa de botequim…hehehe

                0
                • DRN 24/10/2017 at 20:33

                  Lasque-se a prova. O que importa é LIVRE-ARBÍTRIO = RESPONSABILIDADE

                  Se iam apreender ou não é secundário.

                  0
                  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:34

                    Vc tá pronto pra liderar…hehehe !!!

                    0
                    • DRN 24/10/2017 at 20:36

                      Melhor liderar uma matilha de lobos do que milhares de cordeiros.

                      0
    • DRN 24/10/2017 at 20:29

      Outro assunto.

      Do texto:

      “Quase 10 anos depois de ter sido um dos únicos tubarões do mercado financeiro a sair ileso da bolha da internet, ele aproveitou a crise de 2008 para justificar seu título de melhor investidor da história. No meio da quebradeira de 2008, Buffet comprou US$ 5 bilhões em ações de um dos maiores Bancos dos EUA, o Goldman Sachs, que, como todas as outras instituições financeiras americanas, ficou a perigo na época. Ele aproveitou o fato de ser o único megainvestidor apostando no Banco para conseguir um tipo de ação especial, que o Goldman chama de “perpétua”.”

      Muito mais PICA foram os caras que descobriram que os CDOs eram podres e começaram a comprar seguro contra o default dos créditos. No filme sobre o assunto, foram 3 três “grupos” de caras. Esses, sim, mereceram ganhar muita grana.

      O WB pegar 5%-10% da sua grana e apostar é fácil.

      0
  • Pobre Paulista 24/10/2017 at 18:53

    Este é o fato fundamental em que se baseia a filosofia do individualismo. Ela parte do fato de que os limites dos nossos poderes de imaginação nos impedem de incluir em nossa escala de valores mais que uma parcela das necessidades da sociedade inteira; só existem escalas parciais de valores, as quais são inevitavelmente distintas entre si e mesmo conflitantes. Daí concluem os individualistas que se deve permitir ao indivíduo, dentro de certos limites, seguir seus próprios valores e preferências em vez dos de outrem. É o reconhecimento do indivíduo como juiz supremo dos próprios objetivos que constitui a essência da visão individualista.

    0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:13

    Porque a china tem uma chance de ir = http://www.bbc.com/portuguese/internacional-41733390

    0
  • Bruno L 24/10/2017 at 20:20

    Feminista: “Como se arma evitasse estupro.. Vão é tomar essa arma da gente e meter no nosso rabo.. Isso que vai acontecer”
    Alguém: “Com uma arma você tem uma chance, sem você não tem nenhuma, o que você prefere?”
    Feminista: “Prefiro ser estuprada com o mínimo de agressão possível”

    o print: –https://www.facebook.com/pagthais/photos/a.1716318715309876.1073741829.1674301856178229/1967992340142511

    a mana: –https://www.facebook.com/pandoradani

    0
  • Alta Mogiana 24/10/2017 at 20:36

    Governador Valadares – MG

    0
    • Zé do Faz 24/10/2017 at 20:40

      Que vergonha alheia. É bom demais ver isso.
      A vaidade desse pessoal pesa mais que uma cela cheia.

      0
      • Floyd 24/10/2017 at 20:58

        Contei 100 mil!!o.O

        0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:40

    Um dos grandes erros do “pôs crise” foi a FALTA total de criminalização dos escroques e fraudadores, caso tipico das agências de rating que validaram títulos podres e daqueles que embalaram as hipotecas falidas…

    O buffetao apostou no Goldman e ganhou?!?! E apostei uns caraminguás no Citibank e também me dei bem… será que tb sou vilão?!?! Huum…

    0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:41

      Em resposta ao outro assunto do dotor !!!

      0
      • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:44

        Investidores de fundo realizando prejuízo e bancos quebrando não iam afetar o país como vc pensa por uma razão simples: o dinheiro do americano médio, na maioria, está em ações ou no TD americano.

        Totalmente equivocado, quebrariam os fundos e claro sem funding as empresas (com as ações virando papel) e o TD (com uma corrida pra saques até o FED bloqueá-los e sem dinheiro pra seguir rolando a dívida que não pararia de crescer!!!

        0
        • DRN 24/10/2017 at 20:46

          Que tem a ver uma coisa com a outra?

          (i) há muita empresa que roda sem empréstimo e (ii) só entra dinheiro novo na empresa, via mercado acionário, com emissão de novas ações (simplesmente cair o valor do papel não muda em nada o caixa da empresa).

          0
          • DRN 24/10/2017 at 20:47

            Não tem justificativa para o governo americano USAR um dinheiro que não é dele para salvar meia dúzia de fundos e bancos, pequenos, médios, grandes, todos eles, parte deles, foda-se. Não tem.

            0
            • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:53

              Se trata-se de algo “circunscrito” concordo… no caso se buscou evitar crise sistêmica e global… quem não viu isso não viu nada!!!

              0
              • DRN 24/10/2017 at 20:55

                Terceiro ou quarto ad hominem, mas vamos lá. Tô só na maracujina.

                Tá belezinha a solução do FED que vc está defendendo. A base monetária de dólar e a dívida americana tá uma beleza que dá gosto de ver…

                0
                • DRN 24/10/2017 at 20:57

                  Que PORCARIA de capitalismo é esse que só o lucro é possível. Realizar PREJUÍZO não pode. só pode apurar lucro… Sei.

                  0
                • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:02

                  Nunca falei que o resultado foi bom, pelo contrário é péssimo!!! Só discordo com as teses austríaca que … deixa quebrar que se resolve Tutto!!! E se fosse uma mierdinha de “fundos e bilhões” já tava resolvido ne… o buraco é bem mais fundo e de décadas, fim do padrão ouro lá no Nixon!!! Que carimbou a hegemonia dos States no pos warII….

                  Vc acha mesmo que iriam encaram essa bhosta?!?! E logo sob o fracote desgobierno obhama ??? Me diga o que vc acha que ocorreria??!?! Vai mr maracujina exerça tua capacidade criativa…. hehehe

                  0
          • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:52

            Errado!!! TODA Empresa necessita de funding e capital de giro, tem debêntures ao redor do mundo a resgatar e financiamentos pra projetos de todo tipo!!! E a queda das ações, SIM, se reflete em vários impedimentos nos negócios, visto que elas são a garantia de muitas transações dotore… ajuda ai PO!!! Tem nome = hedge !!

            0
            • DRN 24/10/2017 at 20:53

              As empresas americanas TÊM o mundo INTEIRO para captar funding (se PRECISAREM). Fodam-se os fundos que realizassem prejuízo.

              0
    • DRN 24/10/2017 at 20:44

      Nenhum apostador é vilão.

      Vilão foi o Bernanke FDP e o Secretário do TEsouro americano.

      0
      • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:49

        Entao houve uma IMENSA conivência (melhor cooptação) de todo o “sistema” americano, incluindo Justiça??? Isso porque, se apenas uma dúzia de bancos quebrando resolveria o problema, pq APÓS a crise e nas investigações que se sucederam, incluindo CPI, não houve a identificacao e punição desse grupo?!?! huuum…

        0
        • DRN 24/10/2017 at 20:52

          Não houve punição por uma razão simples: todo documento de emissão de CDOs tinha cláusula de advertência dos riscos.

          0
          • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 20:57

            Os CDO foram uma fraude!!! O nome disso = crime!!! Os ratings foram fraude = crime!!! e não foi algo envolvendo “fundos” meu caro … tavam quebrados FannieMac e Mee que são a essencia do sistema de financiamento hipotecário dos States!!! Coisa de TRILHÕES e a bhosta seria global com impacto geopolítico…. apenas isso!!!

            0
            • DRN 24/10/2017 at 20:58

              Vc comprou um crédito. O crédito não foi pago? PROBLEMA SEU. Não é do contribotário.

              0
            • DRN 24/10/2017 at 21:00

              Fraude só das ratings.

              Dos emitentes de CDO não. OS ZÉ-BUCETA da vida (by Quero), tudo mininão pimpão, não compraram os créditos? Então que sentassem na boneca.

              0
              • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:04

                encher um carro de Zés e chamar de Mr José phooode ne??? Foi crime sim, se transformou ativos toxicos em ativos de qualidade AAA!!!

                0
                • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:04

                  Dinovo …

                  Nunca falei que o resultado foi bom, pelo contrário é péssimo!!! Só discordo com as teses austríaca que … deixa quebrar que se resolve Tutto!!! E se fosse uma mierdinha de “fundos e bilhões” já tava resolvido ne… o buraco é bem mais fundo e de décadas, fim do padrão ouro lá no Nixon!!! Que carimbou a hegemonia dos States no pos warII….

                  Vc acha mesmo que iriam encaram essa bhosta?!?! E logo sob o fracote desgobierno obhama ??? Me diga o que vc acha que ocorreria??!?! Vai mr maracujina exerça tua capacidade criativa…. hehehe

                  0
                  • DRN 24/10/2017 at 21:08

                    Foram covardes e não fizeram o que deveria ter sido feito.

                    E agora não sabem o que fazer. A merda vai estourar maior. Até o corte de tributos que o TRUMP vai fazer piorará a situação porque, sem diminuir o Estado e com menos tributos, vão ter de tomar mais emprestado.

                    0
                    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:14

                      Como falei, a bhosta tem raízes muuuuito mais antigas e profundas !!! No fim do padrão ouro… e mas recentemente, cerca de 10anos antes de 2008 quando resgataram um fundo LCTM? com rombo de cerca de $1bilhao de doletas… além da total desregulamentação do mercado financeiro dos States!!!

                      AVer como o MUNDO (e não apenas o States) sairá dessa…. não sabiam antes de 2008, sabem menos hoje !!! Apenas isso…

                      0
                    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:21

                      Só pra te dar UMA ideia de como tocava a banda em 2008 caro dotor!!!

                      Para se ter uma idéia da importância da Freddie Mac e da Fannie Mae , a China tem US$ 400 bilhões em títulos das duas instituições . O país não tem outra alternativa com os elevados superávits na balança comercial a não ser comprar dólares ou euro , por isso as reservas do governo já chegaram a US$ 2 trilhões .

                      0
  • Ugo 24/10/2017 at 21:20

    😀

    0
    • From_The_Tower 24/10/2017 at 21:24

      Lula cachaceiro
      do povo bananeiro !!!

      0
  • Floyd 24/10/2017 at 21:28

    Está para estourar uma bomba na família.do lado, cunhado está contribuindo para o aumento populacional, foi lotado no interior de SP e engravidou duas, e tem mais duas dizendo que acham que estão grávidas, já é pai de duas crianças em MG, com mulheres diferentes.
    Existe a probabilidade de ter um filho com uma curitibana, mas não houve pronunciamento, na época que ele morou uns meses na cidade.
    A pergunta que não quer calar: como sustentará essa filharada sem cantar funk?o.O
    Que que meu cunhado tem, a mulherada parece que fica no cio perto dele?

    0
    • DRN 24/10/2017 at 21:32

      Só é BURRO. Fazer filho é a coisa mais fácil do mundo. O que dá trabalho é criar. Pena das crianças que vão ter de dividir o pão e provavelmente não terão a atenção do pai.

      0
      • Floyd 24/10/2017 at 21:41

        Minha cunhada falou isso, está muito chateada com a atitude louca dele, já tem dois filhos que crescem na ausência dele, o cara paga a pensão e foda-se.
        O povo que convive com ele diz que anda meio estranho, espero que não faça nenhuma merda, a família já está ficando de olho, o triste é que se fizer um pente fino é capaz de achar mais filhos, o foda é que a mulherada sabe que o cara é sem noção, e mesmo assim senta no boneco e não estão nem aí.

        0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:47

      Da pra ver o que ele NÃO tem… juízo, camisinha e vasectomia !!!

      0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:32

    A respeito da crise de 2008, um resumo interessante com opiniões “abalizadas” de todo tipo e lado,emitidas no sabor da tempestade!!!

    Vale ler e entender como todos estavam e estão perdidos em busca de uma saída = http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/capitalismo-crise-setembro-de-2008/29852/

    0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:33

      Numa coisa concordo dotor DRN, de lá pra cá a bhosta só fez crescer e feder mais!!

      Segue o jogo …

      0
  • Final Countdown 24/10/2017 at 21:44
  • Kurt 24/10/2017 at 21:47

    DRN
    Que PORCARIA de capitalismo é esse que só o lucro é possível. Realizar PREJUÍZO não pode. só pode apurar lucro… Sei.

    Deixar quebrar os bancos e prender os banqueiros que fraudaram , distorceram dados ou criaram pirâmides financeiras.Assim como “otoridades” que acobertaram a bagaça.

    0
    • Kurt 24/10/2017 at 21:48

      *Prender as “otoridades” que acobertaram a bagaça também.

      0
    • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:50

      Antes tinha que combinar com os “amigos” !!! Aliás, os maiores financiadores da dívida americana …. já imaginaram a merdele em termos geopolíticos?!? não sejamos simplistas please…. senão vira conversa de botequim ruim….hehehe

      Para se ter uma idéia da importância da Freddie Mac e da Fannie Mae , a China tem US$ 400 bilhões em títulos das duas instituições . O país não tem outra alternativa com os elevados superávits na balança comercial a não ser comprar dólares ou euro , por isso as reservas do governo já chegaram a US$ 2 trilhões

      0
      • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:51

        Na época, ficou claro que mais que uma crise de liquidez financeira, estavam tratando de uma crise de confiança…. geopolítica mundial apenas isso!!!

        0
        • Kurt 24/10/2017 at 21:52

          Poderiam até salvar os bancos, mas teriam que enfiar na cadeia os vagabundos.

          0
      • Kurt 24/10/2017 at 21:51

        Hum.Os amigos chinos de bobama iriam reclamar.

        0
        • DRN 24/10/2017 at 21:54

          Cê tá de brinquetion, hidden.

          Os americanos estão CAGANDO e ANDANDO para os chinas. Iam fazer o quê?

          Iam chorar as pitangas e só. A china é um PEIDO perto dos eua.

          0
          • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:57

            Disconcordo totalmente… mas já acabou teu estoque de maracujina e o meu de paciência !! Fodamse os Chinas e os wasp…

            Desde que PMJ !!! Hehehe

            0
          • Kurt 24/10/2017 at 22:10

            PNC dos comunas de oio puxado.

            0
        • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 21:55

          A crise estourou no desgobierno do bushinho… eita cara ruinzinho!!! E ficou pra ser resolvida pelo fracote obhama!!! Em resumo, FODEO !!!

          e concordo… acochambraram e não prenderam ninguém!!! A merda apenas foi solenemente rolada …hehehe

          0
      • DRN 24/10/2017 at 21:54

        replay abaixo.

        0
        • DRN 24/10/2017 at 21:55

          replay ao hidden acima.

          0
          • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 22:00

            Replay thirdO e peço música… aonde está o $$$ Gal

            0
  • DRN 24/10/2017 at 21:47

    Excelente. Só obviedades. Só verdades.

    0
    • Floyd 24/10/2017 at 22:06

      Verei.

      0
    • Kurt 24/10/2017 at 22:09

      Muito bom.
      Existe algo óbvio na entrada das mulheres para o mercado de trabalho.
      Hoje em dia o casal tem que trabalhar para ganhar o que um homem provedor ganhava antes.E as crianças são educadas pela babá e creche.
      Adam Smith ( lei da oferta e demanda).Fora os fatos biológicos da vida.

      0
      • Kurt 24/10/2017 at 23:15

        *oferta e procura

        0
    • Bolhicio 24/10/2017 at 22:37

      Uau

      0
    • TukhMD 24/10/2017 at 22:41

      O problema que hoje casamento não dura. Aí a mulher que passou 10 anos em casa faz como? Recomeça na carreira aos 30-40? Vive às custas do ex?

      0
    • Pobre Paulista 24/10/2017 at 23:05

      Aqui fizemos exatamente isso: Filhos primeiro, carreira depois. Tem dado certo.

      0
  • Floyd 24/10/2017 at 22:12

    O povo está vendo a nova novela da Globo!o.O

    0
  • Hidden (aquele) 24/10/2017 at 22:21

    ‘Uma vida simples e tranquila traz mais alegria do que a busca do sucesso em um desassossego constante’

    … Ainda mais com $5milhoes de doletas na conta!!! Eita = http://odia.ig.com.br/mundoeciencia/2017-10-24/bilhete-com-teoria-da-felicidade-de-einstein-e-arrematado-por-r-5-milhoes.html

    0
  • Floyd 24/10/2017 at 22:26

    Estou vendo um filme bem sem graça: 50 tons de preto.

    0
    • Floyd 24/10/2017 at 22:36

      Desisti.
      Mas dias atrás assisti ao filme Cães de Guerra, muito bom, mostra um ze ruela que abre uma empresa que negocia armas para fornecer ao exército americano, por meio de editais lançados pelo governo.
      Nele também mostra a mulher mais bonita de Cuba, Ana de Armas. O.o

      0
  • Ludovico 24/10/2017 at 22:34

    Atualização grupo inter!
    Pessoal, boa noite!
    Após a iniciativa do bolhicio, nosso grupo teve uma adesão inesperada pra um dia de campanha!!
    Amanhã estarei em viagem, mas podem mandar e-mail pra mim berlinetadobravel @gmail.com ou para o bolhicio.
    Agradeço a confiança dos bolhistas pra tocar esse grupo!! E espero que consigamos tocar os dois grupos juntos!!!

    0
    • From_The_Tower 25/10/2017 at 08:42

      Parabéns aí galera !
      Não é algo assim estupendo …. Sofisa e Daycoval estão muito próximo dos patamares …. mas é bom ter algo na manga caso eles precisem de captação em 2018 .
      Precisando de algo.. basta me escrever.

      0
  • Ludovico 24/10/2017 at 22:41

    Ah, e não posso esquecer, que se não fosse o padeiro e o bolhicio, os grupos não iam pra frente!!!

    0
  • Polaco 24/10/2017 at 22:57

    History mostrando o sócio em Cuba

    0
  • Pobre Paulista 24/10/2017 at 23:15

    Melhor gol de pênalti que já vi kkkkk

    https://www.youtube.com/watch?v=ZKu8vtBOwqo

    0
  • bolhadetz 24/10/2017 at 23:19

    Boa noite “diabedo”!
    Voltei parcialmente.Colecionando alguns CVRs nas férias…daqui uns dias conto mais.

    0
  • Kurt 24/10/2017 at 23:47

    Uma “professora ” segura um menino pequeno para outra passar batom.
    Desculpe estragar a noite de vocês.
    https://twitter.com/ottoni3101/status/922495127125454849/video/1

    0
  • BolhaPOA 25/10/2017 at 08:50

    Qual portal de notícias vcs acessam?

    0
    • Ploc Verde de Limão(sabor novo, mais azedo) 25/10/2017 at 08:56
      • BolhaPOA 25/10/2017 at 08:58

        =)

        0
    • Libertario 25/10/2017 at 09:07

      Brasil 247

      0
      • BolhaPOA 25/10/2017 at 09:10

        Pow, era uma pergunta séria =(

        0
      • Rafael Km 25/10/2017 at 09:11

        Este 247 na verdade é 171. Ideologia de números!

        0
  • BananenseNãoPraticante 25/10/2017 at 09:00

    Põe o link da TV câmara com a votação pra tirar o vampirão como novo tópico.

    0
  • Ugo 25/10/2017 at 09:08

    Pessoal, desculpe a demora com os tópicos, ando bem pegado de trabalho esses últimos dias.

    Alguém tem alguma sugestão para tópico de hoje?

    0
  • Ugo 25/10/2017 at 09:19
  • Emer 25/10/2017 at 14:09

    First

    0
  • Emer 25/10/2017 at 14:14

    Hanumann você já recebeu meu e-mail?

    0
  • Escreva seu Comentário (Ir para o início)