Nas asas do carcará

O provérbio português “É pior a emenda que o soneto” se adequa muito bem no tema que abordarei nesse artigo.

Ao longo dos últimos 10 anos trabalhando com turismo e planejamento de viagens me deparei com situações em que queria muito economizar alguns trocados, mas na execução do plano percebi que não valia a pena diante do contexto. O principal erro que eu detecto é começar ou determinar o sucesso da viagem unicamente na escolha da passagem aérea. Existem turistas que por conta de R$ 100,00 trocam de cia. Aérea, aceitam uma conexão muito longa e até mesmo mudam o destino pretendido. Após fazer isso por muitas vezes percebi o conceito de qualidade das escolhas para uma viagem proveitosa. Qualidade começa no devido planejamento: estudar a atratividade do destino, preço médio das passagens, conhecer as leis locais, costumes, facilidades e desafios. Sendo assim elenco os requisitos para um bom planejamento de viagens e férias:

  • Estudo do destino: conhecer leis, situação política, costumes, custos de: transporte; alimentação; emergências médicas, etc.

 

  • Pesquisar preço médio de passagens aéreas ao longo do último ano. A ferramenta do Google Flights é muito útil nesse sentido. Além do preço, recomendo ao turista que pesquise se existem voos diretos e conexões curtas que permitam que você e sua família cheguem o melhor possível ao destino. Conexões acima de 08 horas são muito cansativas e no somatório do tempo te fazem perder um dia de viagem, pois o desgaste físico é imenso. Resumindo: não escolha apenas por preço, escolha uma opção viável e que você chegue ao destino o menos cansado possível. Evite a todo custo emissões de passagens não casadas. Exemplo. Surge uma promoção Guarulhos x Roma por 2.500,00 reais, mas você mora em Joinville – Santa Catarina. Pesquise quanto custa o trecho completo: Joinville x Roma (com conexão em Guarulhos). Lembrando que a cia. Aérea que te vendeu o trecho internacional Guarulhos x Roma não possui responsabilidade alguma se você se atrasar. Emitindo tudo num bilhete só você está protegido. Pois o serviço contratado é para todo o trajeto. Ao fazer assim eles precisam te recolocar em outro voo em caso de atraso no voo local de Joinville a São Paulo e a franquia de bagagem é honrada em todos os trechos. (02 malas de 23 kgs).

 

  • Saber o que significa Classe Tarifária do Bilhete Aéreo: classe tarifária do bilhete aéreo diz respeito a que regras tarifárias aquele determinado bilhete enquadrou-se. Quando compramos em sites da Internet das cias. Aéreas e ou consolidadores como Decolar.com ou Submarino Viagens essa informação preciosa não é explicitada. É justamente a classe tarifária que irá determinar o custo de cancelamento ou remarcação da viagem assim como a pontuação em determinado programa de fidelidade. Quanto mais barata a passagem mais onerosas serão as taxas de cancelamento e remarcação. Existem classes tarifárias bem caras nominalmente, mas que permitem cancelamento ou remarcação sem custos, geralmente utilizados por executivos de grandes empresas que precisam e demandam flexibilidade de calendário. A vantagem da agência de turismo habilitada é essa! Você pode e deve exigir do Agente de Viagens qual é a regra tarifária do seu bilhete e anotar isso como um custo conhecido da viagem. Imprevistos acontecem e devemos estar cientes dos custos envolvidos.

 

  • Escolher a hotelaria / meios de hospedagem: um dos principais pontos que a maioria dos turistas só deixa para analisar e contratar após a rápida escolha do bilhete aéreo. Recomendo fortemente que abram a cidade a ser visitada no Google Maps. Analise os meios de transporte utilizando as ferramentas disponíveis, simule a ida de uma atração a outra e o tempo calculado que o aplicativo apresenta, além disso perceba se as linhas de ônibus e metrô se integram. Em alguns países não tem jeito, a melhor forma mesmo é a locação de carro com GPS. Exemplos: Orlando na Flórida, Los Angeles e San Diego na Califórnia. Já em alguns destinos é possível apenas utilizar o transporte público integrado, exemplos: Munique, Roma, Paris Londres e Nova York. Dica: em cidades em que o transporte público funcione bem escolha hotéis próximos as estações de metrô ou pontos de ônibus mesmo que custe 30 reais a mais pois vossa viagem será muito mais dinâmica e você conseguirá administrar melhor o tempo. Já em cidades que você precisará usar carro escolha opções de hotéis mais simples e com boa relação custo x benefício. Deixe o conforto para o carro que será locado.

 

  • Contratação de seguro viagem: Esse é um item de extrema importância. Possui um custo relativamente baixo quando comparado com todos os custos da viagem. O seguro viagem irá te proporcionar uma segurança indispensável e em alguns locais é serviço obrigatório, espaço Schengen por exemplo. Se comprares os bilhetes aéreos com um cartão de crédito MasterCard ou Visa na categoria Platinum ou superior é possível emitir o certificado de Seguro Viagem sem custos. Mas se não tiveres um cartão nesse patamar, não se preocupe é possível emitir de forma prática e tranquila o seguro viagem com a agência de turismo de vossa confiança e ou sites da Internet. O seguro caminha no sentido de justamente proteger o turista de imprevistos, acidentes e ou problemas de saúde no exterior. Escolha produtos em que o aviso do sinistro seja prático e fácil e escolha coberturas médicas coerentes com o histórico de saúde de cada viajante. Para a Europa o mínimo exigido de cobertura médica são 30 Mil Euros, mas se tiveres alguém no grupo com idade avançada e histórico de doenças crônicas é prudente escolher a cobertura de 100 Mil Euros.

 

  • Fazer um roteiro básico. O roteiro é importantíssimo em uma viagem, mas não pode ser carregado de compromissos e apertos logísticos. Então eu recomendo o seguinte: dividir em dias, atrações e períodos. Exemplo:

 

 

Dia 1) Chegada em Roma. Check-in hotel. Jantar na rua do hotel. Descansar.

Dia 2) Compra dos bilhetes de transporte. Manhã > Visita ao Coliseu  > Piazza del Colosseo, 1, 00184 Roma RM, Itália >  Meio Tarde> Visita a Fontana de Trevi > Piazza di Trevi, 00187 Roma RM, Itália> Jantar em algum restaurante típico nas redondezas.

Quando digo típico é aquele em que a população local come, não aqueles famosos pega – turistas que são caros e não oferecem a verdadeira comida típica.  Pesquise e encontrarás.

Dia 3) Passeio ao centro usando transporte público. Tarde Livre.

Percebam que não coloco horários, prefiro períodos. Nesse ínterim você pode fazer amizade com outros turistas, reencontrar algum amigo, simplesmente ficar sentado em alguma praça famosa tomando um belo sorvete de pêssego (gelato di pesca) e observar o movimento e respirar o ar de um lugar de extrema importância histórica. Relaxe, respire, não precisa tirar 50 fotos, capture duas ou três, não recomendo utilizar smartphone por mais de 02 minutos, aproveite a viagem, sinta a energia do lugar, deixe teu cérebro gravar: as imagens, sons e cheiros. Te garanto que são sensações que você irá relembrar com carinho.

Viajar é um presente especial que nos damos. É um momento importantíssimo para descansar, relaxar, conhecer novos lugares, população local e os respectivos hábitos. Existem pesquisas que revelam que nosso cérebro possui extrema dificuldade em relembrar tarefas cotidianas. Quem lembra com exatidão quantas provas de matemática fez? Quem lembra com precisão quantas vezes escovou os dentes ou saiu para trabalhar?   Mas as mesmas pesquisas revelam que lembramos com carinho e emoção de:  aniversários, comemorações familiares, nascimentos, animais de estimação e viagens marcantes. Espero ter elucidado algumas questões acerca do planejamento de viagens.

Até mais!

Wilian Delatorre – Delatorre Agência de Turismo.
http://wiliandelatorreportfolio.blogspot.com/
https://www.facebook.com/DelatorreAgenciadeTurismo/

Nas asas do carcará

0
  • Neco 29/06/2018 at 13:11

    First…

    0
    • bolha buritis 29/06/2018 at 13:13

      Second !!!

      0
  • Neco 29/06/2018 at 13:11

    E pode isso, dois tópicos por dia????

    0
    • Nunes 29/06/2018 at 13:48

      Essa é uma sessão independente do portal

      1
  • oantabolhista 29/06/2018 at 13:31

    Pódio fexxado. Muito bom o tópico dedicado.

    0
  • Delatorre Ag. de Turismo 29/06/2018 at 13:39

    Muito obrigado aos administradores do o Carcará pela oportunidade de cooperarmos e promovermos o turismo.

    0
  • bolhadetz 29/06/2018 at 13:46

    SE me permite, depois posso juntar umas dicas para viagens (principalmente de carro e com crianças).

    3
  • bolhadetz 29/06/2018 at 14:20

    Seguem umas dicas abaixo ( Nem falo da manutenção do carro e de andar de acordo com as leis de cada lugar, pois isso tem que ser padrão):

    – Calcule a logística do combustível : Por incrível que pareça, ainda vejo gente ficar na estrada sem combustível ao viajar. Parece básico, mas nem tanto. Um exemplo é quando ao chegar numa cidade, se faz um monte de passeios e na empolgação da viagem se esquece de cuidar quanto tem no tanque do carro. Outra situação é deixar para abastecer quando efetivamente vai para a estrada. Em alguns locais, só tem um posto. Então se estiver de passagem abasteça ao chegar na cidade. Se vai sair de manhã cedo, abasteça de noite. Se um posto estiver sem combustível, não será nada agradável ficar parado pelo caminho esperando. Tenho um mínimo conhecimento sobre o que quer dizer autonomia de um veículo (não, não é a capacidade dele tomar decisões hehehe).
    – Tenha um tempo extra: Google Maps ajuda , mas não te salva de bloqueios ou desvios necessários, bem como não troca pneu, muito menos prevê se vai chover ou nevar. Então sempre adicione um tempo de sobra no planejamento. Tanto para imprevistos ruins, como para imprevistos bons. Exemplo: De carro temos a liberdade de descobrir atrações que o turismo de massa ignora. Nos arredores de Mendoza na Argentina já visitamos Mosteiros, Parques , estações de ski locais e cervejarias que só se chega investigando. Tem riscos, mas também ótimas oportunidades.
    – Prudência: Por ser mais livre, você é responsável do início ao fim da viagem. Viaje de dia e respeite as sinalizações. Não emende mais que dois dias com mais de 800 KM/dia. Isto não é uma regra, pois vai de cada um, mas KM demais por vários dias fica menos prazeroso e mais cansativo.
    – Flexibilidade e planejamento: Estude o caminho e pesquise sempre paradas alternativas. Imprevistos acontecem, então tenha sempre um plano B. Inclusive, tenha sempre um mapa reserva, seja ele um outro celular com GPS, ou um GPS barato mesmo.
    – Curta o caminho tendo o básico: Tenha músicas para ouvir, água para tomar e gente para conversar, principalmente se a viagem for longa. No caso de criança viajar junto, tenha sempre algum lanche também. No caso dos pequenos, uma prancheta para desenhos, ou um DVD(ou tablet) com alguns filmes para eles assistirem também ajuda a passar o tempo. Brincar de adivinhar coisas também é um bom passatempo e todos podem participar.

    1
  • Zé do Faz 01/07/2018 at 16:24

    Parabéns Pandeiro! Sucesso!

    2
  • Escreva seu Comentário (Ir para o início)